Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

indeedous / Flickr

A chanceler alemã Angela Merkel

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser “muito difíceis”, já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas 24 horas

“Vamos ter meses muito, muito difíceis pela frente”, alertou Merkel no domingo à tarde, numa conferência interna com os chefes do grupo parlamentar conservador dos estados federais, segundo a edição desta segunda-feira do jornal Bild.

A chanceler também admitiu estar preocupada com o encontro de dia 30 entre as autoridades regionais e disse não ter “um pressentimento muito bom”.

“Isto não pode continuar assim”, considerou, referindo que os contágios deverão continuar a aumentar fortemente e que, pelo menos até fevereiro, será necessário renunciar a eventos de grandes dimensões, mesmo em espaços exteriores.

A chanceler considerou ainda que grande parte da responsabilidade pelo aumento das infeções foi “das viagens de férias”.

O jornal sublinha que Merkel não se referiu, em nenhum momento, a uma segunda paralisação da vida pública, mas deixou clara a sua convicção de que o vírus não pode ser controlado “por meios simples”.

No sábado, Merkel apelou novamente à população para reduzir os contactos, dada a sua repercussão no aumento de infeções por coronavírus, e repetiu a mensagem transmitida num vídeo divulgado na semana passada, porque cada uma das palavras pronunciadas no podcast “continua a ter a mesma validade”, defendeu.

“A minha convicção fundamental não mudou, acho que só se tornou mais urgente: não somos impotentes contra o vírus, o nosso comportamento decide como e com que rapidez é que se espalha. E o que todos temos de fazer agora é reduzir os contactos. Encontrarmo-nos com muito menos pessoas”, disse.

Também o ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, pediu, no domingo, à população que colabore para conter a pandemia, numa mensagem de vídeo gravada na sua casa, onde está de quarentena, após ter feito um teste que lhe indicou, na quarta-feira, estar infetado pelo coronavírus.

Por favor, continuem a ajudar, não deem ouvidos a quem banaliza [a situação]. Isto é grave. Sabemos o que este vírus pode causar, precisamente em pessoas com doenças prévias e em idosos”, defendeu.

A Alemanha registou 8.685 novos infetados nas últimas 24 horas – após os 11.176 casos contabilizados no domingo e um novo máximo de 14.714 no sábado -, o que é atribuído ao facto de nem todos os estados federais comunicarem os seus dados nos fins de semana.

O número de novas infeções divulgado esta segunda-feira representa o dobro dos 4.325 novos casos registados na segunda-feira da semana passada.

Segundo dados atualizados à meia-noite pelo Instituto Robert Koch, entidade responsável na Alemanha pelo controlo e prevenção de doenças, o total de infetados desde o anúncio do primeiro contágio no país, no final de janeiro, é de 437.866, incluindo 10.056 mortos, o que representa mais 24 vítimas mortais num só dia. Cerca de 326.100 pessoas superaram a doença.

A incidência de contágios de covid-19 no país é atualmente de 80,9 casos por cada 100.000 habitantes em sete dias.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e quase 42,7 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

EUA aprovam legislação que pode excluir firmas chinesas do seu mercado de capitais

O Congresso norte-americano aprovou esta quinta-feira legislação que força as empresas chinesas a saírem dos índices bolsistas norte-americanos a menos que cumpram as regras de contabilidade nos Estados Unidos. A legislação, que pode afetar dezenas de …

Polícia Judiciária faz buscas na Câmara de Vila Verde

A Polícia Judiciária está a fazer buscas na Câmara de Vila Verde, no distrito de Braga, relacionadas com "adjudicações a juntas de freguesia", confirmou esta quarta-feira à Lusa fonte daquela força policial. Segundo a mesma fonte, …

Reino Unido começa a vacinar já na próxima semana

O Reino Unido vai começar a vacinar a sua população contra a covid-19 na próxima semana. Depois da aprovação do uso da vacina da Pfizer, os primeiros a receber a vacina serão os trabalhadores e …

Governo já garantiu 370 camas no setor privado

O Governo já garantiu 370 camas no setor privado, sendo que quase metade, 164, são para doentes covid. Há atualmente 3.338 pacientes infetados com o novo coronavírus internados em hospitais. A informação foi confirmada por fonte …

Covid-19 pode ter chegado aos EUA em dezembro de 2019. País prepara-se para o pior inverno da história

Depois de ter sido confirmado que o novo coronavírus já circulava em Itália desde setembro de 2019, agora surge um relatório que refere que a covid-19 pode ter infetado um pequeno número de pessoas nos …

Maior parte dos médicos aposentados que voltam ao SNS prefere trabalhar em tempo reduzido

A maior parte dos médicos aposentados que regressa ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) opta por trabalhar em tempo reduzido, adianta o Jornal de Notícias. De acordo com o Jornal de Notícias, do total de 216 …

Bruxelas ameaça avançar com Fundo de Recuperação sem Hungria e Polónia

A Comissão Europeia (CE) está a perder a paciência e, caso não haja progressos nas negociações, ameaça avançar com o Fundo de Recuperação europeu sem a 'luz verde' da Hungria e da Polónia. O ultimato foi …

Empresas que reforcem lay-off não podem fechar portas, mas podem reduzir horários a 100%

O chamado “apoio à retoma progressiva” vai permitir que em dezembro as empresas saltem para o escalão seguinte, que garante mais financiamento, mas o Governo exige que mantenham atividade. Contudo, garante que tal não condiciona …

Reunião no Infarmed. Pico foi atingido em 25 de novembro, peritos pedem que não haja medo das vacinas

Especialistas, dirigentes dos partidos políticos e parceiros sociais voltaram esta quinta-feira a reunir-se para analisar a situação epidemiológica da covid-19, em vésperas de nova renovação do estado de emergência e da decisão sobre as medidas …

Governo tem algumas soluções para o Novo Banco (que dispensam o Retificativo)

Apesar do chumbo da transferência de 476 milhões de euros do Fundo de Resolução para o Novo Banco, o Governo garante que existem algumas soluções para que o contrato seja cumprido. Uma das hipóteses é a …