Pandemia não dá tréguas: EUA teve mais mortes diárias do que no 11 de setembro. Brasil regista 1º caso de reinfeção

Fernando Bizerra / Lusa

Apesar de a vacina estar próxima de ser viabilizada em vários países do mundo, a covid-19 não tem dado tréguas. Nos EUA o número de casos continua elevado, no Brasil registou-se o primeiro caso de reinfeção, na França as medidas apertam até janeiro e na Suécia o caos está instalado nos hospitais.

Quando os Estados Unidos parecem prestes a lançar uma vacina anti-covid-19, os números tornaram-se ainda mais sombrios, com mais de 3.000 mortes num único dia, superior aos  do “11 de Setembro”, noticia a AP.

Na realidade, os EUA contabilizaram 3.202 mortes provocadas pela doença nas últimas 24 horas, elevando o total para 292.091 óbitos, de acordo com os números contabilizados pela instituição norte-americana.

Os EUA registaram ainda 210.887 novas infeções, acumulando mais de 15,5 milhões de casos desde o início da pandemia, sendo o país com mais mortes provocadas pelo novo coronavírus SARS-Cov-2.

A crise em todo o país está a levar os centros médicos a uma situação de rotura, deixando funcionários e profissionais de saúde pública exaustos e atormentados, entre o choro e o pesadelo.

Os Estados Unidos registaram 3.124 mortes na quarta-feira, o maior total num único dia desde a pandemia, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

O número de mortes na quarta-feira eclipsou as cifras de mortes de norte-americanos no “Dia D”, da invasão da Normandia durante a Segunda Guerra Mundial: 2.500, entre cerca de 4.400 aliados mortos. E superou também o número de vítimas em 11 de setembro de 2001: 2.977.

Um painel consultivo da Administração norte-americana endossou na quinta-feira o uso generalizado da vacina covid-19 da Pfizer para ajudar a vencer o surto.

Dependendo da rapidez na aprovação da recomendação do painel pela Food and Drug Administration (FDA), as vacinas podem começar a ser administradas no prazo de alguns dias, inaugurando a maior campanha de vacinação da história dos Estados Unidos.

Brasil com 1º caso de reinfeção

O Governo brasileiro confirmou esta ontem o primeiro caso de reinfeção pelo coronavírus. Trata-se de uma mulher, de 37 anos, residente na capital do estado do Rio Grande do Norte, Natal, e que trabalha na área da saúde.

Em comunicado, a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde do Brasil informou que recebeu um relatório do Laboratório de Vírus Respiratórios e do Sarampo da Fundação Oswaldo (Fiocruz) que continha os resultados laboratoriais de duas amostras clínicas de um caso suspeito de reinfeção pelo novo coronavírus.

Conforme critérios estabelecidos numa nota técnica, o Governo brasileiro frisou que “esses resultados laboratoriais permitem confirmar o primeiro caso de reinfeção no Brasil”. A paciente teve a doença detetada em junho, curou-se, e teve resultado positivo novamente em outubro, 116 dias depois do primeiro diagnóstico.

“As análises realizadas permitem confirmar a reinfeção pelo vírus SARS-CoV-2, após sequenciamento do genoma completo viral que identificou duas linhagens distintas“, apontou o Ministério da Saúde.

As autoridades brasileiras afirmaram que estão a procurar “o mais rápido possível a vacina confiável, segura e aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para que todos os brasileiros que desejarem possam ser imunizados”.

França aperta medidas

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, anunciou que a partir de 15 de dezembro entra em vigor no país um recolher obrigatório “rigoroso” entre as 20h00 e as 6h00, que vigorará também durante o Ano Novo.

“A melhoria nos números estagnou na última semana. O número de novas contaminações não diminui e tem mesmo aumentado ligeiramente nos últimos dias. O jogo está longe de estar ganho”, afirmou Jean Castex durante uma conferência de imprensa em que fez o ponto de situação do vírus no país.

Assim, ao contrário do que estava previsto, e apesar de deixar de ser necessário apresentar uma justificação durante o dia, a partir de 15 de dezembro será imposto um novo recolher obrigatório com muito poucas exceções.

“A partir de terça-feira, passaremos a uma nova etapa, mas as regras serão mais estritas. O recolher obrigatório vai começar às 20:00 até às 06:00, será rigoroso e muito controlado com poucas possibilidades de exceções e vai estar em vigor no 31 de dezembro”, anunciou.

Este recolher obrigatório não vai permitir a deslocação entre regiões durante a noite. As exceções possíveis são o trabalho noturno, auxílio a pessoa em situação frágil e deslocações ao hospital ou farmácia.

O recolher obrigatório apenas vai ser levantado na noite de 24 de dezembro. “O Natal ocupa um lugar à parte nas nossas vidas e nas nossas tradições. Nós autorizamos as deslocações nessa noite, mas tendo em conta a regra das seis pessoas por casa”, disse o primeiro-ministro.

Ainda ao contrário do que estava previsto, cinemas, teatros e museus não vão reabrir até dia 7 de janeiro. Já os restaurantes e bares vão continuar fechados até 20 de janeiro.

Suécia em situação “muito grave”

A Suécia, que adotou uma estratégia mais distendida contra o coronavírus que os restantes países nórdicos, tem registado nos últimos dias um elevado número de infeções e de mortes.

“A situação é muito grave, há muitos casos em todo o país”, admitiu em conferência de imprensa Karin Tegmark Wisell, chefe de departamento da Agência de saúde pública (FHM), apesar de sublinhar que a subida tem diminuído nos últimos dias.

Das 21 regiões suecas, oito reforçaram o pessoal médico e apesar de nenhuma estar em emergência extrema, aguarda-se um agravamento da situação, segundo dados da direção-geral de Assuntos sociais.

As autoridades regionais de Estocolmo tinham alertado na quarta-feira que estavam no limite da capacidade nas Unidades de Cuidados Intensivos e que necessitavam de reforços, mas uma responsável dos Assuntos sociais garantiu hoje que ainda existe 22% de capacidade disponível em todo o país e que podem disponibilizar mais meios se necessário.

A Suécia tem sido o país da Escandinávia mais afetado, apesar de permanecer longe de países como Espanha, Itália, França ou Reino Unido. A sua taxa de mortalidade de 71,65 por 100.000 habitantes é cinco vezes superior à da Dinamarca e dez em comparação com Noruega e Finlândia.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

FC Porto 1-0 Guimarães | Dragão já vê Sporting no horizonte

O Porto venceu no fecho da 28ª jornada da Liga NOS pela margem mínima, na recepção ao Vitória SC, e conseguiu o principal objectivo, que passava por somar os três pontos e reduzir para quatro …

Italiano faltou ao trabalho durante 15 anos, mas ganhou quase 600 mil euros

Um funcionário de um hospital no sul de Itália recebeu o salário durante 15 anos, apesar de nunca ter aparecido para trabalhar. De acordo com a polícia italiana, citada pela cadeia televisiva CNN, Salvatore Scumace está …

Google ficou sem o domínio na Argentina (e Nicolás achou que ia ser o novo dono)

Na última quarta-feira, um jovem argentino achou que ia ficar rico à custa da distração da Google no seu país. Acabou por não acontecer e tudo ficou resolvido. "Que pague a dívida externa", "que compre vacinas", …

Lola, a robô humanóide, dá "passos de bebé" (e equilibra-se com as mãos)

Uma equipa de cientistas está a ensinar a robô humanóide Lola a dar "passos de bebé", equilibrando-se com as suas mãos em vários pontos de contacto. Há muito tempo que os investigadores estudam a locomoção de …

Presidente da República veta decreto sobre inseminação post mortem

O Presidente da República vetou, esta quinta-feira, o decreto do Parlamento sobre inseminação post mortem, considerando que suscita dúvidas no plano do direito sucessório e questionando a sua aplicação retroativa. Na mensagem dirigida à Assembleia da …

Primeiro-ministro francês está a receber centenas de peças de lingerie no correio

O primeiro-ministro francês tem estado a receber roupa interior feminina na sua caixa de correio. Foi a forma encontrada pelas lojas de lingerie para protestarem contra as restrições da pandemia que as obrigam a estar …

Inteligência artificial "identifica" autores dos Manuscritos do Mar Morto

Investigadores da Universidade de Groningen, nos Países Baixos, recorreram à inteligência artificial para concluir que os Manuscritos do Mar Morto foram redigidos por vários escribas, o que abre uma "nova janela" para o estudo do …

Inteligência Artificial vai ajudar a identificar fontes de poluição no Bangladesh

A produção de tijolos é uma fonte de poluição que ameaça a saúde da população e do planeta, mas regular esta indústria pode ser uma tarefa difícil para as autoridades. Para resolver o problema, uma …

Portimonense 1-5 Benfica | "Águia" arrasa em solo algarvio

O Benfica regressou aos triunfos depois de ter vencido o Portimonense por 5-1, numa partida relativa à 28.ª jornada da Liga NOS, após o desaire registado na recepção ao Gil Vicente.  Porém, não foi um duelo …

Vigaristas burlaram mulher de 90 anos em 32 milhões de dólares

Uma mulher de Hong Kong, de 90 anos, foi defraudada em 32 milhões de dólares por burlões que se fizeram passar por agentes policiais chineses, via chamada telefónica. A Agence France-Presse (AFP) escreve que um jovem …