Secretário de Estado vendeu ao sobrinho participação nas Produções Fictícias

Nuno Artur Silva, futuro secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media vendeu a sua participação na produtora de conteúdos Produções Fictícias. Desta forma, o indigitado secretário de Estado já não tem participações em empresas do setor.

Fundador da Produções Fictícias e futuro secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, Nuno Artur Silva, vendeu toda a sua participação na empresa ao seu sobrinho, André Caldeira, e a Michelle Costa Adrião. A produtora de conteúdos é também detentora do Canal Q.

A notícia avançada esta quarta-feira pelo jornal Público destaca que este procedimento é completamente legal. “Não se verificam quaisquer incompatibilidades e impedimentos ao exercício do cargo”, reiterou Nuno Artur Silva.

“Já não sou accionista das Produções Fictícias e, consequentemente, também já não sou accionista do Canal Q. Não tenho [agora] nenhuma participação em qualquer empresa de audiovisual, de media ou de comunicação social”, explicou ao matutino.

Nos últimos dias levantou-se uma polémica devido a um eventual conflito de interesses devido ao seu cargo no Governo e a sua participação numa empresa do setor. Em declarações à TSF, garante que vendeu a empresa “às pessoas que a geriram nos últimos anos”.

Com André Caldeira na liderança da empresa, a Produções Fictícias pode fazer negócios com o Estado, já que, ao abrigo da nova lei, sobrinhos não estão abrangidos por qualquer restrição na participação de contratos ou concursos públicos.

Num comunicado enviado por Nuno Artur Silva ao Público, o próprio explica que “o futuro Secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Média não irá intervir nas decisões relativas à negociação, celebração e execução de contratos referentes à programação e conteúdos” da RTP e da Lusa – ambas detidas pelo Estado.

Os valores da venda não foram dados a conhecer publicamente. De acordo com o site da empresa, André Caldeira é o o responsável pela direção geral da produtora, enquanto Michelle Costa Adrião é responsável pela direção financeira.

ZAP //

PARTILHAR

21 COMENTÁRIOS

      • já não é a 1ª vez que esta avécula inculta se insurge contra os meus comentários. Apenas tenho a dizer que eu não lhe passo cartão. Como diria Bruno de Carvalho vá Bardamerda evá para a escola aprender a escrever,não se escreve custume mas costume, não se escreve indiganados mas sim indignados e colecivismo nem existe no dicionário. Para ter um mínimo de educação deixe as pessoas expressarem as suas opiniões e não meta o Gadelho onde não é chamado.

        • Concordo com tudo. Só fiquei baralhado com uma coisa: “não meta o Gadelho”?! Não seria o bedelho?!
          Quanto ao resto, sou sempre a favor de porrada no Eu!

          • Claro; os fracos juntam-se todos mas, nem todos juntos, chegam para um valente!
            .
            E, não percebeste logo que a “avécula” não não terminou o ensino básico?

            • Se queres saber o que é Gadelho vai ao dicionário e podes ter a certeza que pessoalmente não insultarias metade nem a mim nem aos outros a quem ofendes porque provavelmente ficarias sem metade dos dentes.

        • Não “passas cartão” e estás responder?..
          Citar personagens como o Bruno de Carvalho, também mostra que és muito inteligente…
          “avécula inculta”?!
          Oh abécula; escreve-se “abécula”!…
          Enfim… saíste-nos cá um “professor…
          .
          Eu insurjo-me principalmente contra comentários de palermas que falam do que não sabem e depois só fazem cenas…
          Aqui ninguém é impedido de dar opiniões – mesmo que sejam ignorantes e estúpidas, como a tua!!
          .
          Mas, já sabes que o sujeito não é político?
          Ainda ainda nem a essa parte chegaste?

          • O Ignorante, sabe muito.
            O Inteligente, sabe pouco.
            O Sábio, diz que não sabe nada.
            Mas o Imbecil? Ah! Esse sabe sempre tudo.

    • Fica tudo em família, aliás este Governo é um governo muito familiar, ela e filha, ele sobrinho, ele é filho, é um fartote familiar.
      Agora este “vendeu” a empresa ao sobrinho, é só ficção das Produções Fictícias.

  1. esta malta do colectivismo é sempre muito esperta, burros são aqueles que lhes continuam a aturar estas espertezas saloias.

    são primos, sobrinhos, filhas, filhos, mulheres…. fica sempre tudo em casa, pergunto-me pq dizem sempre ser muito republicanos qd no fundo isto não passa de uma monarquia de espertos de esquerda e extrema.

    este sr é um dos exemplos acabados do cinismo e hipocrisia que temos de aturar no desgoverno deste país.

    • Mais um… não fazes a mínima ideia de quem se trata e vens logo com a tus “cassete” do custume – que usas para tudo/todos!
      Bla-bla-blá, esquerda… blá bla bla colecivismo…

      • Meu caro,
        Podes falar lá com o secretário de estado para me vender a Empresa a mim.
        talvez fosse mais claro. Uma vergonha não vale nada ele nem quem o nomeou.
        E quanto a ti vê se trabalhas e deixas estes comentários para depois do trabalho.

        • Bem… errar é uma coisa, insistir no erro é outra!…
          Vergonha, falta de cultura e de educação é falares de quem, claramente, NADA conheces!!
          Ele não é político e, se queres assim tanto, vai lá fazer uma proposta – pode ser que te venda a empresa…
          .
          “E quanto a ti vê se trabalhas e deixas estes comentários para depois do trabalho.”
          És tu, mãezinha?!…
          Mas, tu também me conheces?
          Sabes o meu horário de trabalho?
          Enfim…

  2. A política deste país que se diz republicano me parece mais com um país monárquico.
    São todos elementos da corte e as cortes são sediadas em Lisboa.
    Mais um novo membro da suposta ( suposta está na moda ) corte…
    Viva Portugal

  3. Outra xuxa, com experiência em negociatas. Este já fez os psicotécnicos, sob o tema “arte de vigarice”, e ficou aprovado. Por isso, Costa meteu-o no governo.

  4. Não entendo a matéria em causa.
    Se tivesse é porque tinha. Vendeu é porque vendeu. Neste país as pessoas têm que ser miseráveis para poderem exercer qualquer cargo público.

    • O problema são os “indiganados de tasca” – aqueles ignorantes broncos que não conhecem nada, mas disparam contra tudo e todos – resultado: às vezes acertam, noutras (como nesta), falham redondamente porque a “vítima” nem sequer é politico!…
      Já dizia o provérbio: “O ignorante é pouco tolerante”!!

RESPONDER

Grupo Espírito Santo só tem verbas para pagar 2,6% das dívidas

Os credores reclamam 11,5 mil milhões de euros em dívida, mas o império Espírito Santo só tem cerca de 300 milhões de euros. De acordo com o semanário Expresso, aquilo que resta do império Espírito Santo …

CTT reclamam dívidas de 67 milhões ao Estado

Os CTT iniciaram um processo de arbitragem contra o Estado, reclamando um total de 67 milhões de euros em compensações pelo impacto da pandemia de covid-19 e pela extensão unilateral do contrato de concessão. "Os CTT …

O candidato de Costa ao Porto só durou 24 horas (e a "asneira" pode sair-lhe cara)

Está lançada a confusão no PS Porto com a escolha do candidato do partido às próximas eleições autárquicas. O secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, não resistiu às reacções negativas à sua escolha para …

Mourinho Félix ao ataque. BdP "subjugou-se" à ex-ministra das Finanças

O antigo secretário de Estado Adjunto e das Finanças criticou, esta sexta-feira, a "falha grave" do Banco de Portugal (BdP) ao se ter subjugado à antiga ministra das Finanças quanto à capitalização inicial do Novo …

Castillo obtém a maioria dos votos nas Presidenciais peruanas

Pedro Castillo obteve a maioria dos votos nas eleições presidenciais de domingo no Peru, com 50,168% dos votos, restando apenas 0,328% para contar, uma distância que a sua rival, Keiko Fujimori, não será capaz de …

Câmara de Lisboa arrisca multa de 80 milhões devido à partilha de dados

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) terá cometido quatro violações à lei da Proteção de Dados, puníveis cada uma com uma coima até aos 20 milhões de euros. Em declarações ao jornal Público, Elsa Veloso, advogada …

Joanetes e ossos partidos. A moda dos sapatos pontiagudos teve um alto custo na Inglaterra medieval

A moda dos sapatos pontiagudos na Inglaterra medieval desencadeou uma onda de joanetes, que, por sua vez, levaram a que as pessoas caíssem e partissem ossos. O século XIV assistiu à chegada de uma abundância de …

Sir António Horta Osório. Português foi condecorado pela Rainha Isabel II

O gestor português do setor da banca foi condecorado, este sábado, pela Rainha Isabel II com o grau de cavaleiro da Ordem do Império britânico, passando a ter direito ao título de "Sir" antes do …

Época balnear abre este sábado na maioria das praias (mas com regras)

A época balnear abre oficialmente este sábado na grande maioria das praias portuguesas, sujeitas pelo segundo ano consecutivo a regras para prevenção, contenção e mitigação da transmissão da infeção por covid-19. Segundo uma portaria publicada em …

Pessoas com pupilas grandes são mais inteligentes

O tamanho das nossas pupilas diz mais sobre nós do que imaginávamos. Cientistas descobriram que há uma surpreendente correlação entre o tamanho inicial da pupila e a inteligência fluida. Um novo estudo sugere que o tamanho …