Mercês Borges votou o OE por Barreiras Duarte (e já carregou no botão “por vários outros colegas”)

Grupo Parlamentar do PSD / Facebook

A deputada do PSD Maria das Mercês Borges

A deputada do PSD Maria das Mercês Borges votou o Orçamento de Estado para 2019 por Feliciano Barreiras Duarte, deputado parlamentar dos sociais democratas e antigo secretário-geral do partido. 

O caso de “voto-fantasma”, que surgiu pouco depois das falsas presenças no Parlamento de José Silvano (PSD), é agora explicado o pelo Observador. De acordo com o jornal, Mercês Borges, que era a coordenadora pelo partido na Comissão do Trabalho e Segurança Social, presidida pelo próprio Feliciano, registou o colega às 18:31 de 30 de outubro, cinco horas depois de este ter saído do Parlamento devido a uma urgência hospitalar.

Entretanto e face às notícias que a implicam no falso registo de Barreiras -duarte, a deputada pediu esta quinta-feira a demissão de todos os cargos em que representava o grupo parlamentar.De acordo com uma nota de imprensa da bancada social-democrata, o líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, já aceitou este pedido de demissão.

“Perante as últimas noticias vindas a publico, a deputada do PSD Maria das Mercês Borges pediu hoje a demissão de todos os cargos em que representava o grupo parlamentar ao presidente do grupo parlamentar Fernando Negrão”, refere a nota.

A deputada Maria das Mercês Borges era presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade e coordenadora da bancada do PSD na Comissão do Trabalho.

Em declarações ao Observador, Maria das Mercês Borges admitiu que “é possível ter carregado no botão” no momento em que foi verificado o quórum para a votação do OE2019 na generalidade, levando o sistema a admitir de imediato a presença do deputado Barreiras Duarte no plenário quando este não estava presente.

Contudo, a deputada social-democrata garante não ter sido a responsável pelo login de Barreiras Duarte. “Não consigo precisar se o registei, se carreguei ou não carreguei. Sei que [Barreiras Duarte] saiu em pânico por causa do filho, totalmente desesperado, por isso posso ter carregado porque fazemos isso muitas vezes“, admitiu.

“Se quiserem pôr as imagens que mostram isso, coloquem, eu não vou dar uma conferência de imprensa como a outra deputada”, acrescentou ainda referindo-se a Emília Cerqueira que disse ter registado “inadvertidamente”, e por duas vezes, as presenças do deputado José Silvano na Assembleia da República.

Eleita pelo círculo de Setúbal, a deputada disse ao Observador que pode “ter carregado no botão porque a ideia que tinha era que Feliciano ia voltar. Não foi com nenhum instinto de maldade, não foi por vigarice“. “Que atire a primeira pedra quem não sabe que isto acontece”, notou, afirmando já ter carregado no botão por vários colegas.

“Isto não é só no PSD que acontece, é em todas as bancadas”, garantiu Mercês Borges.

Fonte autorizada por Feliciano Barreiras Duarte, esclareceu ao jornal que o deputado não pediu a ninguém que votasse por si. “Não teve qualquer vantagem pecuniária ou política por se ter ausentado, o seu voto ou ausência dele era irrelevante para o resultado final da votação, dado que havia disciplina de voto e o PSD votava em bloco. E [Barreiras Duartte] já se dirigiu aos serviços do Parlamento pedindo para marcarem falta à votação e justificando as razões da ausência.”

A fonte que, segundo o jornal, é um amigo assessor que ajuda o deputado em momentos de crise, acrescentou ainda que Barreiras Duarte não tem mais nada a dizer sobre o assunto do que aquilo que já disse. “[O Feliciano] esteve no Parlamento toda a manhã, teve que se ausentar por um motivo familiar premente (é do conhecimento geral a situação que tem vivido relativa a problemas de saúde de um filho, sobre a qual não quer alongar-se e pede respeito)”, rematou.

Barreiras Duarte este presente na AR desde o início da sessão parlamentar, que se iniciou pelas 10 horas, tendo-se ausentado pouco depois das 13 horas.

ZAP //

PARTILHAR

15 COMENTÁRIOS

    • É verdade! Sempre a endireitar as contas públicas que o PS deixa no buraco de cada vez que sai do governo. Já por 3 vezes o seu querido PS nos levou para o FMI. Quando é que isso acabará?

      • Pois é, está-se a esquecer que a segunda vez que o FMI entrou em Portugal foi após mais de três anos de governos de direita que incluiram Sá Carneiro, Freitas do Amaral, Pinto Balsemão e até aquela pessoa que raramente se engana esteve algures nesses (des)governos como ministro das finanças. E o pais de rastos
        E foi o Mário Soares que quando formou governo em 1983 teve que dar a cara pelo empréstimo do FMI
        Isto são factos que fazem parte da história

  1. Infelizmente de há uns tempos para cá, o PSD anda a trabalharpara o PS e seus acólitos. Uma vergonha para os verdadeiros seguidres de Sá Carneiro.

  2. Será um problema partidário e é só o PSD?
    Vou esperar para ver a novela até ao fim.
    Acredito que o problema é mais grave do que um problema partidário.
    Acredito que é uma prática comum na assembleia da republica desde sempre e não há 1 deputado que não conheça esta prática incluindo o Sr. Presidente da Assembleia da republica que já foi deputado também.
    Todas as pessoas ficaram chocadas com uma celebre frase da deputada que falava de virgens e acusou todos os deputados de fazer o mesmo que ela fez.
    Alguém se indignou e processou a Srª deputada? ou ficaram todos calados acatando a acusação.
    Até hoje ninguém tinha denunciado porque não o poderiam fazer, seria a maior vergonha parlamentar.
    Esta é uma situação em que o PSD já nada têm a perder e irá com toda a certeza desmascarar toda a verdade, para que o povo não pense que isto é um problema apenas do PSD.
    O PR já deveria ter intervido, só ele pode fazer alguma coisa, incluído dissolver a assembleia da republica.
    Os actos praticados não necessitam de investigação ou inquéritos a sua confissão foi publica.

  3. A falta de respeito que existe pelas Instituiçoes Democráticas, como é o Parlamento da Républica, só nos faz perguntar e duvidar da verdadeira missão, dos que se dizem defensores da causa democrática. O que terão feito estes senhores e senhoras desde que ocupam aqueles lugares…

  4. Esta canalha diz que não é possível controlar as viagens que nem se sabe se são feitas ou não são feitas. Mas os mamões recebem sempre. Quem é culpado de não haver controle nesse casarão com 230 mamões? Sempre assim foi desde 1974. Os que eles precisam é de vergonha na cara e de respeito por quem está esmifrado com impostos para os sustentar!

  5. quero lá saber de partidos, se é o X/Y/ou Z são as pessoas que estão lá não têm respeito por nós Zé povinho, não têm ética profissional, são uns cinicos só pensam na barriga deles, e ainda por cima arrogantes,( não tenho que justificar nada, não me lembro, não sei) tou farto de nada acontecer.

  6. Por isso o PSD e o PS(sem D) ganham sempre eleições quantos mortos não votarão neles nos dias das eleições, neste país? por isso o voto é sempre em papel.

  7. Deve gostar de “brincar” com as password dos outros. Fui funcionário público e o que aconteceria era ser despedido com um processo disciplinar.

Devolução de manuais. Diretores acusam políticos de "brincar às escolinhas"

Os diretores escolares criticaram hoje o 'timing' da proposta de suspensão de devolução de manuais escolares, acusando os políticos de andar a “brincar às escolinhas” sem perceberem o trabalho que implica reutilizar milhões de livros. O …

Passageiros dos EUA e PALOP têm de apresentar teste negativo de covid-19

O Governo prorrogou várias medidas restritivas do tráfego aéreo com destino e a partir de Portugal, com novas orientações e exceções, num despacho publicado terça-feira em Diário da República. Segundo noticiou o Expresso, um comunicado do …

PGR angolana diz que Isabel dos Santos pode ser ouvida em Portugal

Isabel dos Santos pode ser ouvida em Portugal ou noutro país com acordos judiciários com Angola, no âmbito do processo-crime por alegada má gestão e desvio de fundos da Sonangol, disse à Lusa fonte da …

Autoridades descartam participação da milícia "Escritório do Crime" no caso Marielle Franco

O envolvimento da milícia conhecida como "Escritório do Crime" no homicídio da vereadora e ativista Marielle Franco chegou a ser investigado, mas foi descartado pela polícia brasileira. O delegado brasileiro Daniel Rosa, da cidade do Rio …

Desconfinamento não foi suficiente. Desemprego volta a subir em Espanha para valores de 2016

O número de desempregados inscritos nos serviços públicos de emprego em Espanha voltou a aumentar em 5.107 pessoas em junho, uma desaceleração em relação a maio, atingindo um total de 3.862.883 espanhóis. De acordo com os …

Governo vai monitorizar discurso de ódio na Internet

O Governo vai monitorizar o discurso de ódio nas plataformas online, estando "em vias" de dar início à contratação pública de um projeto que deverá traduzir-se num barómetro mensal de acompanhamento e identificação de sites. Segundo …

Tribunal britânico decide que é Guaidó (e não Maduro) quem manda nas reservas de ouro da Venezuela

A justiça britânica decidiu esta quinta-feira que é o líder da oposição venezuelana Juan Guaidó e não o Presidente Nicolás Maduro quem tem autoridade sobre as reservas de ouro da Venezuela depositadas no Banco de …

Mistério resolvido. Cientistas descobriram como é que as cobras "voam"

Nem todas as cobras se movem arrastando-se discretamente pelo chão. Há uma cobra do género Chrysopelea que parece voar de árvore em árvore. Agora, os cientistas descobriram como é que estes animais se movem pelo …

Mais de 80 mil pessoas registaram-se na Segurança Social desde janeiro

O programa “Segurança Social na Hora”, criado em janeiro deste ano, abrangeu até ao momento 80.700 pessoas, de acordo com os dados divulgados pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS). Ana Mendes Godinho avançou …

Douro. Poluição regressa a valores anteriores ao estado de emergência

Os valores de contaminação do estuário do rio Douro, que durante o estado de emergência baixaram a níveis só vistos há mais de 30 anos, já regressaram aos valores pré-pandemia. As boas notícias "rapidamente se esfumaram". …