Oxigénio a bordo do submarino acaba hoje

Armada Argentina / Twitter

Submarino ARA San Juan da Armada Argentina

As reservas de oxigénio do submarino argentino ARA San Juan estão prestes a esgotar-se. As buscas intensificaram-se nas últimas horas, com o aparecimento de uma possível pista do submarino desaparecido há uma semana no Atlântico Sul.

A Marinha argentina afirma que as operações de resgate vão continuar até encontrarem o submarino. No entanto, o porta-voz Enrique Balbi, no seu último comunicado, alerta que a situação é realmente preocupante e que as buscas chegaram a uma “fase crítica”.

Na passada segunda-feira, uma porta-voz da Marinha confirmou que o submarino tinha reservas de oxigénio suficientes para uma semana. No entanto, o último contacto com a embarcação ocorreu na passada quarta-feira, o que significa que o oxigénio poderá estar prestes a esgotar-se.

Embora os submarinos da classe do San Juan possam passar um mês inteiro no mar, não significa que a embarcação seja capaz de ficar 30 dias submersa. À CNN, o ex-mergulhador da Marinha dos EUA, William Craig Reed, explicou que “tudo depende da última vez que as baterias foram carregadas e de quanto tempo se passou até que o oxigénio tenha sido renovado”.

Entretanto, foi detetado um ponto de calor, que pode estar relacionado com a presença de um objeto metálico a 70 metros de profundidade e a cerca de 300km da costa argentina, segundo o El Confidencial. As autoridades intensificaram as buscas no sentido de perceber se o objeto metálico é, de facto, o submarino desaparecido.

Neste momento, são 12 os países que ajudam nas buscas: Colômbia, Chile, Peru, Brasil e Uruguai aos quais se juntaram Estados Unidos, Reino Unido, Espanha, França, Alemanha Noruega e Itália. Entre os operacionais estão mais de quatro mil pessoas que se encontram nos navios, aeronaves e pontos estratégicos em terra.

De acordo com o Observador, Espanha enviou contentores selados, com um alcance de até 600 metros de profundidade, cujo propósito é fornecer precisamente oxigénio e alimentos a submarinos que se encontrem no fundo do mar.

Na passada quarta-feira, o submarino emitiu os seus últimos sinais, quando saía de Ushiaia em direção a Mar del Plata, em Buenos Aires. Os esforços estão concentrados nesta área e espera-se que as condições climáticas sejam favoráveis.

Até agora, todos os objetos encontrados não têm qualquer relação com o submarino e nem os ruídos identificados no Atlântico Sul não correspondem à embarcação.

Antes da última comunicação, o ARA San Juan reportou uma avaria, mas sem alertas. Ao que tudo indica, o submarino terá tido um problema com as baterias, mas neste momento ainda não há certezas.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Que Deus os ajude a transpor esta tormenta e alivie a dor das famílias, encontrem-nos rapidamente é o meu desejo pois também fui marinheiro e sei o k é estar no mar longe da família

RESPONDER

Cientistas investigam estranho gelo cor-de-rosa num glaciar dos Alpes italianos

Uma equipa de cientistas anunciou esta segunda-feira estar a tentar averiguar a origem de gelo cor-de-rosa num glaciar nos Alpes italianos. O fenómeno deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas. A origem …

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …