/

Novo Banco vai pedir 1.037 milhões ao Fundo de Resolução. Estado financia 850 milhões

Luís Máximo dos Santos, presidente do Fundo de Resolução, revelou que o Novo Banco vai pedir 1.037 milhões de euros na nova chamada de capital. A entidade terá de pedir ao Estado o teto máximo previsto de 850 milhões de euros. 

“A estimativa é que a chamada será de 1.037 milhões de euros, é o valor que está previsto, é um valor elevado”, disse Luís Máximo dos Santos. “Mas cuja razão de ser e fundamentos eles poderão ser devidamente explicáveis pela administração do banco”.

O valor corresponde ao que foi avançado pelo Jornal de Negócios: mil milhões de euros.

Este valor será pedido devido aos prejuízos de 2019. Embora os resultados só sejam conhecidos na sexta-feira, Máximo dos Santos, anunciou o valor da convocatória aos deputados esta quarta-feira.

O Fundo de Resolução vai pedir um financiamento de 850 milhões de euros ao Estado, que é o limite máximo, sendo que o restante valor será coberto pelas receitas próprias, que, por ano, se situam na ordem dos 250 milhões.

Tinham sido veiculados diversos valores para a injeção de capital para 2020. Por um lado, o ministério das Finanças previa uma injeção de 600 milhões de euros, valor que consta na proposta do Orçamento do Estado para 2020, através do mecanismo de capitalização contingente. Por outro lado, segundo as contas do primeiro semestre de 2019, até junho, o Novo Banco já admitia pedir 540 milhões de euros ao Fundo de Resolução. Na altura, faltavam contabilizar as perdas registadas na segunda metade do ano.

Em novembro, o Expresso avançou que o dinheiro que o Fundo de Resolução ainda tinha para injetar no Novo Banco podia ser antecipado e colocado de uma só vez no banco. Já o Público escreveu, em janeiro, que a injeção poderá rondar os 1.400 milhões de euros.

Em 2019, o Novo Banco precisou de 1.149 milhões de euros devido às contas do ano anterior.

A injeção de capital serve para cobrir as perdas relativas a ativos incluídos no mecanismo de compensação acordado aquando da venda do Novo Banco ao fundo norte-americano Lone Star, em outubro de 2017.

Este mecanismo estabelece que o Novo Banco pode solicitar ao Fundo de Resolução até 3.890 milhões de euros até 2026, pelo que nos próximos anos ainda pode pedir mais quase 2.000 milhões de euros.

O BES, tal como era conhecido, acabou em agosto de 2014, tendo sido criado o Novo Banco, atualmente detido em 75% pelo fundo Lone Star e em 25% pelo Fundo de Resolução bancário.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE