Pardal Henriques investigado pela Ordem e candidato pelo partido de Marinho e Pinto

António Pedro Santos / Lusa

O vice-presidente do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Pedro Pardal Henriques

O vice-presidente e porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Pedro Pardal Henriques, vai ser o cabeça-de-lista pelo círculo de Lisboa do Partido Democrático Republicano (PDR), avança o Diário de Notícias.

De acordo com o diário, Pedro Pardal Henriques vai ser candidato a deputado pelo partido do também advogado Marinho e Pinto, que fundou a força partidária em 2014.

Por sua vez, e segundo apurou o DN, Marinho e Pinto será cabeça-de-lista no Porto.

“Não lhe posso dizer quem será ou não candidato. As listas ainda não estão definidas”, disse o líder do partido ao matutino, sem confirmar nem desmentir que Pardal Henriques seja o número um por Lisboa nas legislativas.

Pedro Pardal Henriques, recorde-se, conquistou notoriedade como porta-voz do SNMMP, um dos sindicatos que ameaça bloquear o país com uma greve por tempo indeterminado marcada para a próxima segunda-feira. O advogado é também membro da obediência maçónica portuguesa Grande Oriente Lusitano, integrando a loja Simpatia e União.

Em 2015, o PDR foi o partido mais votado entre os que não conseguiram eleger deputados. Obteve 61,6 mil votos (1,14%), na mesma eleição em que o PAN conseguiu eleger um deputado com 1,39% (cerca de 75 mil votos).

O jornal Público avança também esta quinta-feira que o conselho de deontologia de Lisboa da Ordem dos Advogados(OA) abriu uma averiguação preliminar a Pardal Henriques.

Em causa está uma queixa por burla, que poderá ou não ser transformada num processo disciplinar. A possibilidade das ligações do advogado ao mundo empresarial poderem ser incompatíveis com o exercício da advocacia têm suscitado alguma apreensão de colegas, tal como explica o matutino.

O vice do SNMMO só está inscrito na Ordem há dois anos, sendo sócio de de uma firma de mediação imobiliária desde 2007. Contudo, segundo o advogado, a empresa nunca funcionou. Pardal Henriques tem ainda participações noutras empresas de trabalho temporário assim como de consultoria de gestão e saúde.

Em 2011, revelou a TVI, o advogado foi sentenciado por insolvência culposa, ficando inibido de administrar os bens de sociedades comerciais ou civis, empresas públicas e cooperativas durante sete anos.

O Público tentou, sem sucesso, contactar Pardal Henriques.

ZAP //

PARTILHAR

15 COMENTÁRIOS

  1. Aí está uma boa notícia! Vamos ver é se tem continuidade… Na verdade, “cheira-me” que este indíviduo não só não é o que parece, como procura protagonismo!

  2. Aí está a táctica deste governo. Quando se sente acossado, pede socorro à Justiça. Porque sabe que ela está ao serviço do governo. A Joana Marques Vidal já foi substituída por uma socialista e o juiz Carlos Alexandre já está a levar a porratada. Só falta Sócrates ser recebido em ombros no Parlamento. Cuidado com as evidentes e perigosas tendências autoritárias deste governo. Está a evidenciar tiques (talvez de cariz socrático), numa forma sub-reptícia e por meio de um malabarismo calculista, sem precedentes.

  3. Aqui, o governo serve-se da Ordem dos advogados para calar pidescamente o advogado, que está no pleno exercício da sua função. Já a “ministra papagaio” para se sobrepor à bastonária dos enfermeiros, pediu socorro à justiça, para que assaltasse a Ordem e arranjasse forma de a calar. Algo de grave está a acontecer no país. O povo tem que acordar, quantos antes, para esta perigosa realidade.

    • Quem tem de acordar é quem aceita tal pessoa para representar interesses de trabalhadores! Se há pessoa cujo perfil é o mais desajustado possível para representar trabalhadores… é este senhor!

      Ser defendido num reinvindicação por um membro, ou pelo menos simpatizante, do PDR???? Só pode acontecer uma de duas coisas: ou o SNMMP o “despede” ou o PDR o expulsa!!!

      Como é que você consegue tomar o partido deste indivíduo?????????

  4. Dpois da ordem dos enfermeiros, agora o sindicato…. bem sem por nada em causa, investigue-se! Mas será … quem se mete com o governo, temos a democracia possível

  5. Segundo o que se sabe e é de conhecimento Publico, este Sr. Pardal, enfrenta algumas queixas em Tribunal, no quadro da sua actividade em tanto que Advogado. Au serem verídicas as acusações levantadas contra este Ilustre Doutor, a Ordem dos Advogados tem toda a legitimidade de investigar e eventualmente aplicar o castigo adequado. Limpo, por os vistos não está, e é nesse “Líder” em que a classe Profissional de Camionistas deposita toda a confiança. Manipulados e Felizes, mas inconscientes !

  6. Pois, se calhar o Pardal vai substituir aquele outro advogado que era o n.º 2 do PDR e que apanhou 25 anos de cadeia por matar e dissolver em ácido um antigo cliente, naquilo que ficou conhecido como máfia de Braga.
    De facto, com aquilo que se vai sabendo do Pardal, há várias semelhanças nos perfis de ambos…. resta saber se este também acabará preso pelo que fez…

  7. Isto é que vão aqui uns comentários! É pardalada por todo o lado. O contorcionismo, em alguns, é tão grande, que se vai de alhos para bogalhos. É giro apreciar estes comentários, de forma independente. Alguns até dão para rir, sobretudo pela capacidade inventivo/imaginativa, para chegar aos fins desejados, qual sobremesa para o seu ego.

Trocar garrafas de plástico por descontos só será possível em março

O projeto-piloto para o depósito de garrafas de plástico a troco de talões de desconto nos supermercados estava previsto arrancar em janeiro. Porém, o atraso em desbloquear fundos de financiamento pode empurrar o arranque para …

Depressão Glória. Quedas de árvores, falhas de eletricidade e um ferido grave

A depressão Glória já provocou várias quedas de árvores, falhas na eletricidade e um ferido grave. Coimbra, Viseu e Castelo Branco são os distritos mais afetados. "O concelho mais afetado, neste momento, é Coimbra", afirmou o …

Ministério Público contratou ex-agente da PJ para analisar contas da Operação Tutti Frutti

As contas do caso Tutti-Frutti foram entregues a Edígio Cardoso, antigo diretor da Unidade de Perícia Financeira e Contabilística (UPFC) da Polícia Judiciária, reformado há mais de um ano. A investigação do caso Tutti-Frutti iniciou-se em …

Reconstruções em Pedrógão. Gulbenkian exige indemnização de meio milhão por suspeita de ilegalidades

A Fundação Calouste Gulbenkian exige uma indemnização de meio milhão de euros por ilegalidades na reconstrução de casas de Pedrógão. Estão em causa cinco habitações. A fundação Calouste Gulbenkian exige uma indemnização de meio milhão de …

Austrália. Depois dos incêndios, chega o granizo (e já está a provocar estragos)

A Austrália está a recuperar dos enormes incêndios dos últimos meses. No entanto, a costa oriental do país debate-se agora com chuvas intensas que tem provocado inúmeras inundações. As fortes chuvas que caíram esta segunda-feira proporcionaram …

Taxa sobre produtos poluentes rendeu 200 milhões em dois anos

A taxa aplicada sobre produtos poluentes - plástico, cartão, embalagens de vidro, entre outros -, rendeu ao Estado português 199,6 milhões de euros em dois anos, avança o Jornal de Notícias esta segunda-feira. O valor, arrecadado …

"Mito sem sentido". Santos Silva rejeita que Portugal seja "amigo especial" da China

O ministro dos Negócios Estrangeiros rejeitou, em entrevista ao Financial Times, que Portugal esteja a desenvolver uma dependência problemática relativamente à China. É um "mito sem sentido", defendeu Augusto Santos Silva. O governante falou ao …

Justiça espanhola liga ex-ministro a alegado caso de corrupção. António Vitorino nega

A Justiça espanhola diz que o ex-ministro socialista se terá apropriado de 35 milhões de euros da petrolífera estatal venezuelana PDVSA. António Vitorino nega. A justiça espanhola alega que uma sociedade de António Vitorino, antigo ministro …

Há um obstáculo que pode travar a primeira condenação de Salgado

Ricardo Salgado foi condenado a pagar 4 milhões de euros e proibido de ser banqueiro nos próximos dez anos. No entanto, ainda há um último obstáculo que pode travar a sua condenação. O Tribunal Constitucional rejeitou …

Diplomatas portugueses salvaram entre 60 mil e 80 mil vidas durante a II Guerra Mundial

Os diplomatas portugueses terão salvo entre 60 mil a 80 mil refugiados do regime nazi, maioritariamente judeus, durante o período da II Guerra Mundial, estimou a historiadora Irene Flunser Pimentel em entrevista à agência Lusa. Além …