Meios de comunicação do Brasil unem-se para divulgar dados sobre a pandemia

Tânia Rego / Agência Brasil

Os principais media do Brasil divulgaram esta segunda-feira uma parceria para recolher e divulgar dados da pandemia de covid-19 no país, colocados em causa por mudanças promovidas pelo Governo brasileiro, que divulgou dados divergentes no domingo.

A parceria contará com os jornais O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo, Extra, empresas do Grupo Globo (jornal O Globo, portal de notícias G1, TV Globo e Globonews) e do portal da Internet UOL, que decidiram colaborar na recolha de informações necessárias nos 26 estados do Brasil e no Distrito Federal.

Os meios de comunicação social informaram que a parceria é uma resposta à decisão do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, de restringir o acesso a dados sobre o avanço da pandemia provocada pelo novo coronavírus no país.

O Ministério da Saúde deveria ser a fonte natural destas informações, mas os media destacaram que atitudes recentes tomadas pelo Governo colocam em causa a disponibilidade e precisão dos dados.

“Numa sociedade organizada como a brasileira, é praticamente impossível omitir ou desfigurar dados tão fundamentais quanto o impacto de uma pandemia. Com essa iniciativa conjunta de levantamento de dados com os estados, deixamos claro que a imprensa não permitirá que nossos leitores fiquem sem saber a extensão da covid-19“, afirmou Sérgio Dávila, diretor de redação da Folha.

Já Murilo Garavello, diretor de conteúdo do UOL, frisou a responsabilidade dos jornalistas em transmitir informações confiáveis para a sociedade durante a pandemia. “E, agora, no momento mais agudo da pandemia, precisamos assegurar à população o acesso a dados corretos o mais rápido possível, custe o que custar”, afirmou Garavello.

Alan Gripp, diretor de redação do jornal O Globo, avaliou que o país vive um momento crucial e as empresas de comunicação social deixaram de lado a concorrência por um bem comum: “Levar à sociedade o dado mais preciso possível sobre a pandemia. Essas informações orientam as pessoas e as políticas públicas. Sem elas, o país mergulha em um voo cego”.

O diretor-geral de jornalismo da TV Globo, GloboNews e G1, Ali Kamel, explicou que “em que pese a disputa natural entre veículos [media], o momento de pandemia exige um esforço para que os brasileiros tenham o número mais correto de infetados e óbitos”.

Na madrugada desta segunda-feira, o governo brasileiro divulgou dois dados diferentes sobre o número de mortes e de casos registados da covid-19 nas últimas 24 horas. Numa lista dos dados enviado aos jornalistas, o Ministério da Saúde brasileiro informou que o país registou um total de 37.312 mortes provocadas pelacovid-19, dado que indicou um acréscimo de 1.382 óbitos nas últimas 24 horas.

No sábado, o país registou 35.930 mortes provocadas pelo vírus. Já o site oficial do governo apresentou informações diferentes sobre a pandemia e indicava, numa atualização às 21h50 de domingo, a confirmação de 525 mortes causadas pela covid-19 no país em 24 horas. Ou seja, menos 857 mortes do que na lista enviada à comunicação social. Deste modo, o total de mortes confirmadas no Brasil em 24 horas seria de 36.500.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Trump diz que diretrizes mais rigorosas para aprovação de vacina são “jogada política”

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse, esta quarta-feira, que a Casa Branca “pode ou não” aprovar novas directrizes da Food and Drug Administration. As novas diretrizes para aprovação de vacina contra a covid-19 exigem …

Maduro insta ONU a criar fundo que garanta alimentos e medicamentos

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, propôs que a Organização das Nações Unidas (ONU) crie um fundo rotativo de compras públicas para garantir o acesso a alimentos e a produtos de saúde, financiado com recursos …

Mais três mortes e 691 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta quinta-feira, mais três mortes e 691 novos casos de infeção por covid-19 em relação a quarta-feira, mostra o boletim mais recente da Direção-Geral de Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da …

2 em 1. Ryanair está a oferecer um voo na compra de outro (e é só hoje)

Já estava com saudades de viajar e conhecer novos países? A Ryanair não quer que lhe falte nada. A companhia aérea low cost lança uma promoção “inédita” e garante uma oferta 2 em 1. As …

Autarca de Almada diz que declarações sobre Bairro Amarelo foram descontextualizadas

A presidente da Câmara de Almada disse esta quarta-feira que as suas afirmações sobre o Bairro Amarelo surgiram em resposta a uma pergunta feita pelo Bloco de Esquerda (BE), considerando que foram descontextualizadas devido …

Vendas tardam em recuperar. Empresas pouco preparadas para mudanças

Um estudo do Banco de Portugal (BdP), publicado na quarta-feira, revelou que as empresas enfrentam um "cenário de recuperação muito gradual" do volume de negócios para níveis anteriores à pandemia e poucas estão preparadas para …

Hospital de Lisboa deixou entrar pessoas sem máscara

O Hospital da Luz, em Lisboa, permitiu a entrar e circulação de pessoas sem máscara dentro das instalações. O hospital garante que foi um "erro humano" e que não voltará a acontecer. A Rádio Renascença escreve, …

A Estação Espacial Internacional moveu-se para evitar uma colisão

Esta terça-feira, a Estação Espacial Internacional realizou uma "manobra de evasão" para evitar ser atingida por um pedaço de lixo espacial. Controladores de voo russos e norte-americanos terão trabalhado em conjunto para mover a Estação Espacial …

Professor de Direito que ataca feminismo está a ser julgado por violência doméstica

Francisco Aguilar, professor na Faculdade de Direito de Lisboa, está a causar polémica devido a conduta que escolhe para dar as suas aulas. O professor que leciona algumas cadeiras do mestrado em Direito, aproveita as …

Ministério da Educação não revela o número de casos em escolas desde o início do ano letivo

Numa altura em que muitas turmas de várias escolas do país tiveram de voltar ao ensino à distância, devido ao surgimento de infeções, o Ministério da Educação não revela quantos alunos, discentes ou docentes ficaram …