Mayor de Londres contraria Cameron e apoia saída da UE

BackBoris2012 / Flickr

O mayor de Londres, Boris Johnson

O mayor de Londres, Boris Johnson

O presidente da Câmara de Londres, Boris Johnson, declarou neste domingo que irá apoiar a campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia, no referendo marcado para o dia 23 de junho.

O mayor de Londres, Boris Johnson, tornou-se a primeiro das principais figuras do Partido Conservador, do primeiro-ministro David Cameron, a posicionar-se a favor da saída do Reino Unido da UE, o chamado Brexit – termo que junta as palavras Britain e exit.

A declaração do presidente da Câmara representa um duro golpe para David Cameron, que defende a permanência do país na União Europeia.

O primeiro-ministro esperava uma frente unida entre os seus companheiros de partido a favor do “sim” à União Europeia.

O presidente da Câmara, cujo nome é com frequência citado como um dos favoritos à sucessão de Cameron, afirmou que “é com muita dor no coração” que se coloca como antagonista do primeiro-ministro e do governo conservador.

Johnson defende a sua decisão dizendo que a UE está “sob risco de perder o controle democrático“.

As declarações do autarca não chegam a surpreender, uma vez que Johnson, de 51 anos, há décadas que critica a burocracia europeia, tanto em artigos publicados em jornais e revistas como em intervenções no Parlamento e na câmara da capital.

Segundo a DW, o mayor não esclareceu qual será o seu envolvimento na campanha pela Brexit, mas revelou que não pretende participar em eventos ou debates sobre o tema.

Cameron tem tentado, sem sucesso, convencer Johnson a ficar do lado da campanha do “não” à saída.

“Diria a Boris o que venho tenho dito a todos: que estaremos mais seguros, mais fortes e em melhores condições dentro da UE”, afirmou Cameron.

“Dar um salto no escuro seria um passo equivocado para o nosso país”, afirma o primeiro-ministro.

Acordo reforçou vantagem do Sim à UE

Uma sondagem divulgada este sábado pelo jornal britânico Daily Mail aponta para uma ampla vantagem do “sim” à UE.

No primeiro levantamento realizado após o acordo entre o primeiro-ministro e os líderes europeus em Bruxelas, a vantagem do voto favorável à permanência do país na UE é de 15 pontos percentuais.

Em resposta à pergunta “O Reino Unido deve deixar a UE?”, 48% afirmaram que não, enquanto 33% são favoráveis ao Brexit.

Dos entrevistados, 19% disseram não saber. Mas 40% dos entrevistados disseram também que podem mudar de opinião daqui até ao dia 23 de junho.

ZAP /DW

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Não entendo o porquê da UE estar com tantas cedências e pezinhos de lã com o UK. Querem sair, saiam. Só faz falta quem cá está.

  2. Infelizmente as pessoas formam opinião baseando-se apenas no que vêm na TV.
    Reparem que a TV a nivel mundial pertence a lobbies financeiros que nos querem controlar a todos sobrepondo-se à liberdade e democracia de cada um dos paises. Por isso somos todos influenciados a entrar no “rebanho”, caso contrário entramos em colapso financeiro.

    só para perceberem melhor o q anda nas costas da TV a ser cozinhado e que nunca vai ser debatido pelos nossos excelentes jornalistas..

    http://www.independent.co.uk/voices/comment/what-is-ttip-and-six-reasons-why-the-answer-should-scare-you-9779688.html

    há muito mais vida para além da TV

    wake up sheeple…

RESPONDER

Governo aberto para suspender pagamento por conta do IRC

O deputado do PEV José Luís Ferreira afirmou hoje que o Governo demonstrou abertura para suspender este ano o pagamento por conta do IRC e para criar um fundo de tesouraria destinado às pequenas e …

Consumo de vinho aumentou "acentuadamente" durante confinamento

Um estudo europeu divulgado esta segunda-feira concluiu que a frequência do consumo de vinho "aumentou acentuadamente" em Espanha, França, Itália e Portugal com o confinamento e que as principais fontes de abastecimento foram os supermercados …

João Félix lesiona-se a poucos dias do regresso da La Liga

João Félix contraiu uma lesão no ligamento lateral interno do joelho esquerdo durante um treino, informou esta segunda-feira o Atlético de Madrid. "João Félix sofreu uma entorse do ligamento colateral medial de baixo grau do joelho …

"Agiu com responsabilidade, legalidade e integridade". Boris Johnson segura assessor

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, apoiou este domingo o seu principal conselheiro, Dominic Cummings, acusado de violar as regras de confinamento impostas para combater a pandemia covid-19, assegurando que o assessor agiu legalmente e com …

Dieselgate. Volkswagen condenada a indemnizar cliente

A justiça alemã condenou hoje a Volkswagen a indemnizar em parte um cliente que comprou um automóvel equipado com um motor diesel falsificado, numa sentença que deve influenciar dezenas de milhares de processos cinco anos …

Caso prazo das moratórias não seja alargado "terão de ser criadas outras medidas extraordinárias"

Caso as "as moratórias dos créditos não forem prolongadas, ou o Governo ou a Assembleia da República terão de criar outras medidas extraordinárias para as apoiar", disse a coordenadora do Gabinete de Proteção Financeira (GPF) …

Santuário de Fátima retoma no sábado celebrações com presença de peregrinos

O Santuário de Fátima vai retomar as celebrações com a presença de peregrinos a partir de sábado, garantindo as condições de segurança para o maior número de pessoas. O Santuário de Fátima, no concelho de Ourém, …

Ex-ministro da Saúde da Bolívia em prisão preventiva por suspeitas de corrupção

O ex-ministro da Saúde da Bolívia foi detido, na semana passada, por suspeita de corrupção na compra de ventiladores. O ex-ministro da Saúde da Bolívia, detido na última semana por suspeita de corrupção na compra a …

OMS considera cada vez mais improvável segunda grande vaga

A diretora do departamento de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que é "cada vez mais" improvável uma segunda grande vaga do novo coronavírus, mas aconselhou muita prudência. Em entrevista à rádio …

Açores reabrem creches e jardins de infância. Aulas de 11.º e 12.º também em São Miguel

As respostas sociais, encerradas devido à pandemia, reabrem esta segunda-feira no Pico, Faial, Terceira e São Jorge, e na ilha de São Miguel são retomadas as aulas dos 11.º e 12.º anos para alunos inscritos …