Reino Unido chega a acordo para ficar na UE e marca referendo

number10gov / Flickr

A chanceler alemã, Angela Merkel, com o primeiro-ministro britânico, David Cameron

A chanceler alemã, Angela Merkel, com o primeiro-ministro britânico, David Cameron

Depois de dois dias de negociações, o Reino Unido e a União Europeia chegaram esta sexta-feira a um acordo sobre reformas para manter os britânicos na UE.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou que os líderes dos 28 países membros da UE deram “apoio unânime” às mudanças.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, afirmou por seu turno que o Reino Unido conseguiu uma condição especial dentro da União Europeia e realçou que irá apresentar as propostas ao seu gabinete ainda este sábado.

“Negociei um acordo que dá ao Reino Unido status especial na UE“, escreveu Cameron em sua conta no Twitter, após o fim da cúpula da União Europeia, em Bruxelas.

O post do primeiro-ministro britânico recebeu já entretanto milhares de comentários, a maior parte dos quais se dividem entre os que “não acreditam” no acordo e os que ainda assim defendem que o Reino Unido deve sair da União Europeia.

Entre as reformas previstas, está a controversa restrição no pagamento de benefícios a cidadãos oriundos de outros países europeus, numa tentativa de limitar o número de pessoas que procuram emprego no país.

Segundo a DW, a medida determina que cidadãos de outros países da UE só terão direito ao acesso a benefícios sociais do sistema britânico após quatro anos de residência no Reino Unido.

A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, saudou o acordo, mas afirmou que não foi fácil alcançá-lo, principalmente, em questões que visavam o estreitamento da União.

Merkel realça que gostaria de que tivesse sido encontrada outra solução para a questão dos benefícios.

“Acredito que não demos muito ao Reino Unido. Agora desejo a David Cameron tudo de bom”, disse Merkel.

Referendo marcado para 23 de junho

A permanência do Reino Unido na União Europeia depende agora do resultado do referendo a que os britânicos vão ser chamados dentro de quatro meses.

Já este sábado, após uma reunião do governo britânico, Cameron anunciou a data de 23 de junho de 2016 para a realização do referendo sobre a permanência do país na União Europeia.

Segundo uma sondagem realizada em novembro, 52% dos britânicos desejavam a saída da UE.

O primeiro-ministro anunciou que, com o acordo agora alcançado, irá incentivar os britânicos a votar no referendo a favor da permanência na União Europeia.

“O Reino Unido nunca irá aderir ao euro, e asseguramos protecções vitais para a nossa economia. Acredito que isso é suficiente para eu recomendar a permanência na UE”, disse Cameron.

“É o melhor dos dois mundos”, concluiu.

ZAP

RESPONDER

Violência doméstica: 18 mulheres assassinadas este ano

18 mulheres foram assassinadas e 23 foram vítimas de tentativa de homicídio em 2017, ano que apresenta a taxa mais baixa de incidência dos últimos 14 anos registada pelo Observatório das Mulheres Assassinadas (OMA). "É o …

Mais de um mês depois dos incêndios, dois homens continuam desaparecidos

Os incêndios de 15 de outubro fizeram mais de 40 mortos e, mais de um mês depois da tragédia, duas pessoas continuam desaparecidas. A PJ está a cargo das investigações, com o auxílio do Laboratório …

Decisão de mudar Infarmed para o Porto é ilegal

A decisão do Governo de mudar a sede do Infarmed de Lisboa é ilegal porque os trabalhadores não foram consultados sobre este processo. Um dado avançado pelo jornal i quando é certo que mais de …

Caso de legionella identificado em Coimbra

Um homem está internado no Hospital Geral (Covões) do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra com o vírus da legionella, disse à agência Lusa fonte da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC). Segundo a mesma …

O fim do corte no subsídio de desemprego é meu!

Esta quarta-feira, foi aprovado o fim do corte de 10% no subsídio de desemprego, mas o que animou o debate foi a discussão entre PCP e Bloco de Esquerda sobre a proposta que deveria ser …

Governo admite que o preço da água pode subir

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, admitiu esta quinta-feira que o preço da água pode vir a subir, mas garante que as tarifas se vão manter no próximo ano, porque "já estão aprovadas". À …

Puigdemont renuncia à pensão de ex-presidente catalão e não aceita destituição

Carles Puigdemont renunciou à pensão a que tem direito como ex-presidente do governo catalão, não aceitando a sua destituição e considerando que ainda dirige o executivo "legitimo" daquela região espanhola. "O Estado continua a ser uma …

Árbitros “adiam” pedido de dispensa por 20 dias

Os árbitros de futebol, assistentes e estagiários decidiram, esta quarta-feira, entregar os pedidos de dispensa, mas dentro do prazo regulamentar de 20 dias, viabilizando assim a realização da próxima jornada. Em comunicado enviado à agência Lusa …

José Sócrates acusa o Ministério Público de manipulação

De novo no Youtube, o ex-primeiro ministro tem usado a plataforma para falar sobre as acusações de que é alvo. No mais recente vídeo, José Sócrates "desvenda" os truques da acusação. O mais recente vídeo de …

Ninguém consegue explicar os 64 misteriosos estrondos que se ouviram no céu este ano

No dia 14 de novembro, um forte estrondo foi ouvido em toda a região norte do estado do Alabama, nos Estados Unidos. Mas, só este ano, já se registaram 64 episódios semelhantes nos EUA, Reino …