“Narrativa falsa”. Isabel dos Santos diz que nada deve ao Estado angolano

(dr) Mercado

A empresária Isabel dos Santos, filha mais velha do ex-Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos

Isabel dos Santos diz nada dever ao Estado angolano e voltou a acusar a Procuradoria-Geral da República (PGR) de Angola de “mentir”, usando provas forjadas para arrestar os seus bens e enganar a Justiça portuguesa.

A resposta de Isabel dos Santos surge esta quinta-feira, através do seu gabinete de comunicação, depois de a PGR angolana desmentir alegações da empresária que, na terça-feira, acusou a justiça de Angola de usar um passaporte falso como prova para arrestar as suas contas bancárias e participações em empresas.

A PGR de Angola contrariou a versão de Isabel dos Santos, segundo a qual o arresto preventivo terá usado como prova um passaporte falsificado assinado pelo lutador de kung-fu Bruce Lee, já falecido, garantindo que o arresto “não teve como base qualquer documento de identificação, mas sim os documentos que atestavam o receio de dissipação do património” e que a cópia do passaporte em causa consta do processo porque a sua autenticidade estava a ser investigada.

Segundo a PGR, o arresto de bens à empresária em Angola, foi decretado no âmbito de uma providência cautelar, em processo cível, registado sob o n.º 3301/2019-C no qual consta uma informação da Embaixada de Angola no Japão, dando nota de que a referida cópia de passaporte estava sob investigação junto ao Serviço de Migração e Estrangeiros.

Segundo a PGR, correm contra Isabel dos Santos vários processos de natureza cível e criminal, em que o Estado reivindica valores superiores a cinco mil milhões de dólares (4,6 mil milhões de euros).

Num comunicado esta quinta-feira divulgado, a filha do ex-Presidente angolano José Eduardo dos Santos insiste que a única prova da “suposta dissipação patrimonial” entregue ao Tribunal Cível angolano assenta numa “narrativa falsa” de uma suposta venda das sua participações na Unitel a um suposto cidadão árabe e num suposto investimento no estrangeiro feito por um cidadão árabe que seria seu representante num investimento de 10 milhões a mil milhões de euros no Japão.

Isabel dos Santos alega igualmente que “os documentos que atestavam o receio de dissipação do património” e que constam dos autos são “todos falsos” e que irá demonstrá-lo, afirmando que os tribunais angolanos aceitaram documentos em japonês que nem sequer foram traduzidos.

“Só porque aceitou uma série de documentos totalmente forjados é que o Tribunal Provincial, por razões que não se qualificam aqui, deu como provada a emergência da situação e decretou o arresto. Sem prova desse perigo de dissipação do património, nunca nenhum arresto cível poderia ter sido decretado”, argumenta.

Afirma também que a PGR “encomendou” a decisão da Câmara Criminal do Tribunal Supremo de Angola relativa ao pedido de arresto dos bens em Portugal, “para enganar a Justiça portuguesa”. Quanto à alegada dívida para com o Estado angolano, Isabel dos Santos questiona o motivo pelo qual o montante inicialmente reclamado ser de 1,2 mil milhões de euros e ter subido para 4,6 mil milhões de euros.

“Para que fique claro, a engª Isabel dos Santos não deve dinheiro ao Estado angolano e não há nenhuma dívida sua registada em qualquer parte do Orçamento Geral do Estado”, salienta-se no comunicado. A empresária destaca que existem vários documentos falsificados no processo cível em Angola e afirma desconhecer o conteúdo dos processos criminais “mantido secreto até hoje”.

Arresto em dezembro de 2019

O Tribunal de Luanda decretou em 30 de dezembro do ano passado o arresto preventivo de contas bancárias e participações sociais de Isabel dos Santos, de Sindika Dokolo, seu marido, e de Mário Filipe Moreira Leite da Silva, ex-presidente do Conselho de Administração do Banco de Fomento de Angola (BFA) e gestor da empresária.

Nesse processo, o Estado angolano, representado pelo Ministério Público, fez uma extensa fundamentação em que, em traços gerais, sustenta que Isabel dos Santos e o seu marido utilizaram fundos, nomeadamente da petrolífera estatal Sonangol, para fazerem negócios, reclamando uma dívida superior a mil milhões de euros.

Além do arresto de contas bancárias e participações sociais em Angola, foram também arrestadas participações relativas a várias empresas em Portugal.

A empresária é igualmente arguida num processo-crime que está a correr em Angola por alegada má gestão e desvio de fundos durante a passagem pela Sonangol.

O Consórcio Internacional de Jornalismo de Investigação revelou em 19 de janeiro mais de 715 mil ficheiros, sob o nome de ‘Luanda Leaks‘, que detalham alegados esquemas financeiros de Isabel dos Santos e do marido, que lhes terão permitido retirar dinheiro do erário público angolano através de paraísos fiscais.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. Ai Belita, Belita que a vida já te correu melhor, mas também já te correu pior… quando não te davas com o teu paizinho. Depois fizeste as pazes e a coisa melhorou. Mas depois o paizinho foi escorraçado da chefia de Angola e lá voltaste ao mesmo.

  2. Há muitos ineptos que emitem opinião sem o mínimo conhecimento do que se passa apenas porque fica bem destilarmos o nosso fel e achincalharmos aqueles que conseguiram ter mais sucesso na vida. Os milionários são uma minoria no mundo, mas existem e não há que ter ódio a estas pessoas por causa disso. Todos queriamos viver melhor, claro que sim. Todo o poder angolano atual é constituído por aqueles que já estiveram vinculados às instituições públicas. Acontece que uns souberam melhor organizar a sua vida e sei que outros não o fizeram porque malbarataram o que ganharam. Fica cada vez mais claro que a única finalidade de toda a perseguição ao Eduardo dos Santos apanhando colateralmente toda a sua família é a afirmação de um espaço político que o atual chefe de estado, general das forças armadas, nunca conseguiu alcançar por mérito próprio, pois como se sabe foi o próprio Eduardo dos Santos que o nomeou seu sucessor. Haja decoro. Tenham um pingo de vergonha.

RESPONDER

Ex-ministro da Bolívia planeou um segundo golpe usando mercenários dos EUA

O vazamento de gravações telefónicas e e-mails revelam que um ex-ministro da Defesa boliviano estava a preparar-se para usar tropas estrangeiras para impedir que o partido de esquerda MAS regressasse ao poder. Os documentos e registos …

Espécie rara de orquídea encontrada em telhado de banco de investimentos em Londres

Uma espécie rara de orquídea, que se acredita estar extinta no Reino Unido, foi descoberta no jardim do telhado de um banco de investimentos em Londres. Segundo o The Guardian, a Serapias parviflora, uma espécie rara …

Pintura de David Bowie comprada por três euros vai agora ser leiloada por milhares

A pintura do ícone do rock, David Bowie, deverá ser vendida por milhares de dólares num leilão de arte online. O retrato, intitulado "DHead XLVI", faz parte de um conjunto de aproximadamente 47 obras que David …

Vila Nova de Milfontes vai ter praia para cães

A praia pet friendly, que fica próxima de Furnas-Rio, vai funcionar já esta época balnear de forma experimental. Uma praia concessionada que também admite cães vai funcionar, nesta época balnear, de forma experimental, em Vila Nova …

Podia ser um quadro de Dalí, mas é só o degelo glacial na Islândia

Na Islândia, o degelo glacial criou uma paisagem deslumbrante que o fotógrafo espanhol Manuel Ismael Gómez de Almería não deixou passar em branco. Faz lembrar a arte surrealista de Salvador Dalí, mas é uma versão ampliada …

Digby, o cão dos bombeiros, ajudou a salvar uma mulher do suicídio

O cão Digby desempenhou um importante papel ao salvar uma mulher que estava a ponderar pôr fim à sua própria vida no Reino Unido. Digby é um cão terapeuta que ajuda as pessoas a lidar com …

Seca pode ser a "próxima pandemia e não há vacinas que a curem", alerta a ONU

A seca e a escassez de água podem afetar o planeta de forma sistémica se não forem tomadas medidas urgentes sobre a gestão da água e dos solos, alertou a Organização das Nações Unidas (ONU) …

Três portugueses morrem em desabamento de escola na Bélgica

O desabamento de uma escola em construção em Antuérpia, na Bélgica, provocou, esta sexta-feira, a morte de três portugueses. As circunstâncias em que o desabamento ocorreu ainda não são conhecidas. Fonte consular portuguesa confirmou à RTP …

António Oliveira desiste de candidatura à Câmara de Gaia

Esta sexta-feira, numa reunião de emergência, António Oliveira, candidato à Câmara de Vila Nova de Gaia, anunciou ao líder do PSD, Rui Rio, a sua desistência da corrida eleitoral. António Oliveira tinha sido a escolha de …

Elemento da comitiva olímpica portuguesa recusou vacina

Todas as outras pessoas que estarão em Tóquio, a representar Portugal, já foram vacinados contra a COVID-19. Quase todos os membros da comitiva olímpica portuguesa, que vão estar nos Jogos Olímpicos de Tóquio, foram vacinados contra …