Israel quer vacinar metade da população até ao fim de janeiro. Pandemia deverá ficar “para trás” em março

Amir Cohen / EPA

Benjamin Netanyahu foi o primeiro israelita a ser vacinado

Com quase 9 milhões de habitantes, Israel deu início ao seu programa de vacinação. O Governo já faz previsões positivas e assegura que se tudo correr bem, a pandemia no país está quase no fim.

Desde o início da vacinação, que o sistema de saúde de Israel já administrou mais de 400 mil vacinas. Este é o país onde o processo de vacinação está a ocorrer de forma mais rápida.

Segundo uma análise da Universidade de Oxford, Israel apresenta a maior taxa proporcional de vacinação, uma vez que 4,37% da população já foi imunizada. De seguida no ranking aparece o Barein (3,15%), Reino Unido (1,18%) e Estados Unidos (0,59%). Atualmente, quase 5 milhões de pessoas de 43 países já foram vacinadas contra a covid-19.

O governo israelita abriu postos de vacinação 24 horas por dia, 7 dias por semana, para tentar acelerar a processo de imunização. Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro do país, quer também que sejam aplicadas cerca de 150 mil doses diárias da Pfizer/BioNTech ainda em 2020.

Se assim for, a vacinação de metade da população pode ficar terminada até ao final de janeiro. De acordo com um relatório da Universidade Duke, nos EUA, Israel já comprou doses suficientes para imunizar toda a população inteira.

Até agora, Israel garantiu 8 milhões de doses da vacina Pfizer-BioNTech, 6 milhões da Moderna (já autorizada nos EUA) e 10 milhões da AstraZeneca-Oxford (não autorizada em nenhum país ainda).

O país registou quase 400 mil casos de covid-19 e 3.210 mortes, vivendo ainda um cenário onde está a haver um constante aumento do número de infeções. O avanço da pandemia levou o governo a iniciar no último domingo aquele que espera ser o último confinamento geral.

A quarentena vai durar pelo menos três semanas e tem como objetivo conter os contágios que estão a subir em grande escala, sobretudo nas duas últimas semanas, disse o Ministério da Saúde de Israel.

As vacinas representam uma “possibilidade muito alta de este ser o nosso último confinamento”, referiu Sharon Alroy-Preis, diretor dos serviços de saúde pública do ministério, à Rádio do Exército.

Se tudo ocorrer conforme está a ser planeado, Netanyahu afirmou que a imunização em massa e o controlo das infeções poderiam permitir que o país suspendesse em março de 2021 a situação de emergência que vigora desde o início da pandemia.

Caso o processo funcione, também poderia ajudar a uma possível reeleição de Netanyahu, após alguns passos menos positivos que incluem a suspensão do primeiro confinamento, a adoção inconsistente de restrições à circulação de pessoas e a lenta recuperação económica.

“Assim que terminarmos esta fase, em 30 dias podemos sair da pandemia do novo coronavírus, abrir a economia e fazer coisas que nenhum país pode fazer”, disse Netanyahu num discurso feito na televisão.

Ana Isabel Moura Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Cientistas criam ondas de luz que atravessam materiais opacos

Uma equipa de cientistas descobriu que é possível criar feixes de luz "indestrutíveis" que praticamente não se alteram quando atravessam um meio. Só se tornam fracos. Cientistas da Universidade de Utrecht, nos Países Baixos, e da …

Se o Planeta 9 existir, pode não estar onde pensamos

Uma equipa de astrónomos conseguiu obter novas informações sobre o Planeta 9 que podem significar que a sua órbita é muito mais elíptica do que o previsto. Konstantin Batygin e Michael Brown, do California Institute of …

As mudanças climáticas estão a contribuir para a alteração do sabor do café

Há muito tempo que se tem conhecimento que as mudanças climáticas têm tido um impacto negativo no ambiente e na população, o que não se sabia é que este fenómeno também está a afetar o …

Químicos encontrados na comida e no ar ameaçam a fertilidade dos homens

Em apenas algumas gerações, a contagem de espermatozoides humanos pode diminuir para níveis abaixo daqueles considerados adequados para a fertilidade. Esta é a afirmação alarmante feita no novo livro da epidemiologista Shanna Swan, "Countdown", que reúne …

"Nomadland" é aposta na reabertura das salas de cinema

As salas de cinema reabrem já na segunda-feira e a grande aposta é Nomadland – Sobreviver na América, da realizadora Chloé Zhao. O premiado filme Nomadland – Sobreviver na América, da realizadora Chloé Zhao, é a …

Invasão ao Capitólio recriada através de vídeos divulgados nas redes sociais

A VICE recriou a invasão ao capitólio, no dia 6 de janeiro de 2021, através de vídeos divulgados pelos manifestantes nas redes sociais. Os resultados das eleições presidenciais norte-americanas não convenceram toda a gente. Uma parcela …

França cria delito de "ecocídio" para punir poluição ambiental

A lei resulta de uma recomendação da Convenção de Cidadãos pelo Clima e visa penalizar casos de poluição ambiental com crime específico. A câmara baixa francesa aprovou, este sábado, a criação do delito de “ecocídio” para …

Estação de metro abandonada em NY é o set de filmagens secreto mais bem guardado de Hollywood

A Bowery Station, uma estação de metro em Nova Iorque, permaneceu abandonada durante cerca de 20 anos, mas desfruta agora de uma nova vida. Tudo começou em 2016, quando Sam Hutchins, um veterano da indústria cinematográfica, procurava …

Nacional 0-1 FC Porto | Dragão cansado não facilita

O FC Porto foi à Madeira vencer o Nacional por 1-0. Quem pensou que seria jogo de goleada para os “azuis-e-brancos” enganou-se por completo. Os insulares deram luta, só permitiram um golo, por parte de Mehdi …

João Leão aposta num OE de "expansão" (e mantém a fé num acordo à esquerda)

O ministro das Finanças, João Leão, acredita que o sétimo Orçamento do Estado será aprovado com os partidos à sua esquerda. Ao semanário Expresso, João leão explicou que os próximos Orçamentos do Estado não serão de …