Demissão de adjunto “é pouco”. Oposição pressiona Eduardo Cabrita

Tiago Petinga / Lusa

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita

Depois da demissão do adjunto, o secretário de Estado está na mira da oposição. Eduardo Cabrita cancelou a agenda pública para esta terça-feira.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) foi responsabilizada pela compra das golas inflamáveis, um adjunto do secretário de Estado demitiu-se; e o PSD e o CDS aumentaram o tom do pedido de responsabilidades. Perante uma segunda-feira atribulada, do Governo só se ouviu silêncio.

Nenhum responsável do Ministério da Administração Interna (MAI) falou sobre o caso, ao contrário do que aconteceu no fim de semana, sublinha. Eduardo Cabrita tinha marcada para esta terça-feira a inauguração do novo Centro Distrital de Operações de Socorro de Almeirim, que entretanto desmarcou, argumentando com dificuldades de agenda.

Além disso, o Público tentou obter uma explicação do secretário de Estado, José Artur Neves, sobre o facto de ter responsabilizado a ANEPC pela compra das golas antifumo, e não o seu adjunto, Francisco Ferreira, que acabou por se demitir, mas sem sucesso.

Além do silêncio do MAI, é de salientar que, no domingo à noite, Eduardo cabrita defendeu, numa cerimónia no Barreiro, que os incêndios “não devem servir para conflitualidades pré-eleitorais nem para controvérsias estéreis”, ++ escusado-se, no final, a responder às perguntas dos jornalistas.

De acordo com o diário, este é mais um episódio de mal-estar entre a ANEPC e o MAI. Ao que o Público apurou, caiu mal naquela entidade o facto de o secretário de Estado ter descartado responsabilidades no caso da compra das golas e ter dito que “o processo foi desenvolvido pela Proteção Civil”, quando, na verdade, esteve envolvido desde início o seu adjunto, que indicou as empresas que foram contactadas para fornecerem as golas.

Até ao momento, Francisco José Ferreira foi a única baixa no Governo, que se demitiu sem necessitar dos resultados do inquérito urgente pedido por Eduardo Cabrita à Inspeção-Geral da Administração Interna.

Mas, para a oposição, não chega. Rui Rio considerou o caso das golas antifumo “gravíssimo” e defendeu que o técnico-adjunto de Artur Neves não terá “responsabilidade em tudo”. Desta forma, considerou o líder do PSD, se tudo o que tiver sido noticiado nos últimos dias estiver correto, a demissão do adjunto não significa que “tudo fique resolvido”.

“Aquilo que já temos em cima da mesa é que há uma empresa constituída há muito poucos meses e que se dedica ao setor do turismo e que vende golas para usar durante os incêndios que são elas próprias inflamáveis”, salientou. Rio, citado pela Lusa, lembrou ainda que a empresa tem ligação a “um familiar de uma autarca do PS” e que as golas são vendidas a “preços superiores àqueles que são os preços de mercado”.

Para o CDS, a demissão de Francisco Ferreira também sabe a pouco, pelo que quer ir “mais longe e mais alto” no apuramento de responsabilidade.

Telmo Correia, deputado centrista, considerou que o adjunto de Artur Neves não pode ser o “bode expiatório disto tudo”. O caso não pode acabar no “técnico especialista, que é autarca ou dirigente do PS local, com a profissão de padeiro [a profissão anterior de Francisco Ferreira, segundo a Sábado, que terá trabalhado numa pastelaria do irmão em Vila Nova de Gaia]”. “Parece-me muito pouco“, atirou.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. “A culpa é do Passos Coelho”
    Os arautos do PCP/PAN/BE, já devem ter ido de férias ,local aonde enfiaram a cabeça e o pescoço na areia .

  2. Acho que nunca até hoje esta música fez tanto sentido. Depois da empresa que mamou no estado à custa das golas e de agora se saber que a empresa do filho do Secretário de Estado também tem andado a mamar no Estado só me ocorre uma música… que por acaso até mete o Cabrita.

    https://www.youtube.com/watch?v=wFpbhooe6Ns

  3. Se eu fosse Presidente da República, já tinha falado ao Zé Povo e tinha demitido o governo.
    De tudo que tem vindo a público no decorrer da legislatura (só o que tem vindo a público), justificava essa tomada de posição, isto independentemente de ser o Partido do poder, a formar nova ou igual coligação.
    Quem tem medo não veste a pele.

RESPONDER

Presidente da Catalunha começa a ser julgado por desobediência

O presidente do Governo regional da Catalunha reconheceu, esta segunda-feira, que não cumpriu a ordem da comissão nacional de eleições espanhola de remover os símbolos separatistas alegando ser "ilegal" e de cumprimento "impossível". "Sim, eu desobedeci", …

Um restaurante acabou de abrir a um quarteirão da Casa Branca. Chama-se "Comida de Imigrante"

Um restaurante chamado "Immigrant Food" ("Comida de Imigrante") abriu a um quarteirão da Casa Branca. O local quer fazer com que ajudar imigrantes seja tão fácil como pedir comida de um menu. Assim, além de comida, …

Trump admite testemunhar no inquérito para a sua destituição

O Presidente dos EUA admitiu, esta segunda-feira, "considerar seriamente" a possibilidade de testemunhar por escrito no inquérito para a sua destituição, que decorre no Congresso. "Embora não tenha feito nada de errado e não goste de …

INE espanhol está a "espiar" telemóveis para estudo estatístico

Um estudo do INE espanhol está a receber duras críticas por alegadamente infringir a privacidade de dados dos cidadãos. O gabinete irá monitorizar os telemóveis dos espanhóis. O Instituto Nacional de Estatística (INE) de Espanha deu …

Donald Tusk vai presidir o Partido Popular Europeu

O presidente do Conselho da União Europeia (UE) é o único candidato à presidência do Partido Popular Europeu (PPE) e vai suceder no cargo ao francês Joseph Daul. Esta será a primeira vez que um europeu …

EUA. Casal vegan vai ser julgado por homicídio depois da morte do filho de 18 meses

Um casal americano, que segue uma alimentação vegan, vai ser julgado por homicídio depois da morte do filho de 18 meses, por malnutrição. Ambos vão permanecer detidos até à data do julgamento, em dezembro. Segundo noticiou …

Carrinha com 52 migrantes entra em Ceuta após derrubar barreiras fronteiriças

Uma carrinha com 52 migrantes rompeu, esta madrugada, as barreiras fronteiriças entre Marrocos e Espanha para entrar no enclave espanhol de Ceuta, incidente que a Guarda Civil espanhola já está a investigar. A carrinha lançou-se a toda …

Chef que renunciou à estrela Michelin espera sair do Guia em 2020

O chef Henrique Leis, que em julho renunciou à estrela Michelin que o seu restaurante detinha há 19 anos, afirma que o seu "compromisso com a Michelin acabou" e espera não ver renovada a distinção …

Morreu a fadista Argentina Santos

A fadista portuguesa morreu, esta segunda-feira, aos 95 anos de idade. As exéquias realizam-se, a partir das 17h00, na Basílica da Estrela, em Lisboa. A fadista Argentina Santos, que esta segunda-feira morreu aos 95 anos, despediu-se …

Governo apresenta queixa no Ministério Público contra 21 pedreiras

O ministro do Ambiente e da Ação Climática anunciou que 21 pedreiras, de um universo de 185, estão em incumprimento por falta de vedações, exigidas pelo levantamento do Governo, tendo sido apresentada queixa ao Ministério …