Ministério Público culpa Proteção Civil pelas mortes em Pedrógão

Miguel A. Lopes / Lusa

O Ministério Público culpa a Proteção Civil pelas 66 mortes ocorridas no incêndio de Pedrogão Grande cujo “combate ao fogo falhou e foi responsável pelo desfecho trágico”, avançando que a “acusação está por dias”.

Segundo a notícia avançada pelo Expresso, “a acusação está praticamente pronta e deverá ficar concluída no prazo máximo de duas semanas”, só não se sabendo se vão ser imputados aos 18 arguidos do processo 64, 65 ou 66 homicídios por negligência.

As acusações mais graves, de acordo com o semanário, são dirigidas aos comandantes operacionais do combate ao incêndio de 17 de junho do ano passado: Mário Cerol, António Arnaut e Sérgio Gomes.

De acordo com a fonte judicial contactada pelo Expresso, a procuradora Ana Simões, do DIAP de Leiria, sustenta que o fogo “podia ter sido extinto ainda no ponto de ignição, em Escalos Fundeiros – um raio, de acordo com a investigação da PJ, terá provocado o fogo, mas a acusação vai dizer que as causas são indeterminadas – se a EDP tivesse cumprido a lei e limpado a ‘cobertura vegetal’ que está debaixo dos cabos elétricos”.

“Por causa disso, um borralho transformou-se num incêndio”, revela a mesma fonte ao semanário. Segundo o jornal, a EDP não vai ser acusada porque a lei não o permite. Será o funcionário responsável por essa missão especifica a ser responsabilizado criminalmente.

A falta de limpeza já tinha sido apontada no relatório da comissão independente nomeada pelo Parlamento para apurar as causas do incêndio, mas essa acusação foi refutada pela EDP, que disse ter em sua posse um relatório de uma inspeção no terreno que prova o contrário.

O Ministério Público aponta para falhas logo no início do combate ao incêndio, considerando que, o primeiro erro cometido, foi o facto de não terem sido acionados meios aéreos dada a dimensão do fogo, e o mesmo só acontecer duas horas depois, quando o fogo “já se tinha tornado incontrolável”.

A investigação acusa ainda os responsáveis de não terem pedido uma atualização da previsão meteorológica, o que fez com que fossem apanhados de surpresa pela mudança na direção do vento ocorrida por volta das cinco da tarde e que por na linha de fogo várias povoações e a N 236-1.

No entender do Ministério Público, se a previsão meteorológica tivesse sido pedida, a EN236-1 e outras estradas teriam sido cortadas e tinha sido evitada a morte de tanta gente. A responsabilidade pelo corte das estradas é do comandante operacional, e a GNR não é acusada porque estava sob as ordens da Proteção Civil.

O Expresso revela ainda que a investigação foi “mais longe” e diz mesmo que a “proteção das populações foi descurada”.

O incêndio que deflagrou em junho de 2017 em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, e alastrou a concelhos vizinhos, provocou 66 mortos e mais de 250 feridos, sete dos quais graves, e destruiu meio milhar de casas, 261 das quais habitações permanentes, e 50 empresas.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Esta decisao de culpabilizar a Protecção civil é uma rotunda estupidez. Esta ansia de encontrar culpados pelas mortes ocorridas nos fogos é pessima para a imagem de Portugal. Uma das entidades que deviam processar, se querem realmente processar alguem, era a igreja catolica, dado que no meu ver, o principal culpado pelos incendios foi o São Pedro, este sim o verdadeiro e grande culpado, e depois dele vêm os incendiarios, que por curiosidade nao são apanhados, mesmo que uma TV tenha dito preto no branco que existiam e estavam a operar, e isto dito numa reportagem a nivel nacional, ninguem pode dizer que nao ouviu, principalmente as autoridades. Ora se isto é dito publicamente, das duas uma, ou a TV que emitiu esse programa está a a mentir, e então essas mafias dos fogos nao existem, e então deviam fechar mesmo o canal por espalhar mentiras, ou então o MP anda a dormir, à denuncia de uma mafia dos fogos e nada faz???

RESPONDER

Mourinho confessa que mereceu ser despedido do Manchester United

Depois de ter sido despedido do Manchester United, em dezembro, Mourinho continua sem clube. Contudo, admite que mereceu ser despedido após uma série de maus resultados. Atualmente comentador desportivo na Sky Sports, José Mourinho foi questionado …

PSD dá um salto nas sondagens e Rio é o único com avaliação positiva

O PS subiu nas intenções de voto, mas é o PSD que dá o maior salto. Depois da polémica das golas antifumo, Costa tem avaliação negativa, deixando Rio como único líder com avaliação positiva. A duas …

O que era uma brincadeira de amigos, leva Bernardo Silva a ser investigado por racismo

A Federação Inglesa de futebol está a investigar um tweet do português Bernardo Silva sobre o seu colega de equipa Benjamin Mendy, por alegado racismo. Amigos e parceiros da bola há vários anos, Bernardo Silva e …

Clientes do Espírito Santo no Dubai lesados em 630 milhões de euros

O Espírito Santo Bankers Dubai terá retirado milhões de euros das contas dos clientes para investir na compra de papel comercial da Rioforte e do Espírito Santo Bank Panamá. O Espírito Santo Bankers Dubai, antigo banco …

Indonésia diz que falhas em modelo da Boeing contribuíram para queda de avião da Lion Air

As autoridades indonésias apontaram que problemas no projeto e supervisão do Boeing 737 MAX desempenharam um papel importante no acidente da aeronave Lion Air na Indonésia em 2018. De acordo com as conclusões preliminares de um …

Há "incompatibilidade claríssima" no family gate, mas lei é "absurda"

Em Paris, Rui Rio deu a entender que concorda com o parecer do MP sobre as incompatibilidades familiares no Governo: A lei foi violada? Foi. É absurda? É. O presidente do PSD, Rui Rio, diz que …

Der Spiegel analisa mandato de Costa e compara estabilidade portuguesa à "aldeia de Astérix"

A revista alemã Der Spiegel" dedica um artigo à avaliação do mandato do executivo do "simpático Senhor Costa" e à "receita" da governação do "socialista confiável", como lhe chama no título, comparando a estabilidade portuguesa …

OMS acusa Tanzânia de não dar informações sobre suspeitas de casos de ébola no país

A Organização Mundial de Saúde diz que sabe da existência de casos suspeitos de ébola na Tanzânia e acusa as autoridades de recusarem informar sobre o assunto. A Organização Mundial de Saúde (OMS) acusa a Tanzânia …

Esqueleto do século XIII revela primeiros sinais de tortura em Itália

A História está cheia de mortes horrendas mas, de todas as formas cruéis de perder a vida, poucas são tão terroríficas como aquela documentada num esqueleto do século XIII recentemente descoberto em Itália. Segundo o IFLScience, …

"Resultados de Centeno são bons, mas o caminho para lá chegar não"

Assunção Cristas, líder do CDS, admitiu em entrevista ao Jornal de Negócios que os resultados do ministro das Finanças, Mário Centeno, são bons, mas a forma como foram alcançados não. Se a ex-professora universitária tivesse de …