PCP de volta às negociações. Bloco rejeita bluff e exige mais reuniões com Costa

António Pedro Santos / Lusa

Ameaçou, mas não caiu. O PCP ainda está vivo e oficialmente de volta à mesa das negociações. A comitiva do Bloco de Esquerda esteve esta terça-feira reunida com o primeiro-ministro, em São Bento.

No final de agosto, os comunistas ameaçaram não marcar presença nas reuniões com António Costa sobre o Orçamento do Estado, mas agora estão de volta à mesa das negociações, com um encontro marcado para esta quarta-feira. Já a comitiva do Bloco encontrou-se com o primeiro-ministro nesta terça-feira e deixou um aviso: são precisas mais reuniões com António Costa presente.

Ao que apurou o Observador, Catarina Martins avisou o governante de que são necessárias mais reuniões para que seja possível alcançar um acordo e saiu da reunião desta terça-feira com uma marcada já para o próximo fim de semana. Nessa altura, faltará apenas uma semana para a entrega do OE2021 na Assembleia da República.

Para já, o clima é de turbulência e as negociações “não estão fáceis”. Fonte do partido garantiu ao diário que “não é spin, nem bluff” e que as negociações com o Governo são todas “inconclusivas”.

A mesma fonte referiu que, depois de várias reuniões, a sensação que ficou na equipa negocial do BE é que “há pouca abertura para debater o que é permanente [contratações, por exemplo] e que há mais abertura para as questões extraordinárias, em que o Governo está a tentar adequar as medidas [como o investimento nos equipamentos da saúde] aos fundos comunitários”.

Neste processo, o Governo tem adotado uma “dramatização teatral” e tem tido “duas caras”. Se publicamente “ameaça com a crise política”, nas reuniões com os partidos “não avança com respostas ou as que dá são insuficientes”.

No final de agosto, o PCP alegou razões de agenda para desmarcar a reunião com António Costa, mas volta esta quarta-feira à mesa das negociações, disposto a “melhorar” o Orçamento do Estado.

Os comunistas têm mantido o silêncio e o Governo pouco sabe sobre as pretensões do partido para este OE2021. São esperados mais avanços e passos em frente na reunião agendada para esta quarta-feira.

Já o Bloco de Esquerda estabeleceu linhas vermelhas, entre elas o facto de não concordar com a solução de financiar o Fundo de Resolução através da banca, uma vez que a Caixa Geral de Depósitos (CGD) está entre os grandes contribuidores e isso acaba por manter a ligação entre o banco e o bolso dos contribuintes, ainda que de forma indireta.

O partido de Catarina Martins exige uma auditoria independente, uma reformulação do Fundo de Resolução e que o Estado abra negociações com a Lone Star para reforçar a sua posição acionista. Mas o Governo não respondeu.

O Novo Banco é um tema sensível neste impasse negocial: o BE não aceita que o Estado injete nem mais um cêntimo no Novo Banco e quer uma auditoria pública ao processo de venda. Mas a nova prestação social provisória também não aproxima os parceiros, que não se entendem quanto à condição de recursos – o Governo quer que seja calculada em função do rendimento do agregado familiar e o BE só admite que seja feita com base no rendimento individual.

LM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

PJ descobre depósito de explosivos da Resistência Galega no centro de Coimbra

A Polícia Judiciária (PJ) desativou, em Coimbra, uma base logística do grupo independentista Resistência Galega, onde apreendeu “um importante” espólio de material usado nas atividades da organização. A PJ agiu no quadro de uma operação policial …

Teresa Leal Coelho admite processar ex-vereador Fernando Nunes da Silva

A vereadora da Câmara Municipal de Lisboa Teresa Leal Coelho admitiu que poderá vir a processar o antigo vereador Fernando Nunes da Silva, devido às declarações sobre a reposição dos sentidos de circulação na Avenida …

Linha de Fundo: Benfica reforça liderança, mais recados de Conceição, um jardim de infância especial e João “rosa” Almeida

Era uma vez um Clássico... Deu empate o primeiro clássico da época 2020/21. Em Alvalade, Sporting e FC Porto igualaram-se a duas bolas, num jogo que valeu pelas mudanças de resultado, mas que nem sempre foi …

CDS critica PS por obrigar portugueses a pagar "buraco" da TAP para servir apenas Lisboa

O CDS está "chocado" por a TAP ir abandonar as quatro rotas que opera no Aeroporto Francisco Sá Carneiro e critica o PS por obrigar portugueses a pagar "buraco" da TAP para servir apenas Lisboa. O …

Contratos de associação dos colégios privados. Ministério da Educação vence todos os 55 processos judiciais

Em todos os 55 processos judiciais que os colégios privados moveram contra o Ministério da Educação em 2016, na sequência da polémica dos contratos de associação, todas as 55 decisões foram favoráveis ao Governo. O jornal …

Famílias numerosas podem pedir desconto no IVA da luz a partir de março

As famílias com cinco ou mais elementos só poderão usufruir da redução do IVA da eletricidade a partir de 1 de março e terão de o requerer junto do seu fornecedor, segundo uma portaria esta …

Vacina da gripe disponível para mais grupos. Farmácias temem não ter stock suficiente

A vacina da gripe está, a partir desta segunda-feira, disponível para mais grupos populacionais com o início da segunda fase da campanha, que estende a vacinação a pessoas com 65 ou mais anos e pessoas …

Franceses em protesto para homenagear professor decapitado. Autoridades procuram radicais islâmicos

Milhares de pessoas reuniram-se no domingo no centro de Paris numa demonstração de repúdio pela decapitação do professor que mostrou aos seus alunos desenhos do Profeta Maomé. Os manifestantes da Praça da República ergueram cartazes onde …

Proud Boys acreditam na vitória de Trump: "Vamos Ganhar". Voto antecipado começa hoje na Florida

O líder do grupo Proud Boys disse à Lusa, durante uma manifestação em Miami, que Donald Trump vai vencer as eleições presidenciais norte-americanas, e rejeitou a acusação de que é dirigente de uma organização extremista. …

Projeto desenvolve testes rápidos de baixo custo para detetar imunidade

Um consórcio de universidades e uma empresa querem desenvolver "testes rápidos e de baixo custo" para detetar a resposta imunitária ao vírus SARS-CoV-2. O projecto TecniCov, que "obteve um financiamento de 450 mil euros da Agência …