“Jack the Stripper”. O maior serial killer do Reino Unido pode estar prestes a ser identificado

(dr)

A polícia está considerando reabrir o caso não resolvido de um serial killer que assassinou pelo menos seis mulheres nos anos 1960, de acordo com relatos.

As jovens vítimas, todas alegadamente prostitutas, foram encontradas estranguladas e nuas perto do Tamisa entre 1964 e 1965. Os seus dentes também tinham sido removidos.

Na época, os assassinatos ficaram conhecidos como “assassinatos nus de Hammersmith”, e o criminoso, que nunca foi identificado, foi apelidado de “Jack the Stripper”, uma referência ao serial killer de Londres do século XIX “Jack the Ripper”.

O The Times relata que a polícia está agora a considerar novas informações descobertas por David Wilson, professor de criminologia da Birmingham City University. Ele acredita que o assassino foi Harold Jones, um galês condenado por assassinar duas jovens na sua cidade natal, Abertillery, na década de 1920.

Aos 15 anos, Jones matou Freda Burnell, de oito anos, mas foi absolvido porque não havia provas suficientes. “Duas semanas depois, assassinou Florence Little, de 11 anos, e escondeu o corpo no sótão dos pais”, diz o jornal.

Jones confessou ter matado Florence e foi mandado para a prisão, sendo jovem demais para ser condenado à morte por enforcamento. Depois de ser libertado, em 1941, juntou-se ao exército. “Nada mais foi ouvido sobre ele, mas foi posteriormente encontrado em Fulham, onde estava a viver sob o nome de Harold Stevens“, continua o The Times.

Wilson aponta que este foi o “epicentro” dos assassinatos de “Jack the Stripper”, diz a BBC. Jones também tinha uma ligação com uma propriedade industrial onde a polícia acreditava que as vítimas eram mantidas antes de os corpos serem despejados. Acredita-se que tenha trabalhado como chapista, o que pode ter dado acesso a tinta semelhante às manchas encontradas nos corpos de quatro das vítimas.

Durante a investigação de 15 meses, Wilson localizou a filha de Jones, que ficou chocada ao saber do passado do pai. Wilson, ex-governador da prisão, transmitiu as suas descobertas à Polícia Metropolitana e espera agora ver o caso concluído.

“Como as vítimas eram vistas como trabalhadoras do sexo, eram vistas como menos merecedoras, as suas vidas não importavam”, disse.

“É realmente importante que tentemos obter justiça para as famílias destas mulheres, mesmo que os crimes tenham sido cometidos na década de 1960, e estamos a dar à polícia evidências que nunca tiveram na época e em que Jones surge como principal suspeito”.

ZAP //

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

    • Caro Marco,
      Jack the Stripper. São duas pessoas diferentes, dois serial killers diferentes.
      Jack the Ripper (ou Jack, o Estripador) foi um assassino que atacava mulheres, geralmente prostitutas, e removia-lhes os órgãos. Atuou em Londres em 1888.
      Já Jack the Stripper atuou entre 1964 e 1965, também em Londres. Atacava prostitutas, mas não lhes removia os órgãos. Deixava os corpos nus. Por isso é que é chamado “the Stripper” – tirava as roupas às vitimas.

    • Ó caro Marco… Jack the Ripper?!! Esse gajo era de outro século…
      Entretanto li os restantes comentários e já percebi que a confusão é generalizar. O Jack the ripper é do século XIX!!! Suspeitou-se até que poderia ser alguém da família real. Não se sabe ao certo se seria especulação ou não, mas o boato correu.

  1. “Jack the Stripper”? Não seria «Jack the Ripper»? É que há uma grande diferença entre Stripper (que faz striptease) e Ripper (estripador)

    • Cara Ana,
      Sim, é Jack the Stripper. São duas pessoas diferentes, dois serial killers diferentes.
      Jack the Ripper (ou Jack, o Estripador) foi um assassino que atacava mulheres, geralmente prostitutas, e removia-lhes os órgãos. Atuou em Londres em 1888.
      Já Jack the Stripper atuou entre 1964 e 1965, também em Londres. Atacava prostitutas, mas não lhes removia os órgãos. Deixava os corpos nus. Por isso é que é chamado “the Stripper” – tirava as roupas às vitimas.

    • Caro Sam,
      Sim, é Jack the Stripper. São duas pessoas diferentes, dois serial killers diferentes.
      Jack the Ripper (ou Jack, o Estripador) foi um assassino que atacava mulheres, geralmente prostitutas, e removia-lhes os órgãos. Atuou em Londres em 1888.
      Já Jack the Stripper atuou entre 1964 e 1965, também em Londres. Atacava prostitutas, mas não lhes removia os órgãos. Deixava os corpos nus. Por isso é que é chamado “the Stripper” – tirava as roupas às vitimas.

Responder a Marco Cancelar resposta

Motorista que conduziu Marcelo entre Lisboa e Porto mandou um e-mail. Foi investigado como "ameaça ao Estado"

O Governo recebeu um email a avisar que a greve dos motoristas ia provocar o caos, fazendo parar muitos serviços - e lembrando que assim caiu um governo no Chile. O executivo receou que fosse uma …

Marinho e Pinto quer Pardal Henriques como deputado do Partido Democrático Republicano

Ainda que não tenha confirmado Pedro Pardal Henriques como um dos cabeça-de-lista do partido que fundou, Marinho e Pinto não poupou elogios ao advogado do Sindicato de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) . “Seria um …

TAP vai deixar de contar para o défice orçamental

A 15 dias das eleições legislativas, o défice orçamental de 2018 vai ser revisto em baixa. Em causa estão os prejuízos da TAP que deixam de influenciar as contas nacionais. A alteração será comunicada a duas …

Imigrantes desesperam com atrasos no SEF. Bloco questiona Governo

As marcações para atendimento no SEF estão suspensas até ao final deste ano e não existem datas disponíveis nem agenda definida para 2020, levando muitos imigrantes a ficar em risco de irregularidade. A espera para conseguir …

Rui Rio esteve de cócoras a confecionar tapetes em Viana do Castelo. Mas quer país governado “bem de pé”

O líder do PSD, Rui Rio, esteve “de cócoras” a confecionar tapetes floridos em Viana do Castelo, na noite de segunda-feira, assumindo que aquela posição é desaconselhada para governar o país. Duzentos metros ao lado, António …

Empresa está há 12 anos à espera que o Fisco lhe devolva 86 mil euros

Uma empresa do sector alimentar está há 12 anos à espera que o Fisco lhe devolva 86 mil euros de uma caução paga no âmbito de uma queixa que apresentou contra a Autoridade Tributária (AT). …

Há medicamentos esgotados há mais de um ano. Doentes estão sem alternativas

Há várias farmácias com os medicamentos esgotados, segundo os dados que a Associação Nacional de Farmácias (ANF). Os hipertensos são dos que mais preocupam. Quem sofre de hipertensão e é medicado com Adalat tem, há pelo …

Homem com gasolina e arma de brincar sequestrou autocarro no Rio de Janeiro. Acabou abatido

Um homem armado fez vários reféns num autocarro no Rio de Janeiro, no Brasil. Identificando-se como polícia militar, o sequestrador entrou no veículo com gasolina e com uma arma que se veio a revelar ser …

Governo de Hong Kong anuncia plataforma de diálogo. Ativistas desconfiam

O Governo de Hong Kong anunciou a criação de uma "plataforma de diálogo" com "pessoas de todas as áreas sociais", dois dias depois do protesto pacífico que terá juntado 1,7 milhões de pessoas. Em conferência de …

Altice rompe contrato com o Estado e já não vai enterrar cabos nas zonas de risco de incêndio

A Altice Portugal denunciou o protocolo assinado com a Infraestruturas de Portugal, em 2017, para o enterramento de cabos de telecomunicações nas zonas de elevado risco de incêndio, alegando falta de "condições necessárias" para cumprir …