Patrões querem “muito mais” medidas. CCP sugere despedimentos

Pedro Nunes / Lusa

António Saraiva, presidente da CIP – Confederação Empresarial de Portugal

Os patrões do comércio e dos serviços dizem ser “inaceitável” o “profundo desprezo” do Governo pelo setor quando anunciou as medidas de apoio à economia por causa do novo coronavírus.

Em comunicado, citado pelo Observador, a Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) incentiva, por isso, os empresários “a não adiarem decisões (como aconteceu, por exemplo, no período de ajustamento) e a adotarem uma política de redução rápida de custos, nomeadamente laborais, de forma a minimizar as dificuldades com que estão confrontados”.

Em declarações ao semanário Expresso, João Vieira Lopes, presidente da CCP, reconhece mesmo a necessidade de haver despedimentos.

A CCP não se conforma com a exclusão do comércio e dos serviços da linha de crédito concedida pelo Governo, recordando que estes setores abrangem 200 mil empresas e 1,7 milhões de empregos.

Apesar de criticar a exclusão de “um grande número de setores severamente afetados pelos efeitos da pandemia”, a CIP (Confederação Empresarial de Portugal) prefere esperar, estando convencida de que “virão a ser considerados em função das necessidades identificadas nos próximos dias”.

Por outro lado, a CIP está satisfeita com as medidas de apoio fiscal e de redução das contribuições para a segurança social.

A AEP (Associação Empresarial de Portugal) pede  ao Governo que seja feito “mais, muito mais, e com efeito imediato” no estímulo à economia, lamentando que o Governo não tenha ido mais longe nas medidas de apoio à economia e ao emprego.

A AEP considera que, “face ao já avançado, a magnitude do conjunto destas medidas está ainda muito longe de alcançar as reais necessidades” das empresas, notando que os 9,2 mil milhões de euros prometidos equivalem a “menos de 5% do PIB anual português”, longe do pacote de estímulos económicos de Espanha, “que ultrapassa os 16% do PIB anual espanhol”.

Já a AHRESP (Associação da hotelaria, restauração e similares de Portugal) entende as novas medidas “como um esforço e preocupação de resposta” às propostas que a associação fez ao Governo, mas considera que “é necessário mais, nomeadamente no apoio direto à tesouraria das empresas”.

ZAP //

 

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Acho que estás enganado. O “parasita” quer o que sempre quis: poder contratar quando precisa de produzir, poder despedir quando não vende para pagar salários. Simples, não era?

RESPONDER

Imprimiram corais artificiais em 3D que podem salvar recifes

Uma equipa de cientistas inspirou-se na natureza para desenvolver estruturas em forma de coral, impressas em 3D, capazes de produzir grandes quantidades de algas microscópicas. Investigadoras da Universidade de Cambridge e da Universidade da Califórnia desenvolveram …

Avalanches submarinas prendem microplásticos no fundo do oceano

As avalanches de sedimentos submarinos transportam os microplásticos para o fundo do oceano e um projeto de colaboração entre as Universidades de Manchester, Utrecht e Durham e o Centro Nacional de Oceanografia acaba de revelar …

Aos 107 anos, Cornelia Ras conseguiu vencer a covid-19

Cornelia Ras, que contraiu o novo coronavírus em meados de março, pode ser a mulher mais velha do mundo a vencer a covid-19. Nunca se é velho demais para vencer o novo coronavírus e a holandesa …

Coreia do Norte pode estar a usar fábricas de fertilizantes para extrair urânio

Um novo estudo norte-americano mostra que a Coreia do Norte pode estar a utilizar fábricas de fertilizantes para produzir mais material nuclear, extraindo urânio de ácidos fosfóricos. Segundo noticiou o Newsweek, na opinião da investigadora Margaret …

Distância social de 1,5 metros é insuficiente para travar contágio

O estudo realizado por investigadores e engenheiros especializados em dinâmica de fluidos concluiu que a distância deve ser de, pelo menos, quatro metros. Um estudo divulgado esta quinta-feira alerta que a distância social de 1,5 metros …

Estados Unidos registam 9 desempregados por segundo

O desemprego está a atingir números preocupantes nos Estados Unidos: só na última semana, 6,6 milhões de pessoas declararam estar sem emprego para poder receber apoios, um número semelhante ao da semana anterior. De acordo com …

Chineses desistem de comprar o BNI Europa. Está agora em mãos angolanas

O contexto de incerteza, provocado pela pandemia de covid-19, levou o Grupo chinês KWG a desistir de comprar 80,1% da participação do BNI Europa. O grupo chinês KWG desistiu de comprar 80,1% da participação do BNI …

Tesla usa peças do Model 3 para construir um ventilador

A Tesla também está a tentar contribuir para colmatar a escassez de ventiladores com um novo protótipo, feito com partes do Model 3. A Tesla construiu um ventilador com recurso a componentes automóveis. A fabricante elétrica …

Há acordo no Eurogrupo: 500 mil milhões de euros "disponíveis imediatamente"

Os ministros das Finanças da Zona Euro chegaram a acordo, esta quinta-feira, sobre os apoios económicos para fazer face à pandemia de covid-19. O Eurogrupo chegou a acordo sobre o pacote de ajuda económica para a …

Se recebeu uma chamada da Tunísia, não devolva. É fraude

Clientes de várias operadoras nacionais têm recebido, nas últimas semanas, um "anormal" volume de chamadas internacionais. As operadoras suspeitam de fraude. Segundo o Jornal de Notícias, várias pessoas têm recebido chamadas de u número internacional que …