“Jack the Stripper”. O maior serial killer do Reino Unido pode estar prestes a ser identificado

(dr)

A polícia está considerando reabrir o caso não resolvido de um serial killer que assassinou pelo menos seis mulheres nos anos 1960, de acordo com relatos.

As jovens vítimas, todas alegadamente prostitutas, foram encontradas estranguladas e nuas perto do Tamisa entre 1964 e 1965. Os seus dentes também tinham sido removidos.

Na época, os assassinatos ficaram conhecidos como “assassinatos nus de Hammersmith”, e o criminoso, que nunca foi identificado, foi apelidado de “Jack the Stripper”, uma referência ao serial killer de Londres do século XIX “Jack the Ripper”.

O The Times relata que a polícia está agora a considerar novas informações descobertas por David Wilson, professor de criminologia da Birmingham City University. Ele acredita que o assassino foi Harold Jones, um galês condenado por assassinar duas jovens na sua cidade natal, Abertillery, na década de 1920.

Aos 15 anos, Jones matou Freda Burnell, de oito anos, mas foi absolvido porque não havia provas suficientes. “Duas semanas depois, assassinou Florence Little, de 11 anos, e escondeu o corpo no sótão dos pais”, diz o jornal.

Jones confessou ter matado Florence e foi mandado para a prisão, sendo jovem demais para ser condenado à morte por enforcamento. Depois de ser libertado, em 1941, juntou-se ao exército. “Nada mais foi ouvido sobre ele, mas foi posteriormente encontrado em Fulham, onde estava a viver sob o nome de Harold Stevens“, continua o The Times.

Wilson aponta que este foi o “epicentro” dos assassinatos de “Jack the Stripper”, diz a BBC. Jones também tinha uma ligação com uma propriedade industrial onde a polícia acreditava que as vítimas eram mantidas antes de os corpos serem despejados. Acredita-se que tenha trabalhado como chapista, o que pode ter dado acesso a tinta semelhante às manchas encontradas nos corpos de quatro das vítimas.

Durante a investigação de 15 meses, Wilson localizou a filha de Jones, que ficou chocada ao saber do passado do pai. Wilson, ex-governador da prisão, transmitiu as suas descobertas à Polícia Metropolitana e espera agora ver o caso concluído.

“Como as vítimas eram vistas como trabalhadoras do sexo, eram vistas como menos merecedoras, as suas vidas não importavam”, disse.

“É realmente importante que tentemos obter justiça para as famílias destas mulheres, mesmo que os crimes tenham sido cometidos na década de 1960, e estamos a dar à polícia evidências que nunca tiveram na época e em que Jones surge como principal suspeito”.

ZAP //

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

    • Caro Marco,
      Jack the Stripper. São duas pessoas diferentes, dois serial killers diferentes.
      Jack the Ripper (ou Jack, o Estripador) foi um assassino que atacava mulheres, geralmente prostitutas, e removia-lhes os órgãos. Atuou em Londres em 1888.
      Já Jack the Stripper atuou entre 1964 e 1965, também em Londres. Atacava prostitutas, mas não lhes removia os órgãos. Deixava os corpos nus. Por isso é que é chamado “the Stripper” – tirava as roupas às vitimas.

    • Ó caro Marco… Jack the Ripper?!! Esse gajo era de outro século…
      Entretanto li os restantes comentários e já percebi que a confusão é generalizar. O Jack the ripper é do século XIX!!! Suspeitou-se até que poderia ser alguém da família real. Não se sabe ao certo se seria especulação ou não, mas o boato correu.

  1. “Jack the Stripper”? Não seria «Jack the Ripper»? É que há uma grande diferença entre Stripper (que faz striptease) e Ripper (estripador)

    • Cara Ana,
      Sim, é Jack the Stripper. São duas pessoas diferentes, dois serial killers diferentes.
      Jack the Ripper (ou Jack, o Estripador) foi um assassino que atacava mulheres, geralmente prostitutas, e removia-lhes os órgãos. Atuou em Londres em 1888.
      Já Jack the Stripper atuou entre 1964 e 1965, também em Londres. Atacava prostitutas, mas não lhes removia os órgãos. Deixava os corpos nus. Por isso é que é chamado “the Stripper” – tirava as roupas às vitimas.

    • Caro Sam,
      Sim, é Jack the Stripper. São duas pessoas diferentes, dois serial killers diferentes.
      Jack the Ripper (ou Jack, o Estripador) foi um assassino que atacava mulheres, geralmente prostitutas, e removia-lhes os órgãos. Atuou em Londres em 1888.
      Já Jack the Stripper atuou entre 1964 e 1965, também em Londres. Atacava prostitutas, mas não lhes removia os órgãos. Deixava os corpos nus. Por isso é que é chamado “the Stripper” – tirava as roupas às vitimas.

Espanha. PSOE rejeita proposta "inviável" do Podemos para coligação

O Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) rejeitou nesta terça-feira a proposta do Unidas Podemos para uma coligação fovernamental, que considera "inviável", e convidou a plataforma de esquerda a encontrar "outras fórmulas" que facilitem a governabilidade …

Ex-Presidente do Sudão admite ter recebido mais de 80 milhões da Arábia Saudita

O antigo Presidente do Sudão, que foi deposto em abril após vários meses de protestos, começou a ser julgado esta segunda-feira por corrupção. O julgamento por corrupção do ex-Presidente do Sudão, Omar al-Bashir, começou esta segunda-feira e, …

Hong Kong. Funcionário do consulado britânico desaparece após enviar mensagem à namorada a pedir para rezar por ele

A 08 de agosto, Simon Cheng Man-kit, de 28 anos, estava a regressar a Hong Kong depois de ter estado na cidade chinesa Shenzhen. No momento em que, a bordo de um comboio de alta …

Open Arms. Procurador siciliano ordena apreensão do navio e desembarque imediato dos ocupantes

Luigi Patronaggio, o procurador da cidade de Agrigento, na Sicília, ordenou esta terça-feira a apreensão do navio Open Arms e o desembarque imediato dos quase 100 migrantes africanos que este levava a bordo. O jurista, que …

Jovens suspeitos de três homicídios filmaram um “testamento final” com o telemóvel antes de se suicidarem

Bryer Schmegelsky e Kam McLeod, os dois jovens de 18 e 19 anos suspeitos de três homicídios no Canadá e que foram encontrados mortos após duas semanas em fuga, terão filmado um “testamento final” com …

Em resposta a Macron, Putin diz que autoridades agiram para evitar situação igual à dos "coletes amarelos" em França

O Presidente da Rússia Vladimir Putin disse, durante um encontro com o seu homólogo francês Emmanuel Macron, que as autoridades russas agiram para garantir que as manifestações dos seus opositores permanecem dentro "da lei", evitando …

Gémeas que viviam em garagem estavam sinalizadas há seis anos

As gémeas de 10 anos que viviam numa garagem no concelho da Amadora estavam sinalizadas há seis anos pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) e a sua situação conhecida pelo Ministério Público …

Afinal, duração máxima dos contratos a prazo no Estado também baixa para dois anos

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, assumiu o compromisso de emitir uma orientação aos serviços da Administração Pública para respeitarem a redução da duração máxima dos contratos a prazo de …

Turistas franceses arriscam seis anos de prisão. Roubaram areia de uma famosa praia em Itália

Um casal francês foi detido ao transportar 40 quilos da famosa areia da ilha da Sardenha, em Itália, e agora pode enfrentar até seis anos de prisão, caso a justiça italiana os considere culpados. O casal …

Pedro Dias transferido de Monsanto para Coimbra

Pedro Dias, condenado a 25 anos de prisão pelo triplo homicídio de Aguiar da Beira, distrito da Guarda, em outubro de 2016, foi transferido da prisão de segurança especial de Monsanto, em Lisboa, para o …