Secretário de Estado vendeu ao sobrinho participação nas Produções Fictícias

Nuno Artur Silva, futuro secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media vendeu a sua participação na produtora de conteúdos Produções Fictícias. Desta forma, o indigitado secretário de Estado já não tem participações em empresas do setor.

Fundador da Produções Fictícias e futuro secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, Nuno Artur Silva, vendeu toda a sua participação na empresa ao seu sobrinho, André Caldeira, e a Michelle Costa Adrião. A produtora de conteúdos é também detentora do Canal Q.

A notícia avançada esta quarta-feira pelo jornal Público destaca que este procedimento é completamente legal. “Não se verificam quaisquer incompatibilidades e impedimentos ao exercício do cargo”, reiterou Nuno Artur Silva.

“Já não sou accionista das Produções Fictícias e, consequentemente, também já não sou accionista do Canal Q. Não tenho [agora] nenhuma participação em qualquer empresa de audiovisual, de media ou de comunicação social”, explicou ao matutino.

Nos últimos dias levantou-se uma polémica devido a um eventual conflito de interesses devido ao seu cargo no Governo e a sua participação numa empresa do setor. Em declarações à TSF, garante que vendeu a empresa “às pessoas que a geriram nos últimos anos”.

Com André Caldeira na liderança da empresa, a Produções Fictícias pode fazer negócios com o Estado, já que, ao abrigo da nova lei, sobrinhos não estão abrangidos por qualquer restrição na participação de contratos ou concursos públicos.

Num comunicado enviado por Nuno Artur Silva ao Público, o próprio explica que “o futuro Secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Média não irá intervir nas decisões relativas à negociação, celebração e execução de contratos referentes à programação e conteúdos” da RTP e da Lusa – ambas detidas pelo Estado.

Os valores da venda não foram dados a conhecer publicamente. De acordo com o site da empresa, André Caldeira é o o responsável pela direção geral da produtora, enquanto Michelle Costa Adrião é responsável pela direção financeira.

ZAP //

PARTILHAR

21 COMENTÁRIOS

      • já não é a 1ª vez que esta avécula inculta se insurge contra os meus comentários. Apenas tenho a dizer que eu não lhe passo cartão. Como diria Bruno de Carvalho vá Bardamerda evá para a escola aprender a escrever,não se escreve custume mas costume, não se escreve indiganados mas sim indignados e colecivismo nem existe no dicionário. Para ter um mínimo de educação deixe as pessoas expressarem as suas opiniões e não meta o Gadelho onde não é chamado.

        • Concordo com tudo. Só fiquei baralhado com uma coisa: “não meta o Gadelho”?! Não seria o bedelho?!
          Quanto ao resto, sou sempre a favor de porrada no Eu!

          • Claro; os fracos juntam-se todos mas, nem todos juntos, chegam para um valente!
            .
            E, não percebeste logo que a “avécula” não não terminou o ensino básico?

            • Se queres saber o que é Gadelho vai ao dicionário e podes ter a certeza que pessoalmente não insultarias metade nem a mim nem aos outros a quem ofendes porque provavelmente ficarias sem metade dos dentes.

        • Não “passas cartão” e estás responder?..
          Citar personagens como o Bruno de Carvalho, também mostra que és muito inteligente…
          “avécula inculta”?!
          Oh abécula; escreve-se “abécula”!…
          Enfim… saíste-nos cá um “professor…
          .
          Eu insurjo-me principalmente contra comentários de palermas que falam do que não sabem e depois só fazem cenas…
          Aqui ninguém é impedido de dar opiniões – mesmo que sejam ignorantes e estúpidas, como a tua!!
          .
          Mas, já sabes que o sujeito não é político?
          Ainda ainda nem a essa parte chegaste?

          • O Ignorante, sabe muito.
            O Inteligente, sabe pouco.
            O Sábio, diz que não sabe nada.
            Mas o Imbecil? Ah! Esse sabe sempre tudo.

    • Fica tudo em família, aliás este Governo é um governo muito familiar, ela e filha, ele sobrinho, ele é filho, é um fartote familiar.
      Agora este “vendeu” a empresa ao sobrinho, é só ficção das Produções Fictícias.

  1. esta malta do colectivismo é sempre muito esperta, burros são aqueles que lhes continuam a aturar estas espertezas saloias.

    são primos, sobrinhos, filhas, filhos, mulheres…. fica sempre tudo em casa, pergunto-me pq dizem sempre ser muito republicanos qd no fundo isto não passa de uma monarquia de espertos de esquerda e extrema.

    este sr é um dos exemplos acabados do cinismo e hipocrisia que temos de aturar no desgoverno deste país.

    • Mais um… não fazes a mínima ideia de quem se trata e vens logo com a tus “cassete” do custume – que usas para tudo/todos!
      Bla-bla-blá, esquerda… blá bla bla colecivismo…

      • Meu caro,
        Podes falar lá com o secretário de estado para me vender a Empresa a mim.
        talvez fosse mais claro. Uma vergonha não vale nada ele nem quem o nomeou.
        E quanto a ti vê se trabalhas e deixas estes comentários para depois do trabalho.

        • Bem… errar é uma coisa, insistir no erro é outra!…
          Vergonha, falta de cultura e de educação é falares de quem, claramente, NADA conheces!!
          Ele não é político e, se queres assim tanto, vai lá fazer uma proposta – pode ser que te venda a empresa…
          .
          “E quanto a ti vê se trabalhas e deixas estes comentários para depois do trabalho.”
          És tu, mãezinha?!…
          Mas, tu também me conheces?
          Sabes o meu horário de trabalho?
          Enfim…

  2. A política deste país que se diz republicano me parece mais com um país monárquico.
    São todos elementos da corte e as cortes são sediadas em Lisboa.
    Mais um novo membro da suposta ( suposta está na moda ) corte…
    Viva Portugal

  3. Outra xuxa, com experiência em negociatas. Este já fez os psicotécnicos, sob o tema “arte de vigarice”, e ficou aprovado. Por isso, Costa meteu-o no governo.

  4. Não entendo a matéria em causa.
    Se tivesse é porque tinha. Vendeu é porque vendeu. Neste país as pessoas têm que ser miseráveis para poderem exercer qualquer cargo público.

    • O problema são os “indiganados de tasca” – aqueles ignorantes broncos que não conhecem nada, mas disparam contra tudo e todos – resultado: às vezes acertam, noutras (como nesta), falham redondamente porque a “vítima” nem sequer é politico!…
      Já dizia o provérbio: “O ignorante é pouco tolerante”!!

RESPONDER

Preços das casas não baixam porque há Fundos a comprar tudo

Apesar de estarmos em plena crise pandémica, os preços das casas não têm sofrido uma baixa significativa. Uma realidade que se pode explicar pelo interesse de alguns Fundos na aquisição de imóveis, com a perspectiva …

Infetados, mortes e internamentos. Portugal bate recordes diários de covid-19

Portugal bateu o recorde diário de infeções, mortes e internamentos de doentes com covid-19. Registam-se mais 4.656 casos positivos, 40 óbitos e 1.834 pacientes internados. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 4.656 casos positivos e …

CSD tem a "chave" da geringonça açoriana (mas ainda não sabe de que lado vai ficar)

Os Presidentes do PSD e do PS já se reuniram com o líder regional do CDS, Artur Lima. O dilema é entre suportar um executivo PS ou integrar uma coligação à direita. A decisão dos …

Professores "desenrolam" queixas em frente do parlamento (e pedem saída do ministro)

Dirigentes da Federação Nacional dos Professores (Fenprof) colocaram esta quinta-feira grandes faixas com reivindicações junto da Assembleia da República e criticaram o ministro da Educação, que tem que “ir embora”. “Quem não sabe ter uma atitude …

Iniciativa Liberal quer retirar "carga ideológica" da Constituição

A Iniciativa Liberal vai apresentar um projeto de revisão constitucional com uma primeira parte dedicada a retirar "carga ideológica à Constituição", clarificando, por exemplo, que serviços públicos de saúde e educação podem ser prestados pelo …

Urgência do Hospital Santa Maria está a chegar ao limite

A urgência dedicada aos casos suspeitos de covid-19 do Hospital Santa Maria, em Lisboa, reflete a evolução da pandemia em Portugal com doentes a avolumarem-se à porta para realizar o teste e no interior a …

Novo Banco. BCP garante que não faz "favores a ninguém" ao emprestar dinheiro ao Fundo de Resolução

O presidente executivo do BCP, Miguel Maya, disse ontem que o banco não faz "favores a ninguém" ao entrar no empréstimo de 275 milhões de euros da banca ao Fundo de Resolução, que posteriormente financiará …

Máfia italiana "lavou" milhões de euros ganhos com fundos europeus na Madeira

Uma das mais violentas máfias de Itália, a Società Foggiana, utilizou a Madeira para branquear mais de 16 milhões de euros obtidos com um esquema de burla à União Europeia (UE). Em causa estão fundos comunitários …

Ajudas de custo para professores deslocados ficaram na gaveta (e não estão previstas no OE2021)

O Orçamento de Estado para 2020 (OE2020) previa um programa de ajudas de custo para professores deslocados como incentivo à fixação. No entanto, a medida não avançou. O Jornal de Notícias avança esta sexta-feira que a …

Biden ainda à frente, mas nada está perdido para Trump. A luta pelos "swing states" continua

O dia em que os norte-americanos vão saber quem é o próximo presidente dos EUA está muito próximo. Entres sondagens, parece fácil levantar a ponta do véu. No entanto, é importante não esquecer que não …