Pedro Dias: “Esta pistola já matou quatro pessoas e tu podes ser a próxima”

Paulo Novais / Lusa

Pedro Dias

Está previsto que mais 12 testemunhas prestem o seu testemunho, esta terça-feira, no Tribunal da Guarda. Esta manhã, a irmã da mulher sequestrada em Moldes e a médica legista responsável pelas autópsias já foram ouvidas.

Esta terça-feira, realiza-se a quinta sessão do julgamento de Pedro Dias, onde deverão ser ouvidas 12 testemunhas, entre as quais as irmãs de Lídia da Conceição, a mulher que foi sequestrada em Moldes e que sofreu um AVC quase um mês e meio depois do incidente.

Segundo o Observador, a primeira testemunha a ser ouvida foi Dulce da Conceição, irmã que acompanhou Lídia desde o dia do alegado sequestro até ao dia em que teve o AVC, uma vez que a vítima não se encontra em condições de prestar declarações.

A defesa do arguido ainda pediu para que o depoimento fosse rejeitado, escreve o jornal online, no entanto, o coletivo de juízes quer ouvir a familiar e só depois vai decidir se este testemunho será tido em conta.

A testemunha explicou que esteve com Dulce no dia anterior ao sequestro, que lhe disse que iria a casa da mãe para “arejar a casa” e tratar da “correspondência”. No fatídico dia, recebeu uma chamada da irmã a dizer que estava “gravemente ferida”.

“Aquele homem de Arouca que estava a ser procurado pela polícia estava em casa da mãezinha”, terá dito Lídia, citada pelo Observador. Dulce foi ter com ela à unidade de saúde, onde a encontrou “praticamente irreconhecível”.

“Entrei e vi a minha irmã num estado que ninguém deseja ver. Estava praticamente com o rosto desfeito”, recordou, acrescentando que tinha o rosto “desfigurado e cheio de sangue”, estava “cheia de hematomas”, “as mãos em ferida” e com “dedos marcados no pescoço”.

De acordo com o jornal, Lídia contou à irmã que mal entrou na casa da mãe apareceu “um vulto” à sua frente, que a agarrou pelo pescoço e pelos cabelos, e que a arrastou para um quarto. Foi então que foi “brutalmente agredida” e os seus gritos chamaram a atenção de António Duarte que, ao tentar socorrê-la, acabou também sequestrado.

Segundo Dulce, a irmã sabia “perfeitamente” que quem a estava a agredi-la era “o homem procurado pela polícia”, que lhe terá apontado a arma várias vezes, chegando mesmo a dizer: “Esta pistola que tenho aqui já matou quatro pessoas e tu podes ser a próxima“.

A irmã contou ainda em tribunal que Lídia ficou muito afetada psicologicamente e que, nos dias seguintes, andava com “uma ansiedade muito grande”, “não dormia” e passava as noites “a olhar para as mãos” que estavam feridas. Segundo o médico de família, o AVC deveu-se a uma “situação de stress despoletada pelo incidente”. O jornal online escreve que a vítima permanece internada no hospital, toma 20 comprimidos por dia e praticamente não fala.

Segundo o Correio da Manhã, também já foi ouvida Beatriz Silva, a médica legista que fez a autópsia das vítimas. “Liliane foi atingida com dois tiros: um na cabeça, que lhe acertou de raspão, e outro que lhe atravessou os tecidos moles da região cervical, que atravessou de um lado ao outro”, descreveu a médica legista, citada pelo jornal.

Pedro Dias continua em silêncio

Desde 3 de novembro, primeiro dia do julgamento, que o arguido se recusa a falar e passa as sessões a tomar notas em folhas de papel, embora a advogada, Mónica Quintela, já tenha assegurado que o cliente vai acabar por falar.

Na primeira sessão, foi ouvido António Ferreira, militar da GNR alegadamente baleado por Pedro Dias e que acabou por sobreviver. “Pensei que ia morrer”, disse.

Nas restantes sessões, nos passados dias 7, 8 e 9, foram ouvidas dezenas de testemunhas, entre as quais as mães do casal de Aguiar da Beira, Liliane e Luís Pinto. A mãe da última vítima mortal, Maria de Fátima, protagonizou um dos momentos mais tensos do julgamento, onde fez questão de enfrentar com o olhar o homem que é suspeito de ter morto a sua filha. A imprensa assinalou que, pela primeira vez, Pedro Dias mostrou uma reação e “corou intensamente”.

Também foi ouvida Ana Cristina Laurentino, ex-namorada do arguido que, apesar de admitir que este tinha alterações súbitas de humor e que houve duas situações em que a agrediu, não era capaz de matar: “O Pedro não mata um animal, respeita muito a natureza e os seres vivos”.

Destaque também para o testemunho de Carlos Santos, militar da GNR que abriu a porta ao colega António Ferreira depois de este ter sido baleado. “Quando abri a porta, dei com o camarada. Não o reconheci logo. Ele disse-me: ‘Santos, levei um tiro na cabeça, o Caetano está morto, ajuda-me'”.

Pedro Dias é acusado de cinco crimes de homicídio, três consumados e dois na forma tentada. Também responde por três crimes de sequestro, dois roubos e três detenções de arma proibida.

O arguido, de 44 anos, esteve fugido um mês depois da noite sangrenta em Aguiar da Beira, até se ter entregado às autoridades. Tem aguardado o julgamento em prisão preventiva, na cadeia de alta segurança de Monsanto, em Lisboa.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Discurso infinito… tempo perdito por um individu-o que esta parasitado de proteção!!!
    Leigo eu pois, pq não o posicionar em praça publica, e retirar menbro a menbro, sofrendo pois… seria o ‘espelho’ sofredor de quantos outros mais nas nossas ruas sorriem gozando tds estes midia…
    Assim continuamos a alimentar corruptos, intutitulados ‘descontrolados’ e mentores de doidices… sejamos superiores a todos, é tempo de entrar em ação c/ as nossas proprias mãos!!! Deixemo-nos de ser cobardes…

RESPONDER

PJ detém cinco pessoas acusadas de raptarem criança de 13 anos para a obrigar a casar

A Polícia Judiciária deteve, na terça-feira de madrugada, três homens e duas mulheres suspeitos de terem raptado uma criança de 13 anos para a obrigar a casar com um rapaz da mesma idade. Os cinco detidos …

Portugal vs França Em Direto. Onze provável da seleção com Renato e Moutinho de início

A seleção de Portugal joga esta quarta-feira o tudo por tudo contra a França, num encontro que pode significar o apuramento para os Oitavos de Final do Euro 2020 ou o regresso a casa mais …

Ana Paula Vitorino já tem luz verde para liderar AMT

A Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CReSAP) aprovou a escolha da ex-ministra do Mar e atual deputada Ana Paula Vitorino para a presidência da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), …

"Pensão na Hora". Dez mil portugueses pediram reforma aprovada em 24 horas

A Segurança Social já recebeu dez mil pedidos de reforma através do "Pensão na Hora", mas só 14% foram deferidos automaticamente 24 horas depois. A ferramenta digital "Pensão na Hora" está disponível há cerca de quatro …

Depois da nega de Costa, associações da Cultura foram recebidas por Marcelo

O Presidente da República reuniu-se, esta terça-feira, com representantes das associações e promotores de espetáculos, que expressaram as dificuldades que o setor atravessa, como a obrigatoriedade de testagem para a realização de eventos. "Estivemos em Belém …

Portugal regista três mortes e o maior número de casos desde fevereiro

Portugal registou nas últimas 24 horas três mortes associadas à covid-19, 1.497 novos casos de infeções confirmadas - o maior número desde 24 de fevereiro - e uma diminuição nos internamentos em enfermaria e cuidados …

PAN quer proibir animais de companhia acorrentados e em varandas

O PAN quer proibir os donos de animais de companhia de os acorrentarem permanentemente ou os colocarem em varandas por largos períodos de tempo, através de um projeto de lei entregue hoje na Assembleia da …

IGAI abre processo ao protesto do Movimento Zero. Manifestante fez a saudação fascista

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) anunciou, esta terça-feira, que abriu um processo administrativo à manifestação dos elementos das forças de segurança que pertencem ao Movimento Zero, tendo pedido informações à Polícia de Segurança Pública …

Iniciativa Liberal garante que sardinhada de S. João é um “jantar como outro qualquer”

O evento foi divulgado ontem no Facebook mas acabou por ser retirado ao fim da tarde da página do partido para não gerar “más interpretações”. Ao contrário do “Arraial Liberal”, que se realizou em Lisboa, …

Membros do comando saudita que assassinou Khashoggi foram treinados nos EUA

Os quatro membros do comando que matou o jornalista saudita Jamal Khashoggi, em 2018, terão recebido formação paramilitar nos Estados Unidos. O jornal norte-americano The New York Times noticiou, na terça-feira, que quatro membros do comando …