Lula da Silva detido pela Polícia Federal brasileira

Ricardo Stuckert / PR / ABr

O ex-presidente do Brasil, Lula

O ex-presidente do Brasil, Lula

O ex-Presidente do Brasil Lula da Silva foi detido para interrogatório, esta sexta-feira, por suspeitas de corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato.

Luiz Inácio Lula da Silva foi alvo de um mandato de busca e apreensão e de condução coercitiva, o que significa que o investigado é obrigado a depor.

Membros da defesa do ex-Presidente confirmaram ao jornal Folha de São Paulo que o ex-Presidente foi levado para o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, para prestar declarações.

A Polícia Federal brasileira realizou esta manhã buscas na residência de Lula da Silva em São Bernardo do Campo, cidade da região metropolitana de São Paulo, e do seu filho, Fábio Luis Lula da Silva – também conhecido como Lulinha – em Moema, arredores de São Paulo, assim como ao Instituto Lula, cujo presidente Paulo Okamoto também é alvo de um mandado de condução.

A Polícia Federal informou que cerca de 200 agentes federais e 30 auditores da Receita Federal cumpriram 44 ordens judiciais, sendo 33 mandados de busca e apreensão e 11 mandados de condução coercitiva.

Em comunicado, o Ministério Público brasileiro explicou que a ordem de buscas e detenções foi determinada pelo juiz Sérgio Moro, de Curitiba, “para aprofundar a investigação de possíveis crimes de corrupção e lavagem de dinheiro oriundo de desvios da Petrobras, praticados por meio de pagamentos dissimulados feitos por José Carlos Bumlai e pelas construtoras OAS e Odebrecht ao ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e pessoas associadas”.

Corrupção e lavagem de dinheiro

Lula está a ser investigado no âmbito da Operação Lava Jato por ter recebido vantagens indevidas durante o seu mandato, que terminou em 2011. A investigação, que começou em março de 2014, investiga um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro ligado à petrolífera Petrobras.

Esta 24ª fase da Operação Lava Jato – que recebeu o nome de “Aletheia” em referência a uma expressão grega que significa busca da verdade – pretende descobrir se algumas empresas de construção e o empresário José Bumlei favoreceram ou não o ex-presidente ao entregar-lhe vários imóveis, acusações que Lula nega.

De acordo com o MP brasileiro, “há evidências de que o ex-Presidente Lula recebeu valores oriundos do esquema Petrobras por meio da destinação e reforma de um apartamento triplex e de um sítio em Atibaia, da entrega de móveis de luxo nos dois imóveis e da armazenagem de bens por transportadora. Também são apurados pagamentos ao ex-Presidente, feitos por empresas investigadas na Lava Jato, a título de supostas doações e palestras”.

“O ex-Presidente Lula, além de líder partidário, era o responsável final pela decisão de quem seriam os diretores da Petrobras e foi um dos principais beneficiários dos delitos. De fato, surgiram evidências de que os crimes o enriqueceram e financiaram campanhas eleitorais e o caixa de sua agremiação política”, revela o MP.

O comunicado acusa ainda que, recentemente, “surgiram, na investigação, referências ao nome do ex-Presidente Lula como pessoa cuja atuação foi relevante para o sucesso da atividade criminosa, tanto no tocante à quitação do empréstimo obtido pelo Partido dos Trabalhadores junto ao Banco Schahin, por meio do direcionamento ilícito de contrato da Petrobras ao grupo Schahin, a pedido de José Carlos Bumlai, como para que um negócio entre OSX e Sete Brasil se efetivasse. No último caso, há notícia de pagamento de propina que seria destinada, segundo Bumlai teria informado, para parente do ex-Presidente”.

Testemunhas compradas

As buscas acontecem um dia depois de a revista Isto É ter revelado que a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinham conhecimento do esquema de corrupção na Petrobras.

De acordo com a revista, o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) chegou a um acordo de delação premiada (com redução de pena) com a Justiça para denunciar que o ex-presidente Lula comprou o silêncio de testemunhas no processo.

Dilma Rousseff também teria usado a sua influência para evitar a punição dos empresários Marcelo Odebrechet e Otávio Marques de Azevedo (CEOs das construtoras Odebrecht e Andrade Gutierrez respectivamente), pedindo ao senador que interviesse junto do juiz Marcelo Navarro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), para garantir que votaria pela libertação dos empreiteiros presos no âmbito da Operação Lava Jato.

Delcídio do Amaral foi o primeiro senador na história da democracia brasileira a ser detido em exercício de funções, em novembro, quando foi revelada uma gravação na qual oferece 50 mil reais por mês e um plano de fuga ao ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, para que este não fizesse um acordo de delação premiada com o Ministério Público. Terá sido Lula quem ordenou o pagamento do suborno a Cerveró.

Numa nota divulgada pelo Instituto Lula esta quinta-feira, o ex-presidente tinha afirmado que “jamais participou, direta ou indiretamente, de qualquer ilegalidade, seja nos fatos investigados pela Operação Lava Jato, ou em qualquer outro, antes, durante ou depois de seu governo”.

AF, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Doença cerebral misteriosa intriga médicos no Canadá

 A doença misteriosa foi identificada, pela primeira vez, em 2015, num doente considerado um "caso isolado e atípico". Há quase dois anos, Roger Ellis desmaiou depois de ter tido uma convulsão durante o 40.º aniversário de …

Estudo sugere que há quatro tipos de Alzheimer

Uma equipa de investigadores sugere que há quatro tipos da doença de Alzheimer, que atacam diferentes zonas do cérebro e têm sintomas distintos. Um novo estudo sugere que o Alzheimer é uma doença bem mais complexa …

Jovens tentam salvar vidas na Índia através do Youtube. Plataforma elimina vídeos por serem "perigosos"

A Índia continua a debater-se com a grave crise sanitária desencadeada pela covid-19. Jovens indianos publicaram no Youtube vídeos a produzir oxigénio em casa, usando processos químicos ensinados nas escolas. A plataforma eliminou-os. De acordo com …

Shuvuuia era um dinossauro do tamanho de uma galinha, que caçava às escuras

Os investigadores descobriram que Shuvuuia, um pequeno dinossauro do tamanho de uma galinha, tinha uma excelente audição e visão noturna, que lhe permitiam caçar de noite. São poucas as aves que têm aquilo que é preciso …

Na China, é ilegal pedir comida em excesso nos restaurantes

A China aprovou uma lei anti-desperdício de alimentos que proíbe clientes de restaurantes de pedirem mais do que precisam, uma legislação abrangente pode prejudicar a experiência de comer fora de casa. A lei, que entrou em …

Sindicato de pilotos denuncia pedidos da TAP para voos em folga

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) denunciou pedidos da Transportadora Aérea Portuguesa (TAP) para que alguns trabalhadores efetuem voos em dias de folga, ao mesmo tempo que afirma ter pilotos em excesso. Num email …

Bayern Munique 'festeja' nono título consecutivo com goleada

O Bayern Munique coroou este sábado o seu nono título consecutivo na Liga alemã de futebol com uma goleada no triunfo diante do Borussia Moenchengladbach (6-0), num jogo com um hat-trick de Lewandowski. Antes de pisar …

A piscina infinita mais alta do mundo fica no Dubai

Haverá poucas coisas tão libertadoras como dar um mergulho numa piscina infinita com vista para o oceano. Agora, quem visitar o Dubai poderá fazê-lo numa piscina a quase 300 metros acima do nível do mar. Segundo …

"Polskie Babcie", as avós que lutam pela democracia na Polónia

Um grupo de idosas polacas organiza protestos, todas as semanas, para lutar pela democracia no país, governado pelo partido de direita nacional-conservador e democrata-cristão Lei e Justiça (PiS). É hora de ponta em Varsóvia, capital da …

Cimeira Social. Jerónimo de Sousa diz que não se respondeu aos verdadeiros problemas

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, afirmou este sábado, no Porto, que a Cimeira Social da União Europeia não respondeu às necessidades associadas ao emprego, à valorização dos salários e ao fim da precarização …