Mourato Nunes é o novo presidente da Proteção Civil

Tiago Petinga / Lusa

O Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, fala à imprensa

O Ministério da Administração Interna (MAI) indigitou o antigo comandante geral da GNR, Carlos Manuel Mourato Nunes, para presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil, na sequência da saída do antecessor.

Em comunicado, o MAI informa que “o ministro da Administração Interna [Eduardo Cabrita] indigitou o tenente-general Carlos Manuel Mourato Nunes para exercer as funções de Presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil”.

A tutela adianta que vai “desencadear os procedimentos tendo em vista a sua nomeação, concretamente a audição da Comissão Nacional de Proteção Civil”, pelas 12h00 desta segunda-feira.

Licenciado em Ciências Militares e Engenharia Geográfica, Mourato Nunes passou também pelo Instituto de Altos Estudos Militares, onde concluiu o curso de oficial general e o curso geral de comando e Estado-Maior.

Durante a carreira, esteve sempre ligado à área da Administração Interna, desempenhando funções em várias unidades do Exército e nas forças de segurança, bem como cargos de direção de alto nível na administração pública.

Entre 1993 e 1999, foi diretor do Instituto Geográfico do Exército e, entre 2002 e 2003, presidiu ao Instituto Geográfico Português. Foi depois promovido a tenente-general e assumiu as funções de comandante geral da GNR, até 2008.

De 2008 a 2010, foi secretário-geral para Cooperação entre os Países de Língua Portuguesa em matéria de Segurança Pública e, de 2010 a 2012, foi presidente do conselho coordenador de Cartografia e diretor-geral do Instituto Geográfico Português. Atualmente, é consultor de Segurança e Defesa.

A indigitação surge na sequência da demissão, em meados de outubro, do até então presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil, Joaquim Leitão.

Fonte do Governo disse à Lusa que Joaquim Leitão entregou nessa altura uma carta de demissão dirigida ao então secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, que, por sua vez, a remeteu para o primeiro-ministro, António Costa, atendendo à saída no mesmo dia da ministra da tutela, Constança Urbano de Sousa, do executivo.

A demissão foi aceite por António Costa, e seguiu-se à saída da ministra da Administração Interna e do comandante nacional operacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil, Rui Esteves, em setembro, no pior ano de incêndios florestais da última década, que já deixaram mais de cem mortos e acima de 500 mil hectares de área ardida.

Joaquim Leitão esteve pouco menos de um ano no cargo, tendo sido empossado em outubro de 2016. Na sua última declaração pública, Joaquim Leitão limitou-se a afirmar que o pessoal da Autoridade que chefiava continuava a dar “o melhor para que a segurança dos cidadãos seja efetiva”.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Maior ameaça ao crescimento português vem de Espanha

Diz o ditado popular que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento. Mas, na verdade, o crescimento económico do país vizinho tem contribuído para puxar pela economia portuguesa. Agora, quando se prevê um abrandamento …

Cabo Verde esteve sem Internet durante 24 horas

O arquipélago de Cabo Verde voltou a ter acesso à Internet na tarde desta sexta-feira, cerca de 24 horas depois de uma instabilidade provocada por falhas no fornecedor internacional do serviço. O país tinha ficado sem …

Ventura em operação de charme no Porto depois de um atraso muito criticado no Parlamento

O deputado André Ventura, eleito pelo Chega, tem agendada para este sábado uma verdadeira operação de charme no Porto, com encontros com o presidente da Associação Comercial do Porto e com apoiantes do partido. Iniciativas …

Assistente social acusada de maltratar 14 crianças em centro de acolhimento

O Ministério Público (MP) acusa uma mulher de 46 anos, que era assistente social e diretora técnica de um centro de acolhimento na Maia, no distrito do Porto, de maltratar 14 crianças nesta instituição. De …

Marcelo não vê razão de preocupação com empresas portuguesas de Isabel dos Santos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta sexta-feira ter sinais de que não há razão para preocupação nos setores económicos e empresas portuguesas nas quais a Isabel dos Santos está a vender …

Mina de lítio em Montalegre. "Impactes negativos minimizáveis” e 370 empregos

O Estudo de Impacte Ambiental (EIA) da concessão de exploração de lítio, em Montalegre, conclui que o projeto possui “impactes negativos” que, no entanto, “não são significativos”, “são minimizáveis” e de “abrangência local”. O EIA do …

Cristas faz o mea culpa e abandona o congresso. Corrida à sucessão faz-se a cinco

O 28.º congresso nacional do CDS arrancou este no Parque de Feiras e Exposições de Aveiro com o discurso da líder demissionária Assunção Cristas, que fez uma espécie de mea culpa e agradeceu aos centristas …

Sérgio Conceição sai do FC Porto no fim da época

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, deixará o comando dos dragões no final da temporada. A derrota em casa com o Braga terá ditado a saída do técnico azul e branco. O técnico do FC …

Joacine quer mais direitos para deputados sem partido. "Está a antecipar" o futuro

A deputada Joacine Katar Moreira, do partido Livre, defendeu esta sexta-feira o alargamento dos direitos regimentais dos deputados não inscritos em partidos. A deputada única do Livre assumiu esta posição no final de uma reunião do …

França confirma 3 casos de coronavírus chinês. Já chegou à Austrália e Malásia

Depois de França ter confirmado três pessoas infetadas com o novo coronavírus oriundo da China, também a Austrália e Malásia reportaram casos. As autoridades da Malásia anunciaram este sábado terem registado os primeiros três casos de …