Paulo Manuel José Isabel é o novo diretor da PJ Militar

EU2017EE / Flickr

O ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes

O ministro da Defesa nomeou o capitão-de-mar-e-guerra Paulo Manuel José Isabel como diretor-geral da Polícia Judiciária Militar, para restabelecer “o normal funcionamento da Polícia Judiciária Militar”.

Numa nota do Ministério da Defesa, o gabinete do ministro Azeredo Lopes, do qual o diretor da Polícia Judiciária Militar depende hierarquicamente, é referido que o ministro tomou a decisão de nomear o capitão-de-mar-e-guerra Paulo Manuel José Isabel como diretor-geral da Polícia Judiciária Militar, mediante proposta do chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

O próximo diretor-geral da PJM vai tomar posse do cargo na terça-feira de manhã, às 10h00, no Ministério da Defesa.

O comandante Paulo Isabel nasceu em Setúbal, em 16 de julho de 1964, ingressando em 1982 na Escola Naval, onde se licenciou em Ciências Militares Navais. Atualmente, coordenava da área de ensino de comportamento humano e administração de recursos no Instituto Universitário Militar.

Nos últimos anos, desempenhou várias funções na Polícia Marítima, polícia de especialidade no âmbito da Autoridade Marítima Nacional. Nos cargos que desempenhou na Polícia Marítima, de 2003 a 2009 e entre 2014 e 2017, participou nas Equipas Mistas de Prevenção Criminal (EMPC), nos distritos de Lisboa, Setúbal e Faro.

A nomeação do novo diretor da Policia Judiciária Militar surge após a detenção do até agora responsável da PJM, coronel Luís Vieira, no âmbito do caso do desaparecimento de material de guerra dos paióis de Tancos.

O ex-diretor da PJM e um arguido civil vão ficar a aguardar o desenrolar do processo em prisão preventiva.

Segundo a PGR, a PJ Militar e elementos da GNR de Loulé terão ajudado o ex-militar que roubou as armas de Tancos a devolver o material, uma forma de desviar as atenções do autor do roubo e de “matar a investigação inicial”.

Luís Vieira confessou a encenação do aparecimento das armas roubadas nos Paióis de Tancos, mas invocou “interesse nacional” para os militares terem feito um “acordo de cavalheiros” com o ladrão das armas.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esperar que o capitão-de-mar-e-guerra Paulo Manuel José Isabel “seja uma boa escolha”, escusando-se a prestar mais declarações sobre a nomeação.

“É uma escolha do senhor ministro da Defesa. Eu espero que seja uma boa escolha. Não tenho mais nada a dizer”, declarou o chefe de Estado e Comandante Supremo das Forças Armadas, em resposta aos jornalistas, à saída de uma conferência na Universidade Autónoma de Lisboa. “Nunca comento publicamente matérias das Forças Armadas”, referiu.

Sobre o caso de Tancos, Marcelo limitou-se a relembrar “aquilo que disse desde o princípio”, que “tinha de se apurar tudo até ao fim, doesse o que doesse”, considerando que foi “muito teimoso nessa matéria”.

O Presidente da República nada mais quis acrescentar, realçando que o processo não está concluído: “Já temos uma investigação em curso, e uma investigação avançada, mas não chegámos ao fim do processo”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Confinado num hotel de luxo, funcionário abre 1400 torneiras a cada cinco dias

O diretor de engenharia do hotel W Barcelona, em Espanha, está a viver sozinho no estabelecimento turístico para garantir o seu pleno funcionamento até ao dia da reabertura. No âmbito das medidas impostas pelo Governo espanhol para …

Prisão preventiva para suspeito de matar estudante de psicologia em Lisboa

O suspeito de matar a estudante universitária de psicologia Beatriz Lebre, de 23 anos, ficou em prisão preventiva, depois de presente a primeiro interrogatório judicial, em Lisboa, disse à agência Lusa o advogado do arguido. Miguel …

BPI quer cobrar dívida de quase 5 milhões ao marido de Isabel dos Santos

O BPI interpôs um processo no Tribunal do Funchal, na Madeira, para cobrar uma dívida de 5 cinco milhões de euros ao marido da empresária Isabel dos Santos. A notícia é avançada este sábado pelo Diário …

Mais 13 mortes e 257 infetados. Região de Lisboa concentra 90% dos novos casos

Portugal regista este sábado 1.396 mortes relacionadas com a covid-19, mais 13 do que na sexta-feira, e 32.203 infetados, mais 257, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde. Registou-se um aumento de 0,8% no …

Recibos verdes e sócios-gerentes já podem pedir apoio relativo a maio

O formulário para os trabalhadores independentes e sócios-gerentes pedirem o apoio criado no âmbito da pandemia covid-19, relativo a maio, fica hoje disponível na Segurança Social Direta, podendo ser entregue até 9 de junho. O prazo …

Director nacional da PJ defende "recompensa garantida" para Rui Pinto

O director nacional da Polícia Judiciária (PJ), Luís Neves, realça a colaboração de Rui Pinto como tendo sido essencial para apurar a "verdade material" no caso de pirataria informática que o envolve e defende, por …

Lufthansa aceita condições do resgate. Vai ceder aviões e perder "slots"

O Governo da Alemanha e a Comissão Europeia (CE) chegaram a um acordo sobre o resgate da Lufthansa e que poderá evitar a falência da companhia aérea, anunciaram, na sexta-feira, fontes próximas das negociações e …

Chipre vai pagar despesas das férias a turistas que ficarem infetados no país

O Chipre vai pagar o custo das férias aos turistas que testaram positivo depois de viajarem para o país. Entre as despesas está o alojamento, a alimentação e os medicamentos. O Chipre comprometeu-se a pagar todas …

Tribunais vão vender máscaras a um euro. "É uma margem de lucro de 45 por cento"

Os tribunais vão ter máscaras cirúrgicas à venda para advogados e testemunhas, de modo a garantir que podem entrar nas salas de audiência a partir de quarta-feira, dia em que a Justiça retoma as sessões …

Julgamento BES. Ministério Público acredita que provas da Suíça ainda podem ser utilizadas

O jornal Público escreve este sábado que os procuradores do Ministério Público (MP) acreditam ainda ser possível utilizar os elementos solicitados nas cartas rogatórias enviadas às autoridades suíças no julgamento do caso BES. O Ministério …