Marcelo anuncia fim das reuniões do Infarmed (e diz que os comboios não são a origem dos surtos)

António Pedro Santos / Lusa

Marcelo Rebelo de Sousa anunciou, esta quarta-feira, o fim das sessões epidemiológicas para avaliar a situação epidemiológica da covid-19 em Portugal. Vários partidos criticaram a decisão, à exceção do PSD.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou esta quarta-feira o fim das sessões epidemiológicas para avaliar a situação epidemiológica da covid-19 em Portugal, dez reuniões e 128 dias depois do primeiro caso registado no país.

“Terminamos hoje uma experiência de vários meses, iniciada no final de março, em pleno Estado de Emergência”, disse Marcelo à saída da décima reunião sobre a situação epidemiológica, que juntou especialistas, líderes políticos e parceiros sociais. “É possível dizer, desde já, como foi muito importante este conjunto de sessões epidemiológicas.”

Marcelo realçou que estas sessões permitiram “um contacto aberto entre especialistas e decisores políticos” e facilitaram “a convergência e a unidade de análise, a troca de pontos de vista e até a convergência da decisão”. “Foi fundamental durante o Estado de Emergência e na transição para o estado de calamidade.”

Foi uma experiência única não verificada em nenhum outro país europeu e que saiba nenhum outro país no mundo”, acrescentou o Chefe de Estado.

Segundo o jornal Público, os partidos políticos lamentaram o fim das reuniões, à exceção do PSD. André Ventura, líder do Chega, queixou-se de ter sido surpreendido pela notícia já cá fora, depois de no interior do auditório do Infarmed não ter sido marcada nova data para outra reunião.

Já sobre a região de Lisboa e Vale do Tejo, Marcelo Rebelo de Sousa frisou, à saída da reunião, que “não existe ligação entre transporte ferroviário e o surto pandémico“, citando um estudo apresentado esta quarta-feira no Infarmed.

“Foi apresentado um estudo que parece demonstrar que não há ligação entre o transporte ferroviário, isto é, por comboio, as linhas no quadro desta região, e o surto pandémico. É um dado novo que não era conhecido, mas que foi estudado de forma quantificada”, afirmou.

O Presidente referiu que “a região de Lisboa e Vale do Tejo mereceu uma atenção particular” nesta sessão e, no retrato dessa situação, foi assinalado “o peso que veio a ganhar ao longo das últimas semanas” a população que tem entre 20 e 30 anos.

Os especialistas consideram “que a coabitação é o fator mais importante em termos de explicação causal dos surtos surgidos, logo seguida da convivência social, que tem vindo a ganhar importância”.

No que diz respeito ao transporte ferroviário, Marcelo acrescentou que o estudo apresentado mostra que “linhas que à partida se consideraria de risco maior” para a propagação da doença representam afinal um risco “escassíssimo” e não constituem “um fator causal determinante ou decisivo”.

O chefe de Estado referiu ainda que há dados que mostram que a situação na região está a evoluir favoravelmente. “O R nacional é agora de 0,8 e de 0,97 na região de Lisboa. Olhando para os últimos dias, há uma estabilização e uma tendência, embora ligeira, de aparente descida.”

ZAP ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Quanto mais leio os discursos deste senhor,mais me convenço do grande circo que o país se tornou.Também acho que a posição de um presidente não é ser porta voz de todos os setores do governo ou melhor,desgoverno.

RESPONDER

CGTP volta à rua com concentrações nos distritos e greves e plenários nas empresas

A CGTP vai voltar à rua pela valorização dos salários e do emprego e o respeito pelos direitos individuais e coletivos. A CGTP volta à rua com uma Jornada Nacional de Luta descentralizada para exigir melhores …

27 reúnem-se numa videocimeira para discutir restrições e a aceleração do processo de vacinação

Esta quinta-feira, os 27 reúnem-se virtualmente, numa cimeira coordenada, a partir de Bruxelas, pelo presidente do Conselho Europeu Charles Michel.  Segundo apurou a TSF, na videocimeira desta quinta-feira, os governos deverão reconhecer que a situação epidemiológica …

Em risco de perder a imunidade, Puigdemont fala em "pressão espanhola"

Carles Puigdemont, Toni Comín e Clara Ponsati estão em risco de perder imunidade. O ex-presidente do governo da Catalunha fala em "pressão espanhola" no Parlamento Europeu. O levantamento da imunidade de Carles Puigdemont e de dois …

Plano de desconfinamento a circular nas redes sociais é falso. Governo faz denúncia ao Ministério Público

Esta quinta-feira, começou a circular nas redes sociais um alegado plano de desconfinamento que teria início já no mês de março. O Governo já veio avisar que o documento é falso e vai fazer uma …

Carlos Carreiras diz que "Passos Coelho não é passado, é presente"

O presidente da Câmara de Cascais voltou a criticar a liderança do líder do PSD e, em sentido contrário, deixou rasgados elogios ao seu antecessor. Numa entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Carlos Carreiras …

PSP diz que jovem que se gabou de violação no Instagram pode ter "fantasiado"

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Viseu afirma que "tudo leva a crer" que o jovem que assumiu, em direto no Instagram, ter violado uma rapariga estivesse a fantasiar. A PSP de Viseu identificou o …

Termina hoje o prazo para validar faturas para apresentar no IRS

Os contribuintes têm até esta quinta-feira para validar e verificar as faturas de 2020 no Portal e-fatura e que vão servir de base no cálculo das deduções no IRS. Há já vários anos que as deduções …

“Foi torturada”. Princesa Latifa escreve carta à polícia a pedir que investigue desaparecimento da irmã

Latifa escreveu à polícia britânica em 2019. O caso da sua irmã Shamsa, raptada em Inglaterra há mais de vinte anos, tem muitas semelhanças com o drama agora vivido pela princesa. A princesa Latifa, filha do …

Pelo menos oito mortos após golpe de Estado em Myanmar. ONG pedem embargo ao fornecimento de armas

Pelo menos oito pessoas morreram em Myanmar, como resultado da violência desencadeada após o golpe de Estado realizado pelos militares a 1 de fevereiro, segundo a Associação de Assistência aos Prisioneiros Políticos (AAPP). Até agora, o …

24 mil milhões até 2025 e 100% renovável até 2030. Eis o novo plano estratégico da EDP

A EDP apresenta esta quinta-feira o seu novo plano estratégico, comprometendo-se a investir 24 mil milhões de euros até 2025 na transição energética e anunciando o objetivo de até 2030 se tornar 100% verde. Na nota …