Irão abateu drone dos EUA e avisa que está “pronto para a guerra”

rouhani.ir

O presidente do Irão, Hassan Rohani (Rouhani)

Cresce a tensão entre os EUA e o Irão depois de o país do Médio Oriente ter abatido um drone norte-americano e de se ter manifestado “completamente pronto para a guerra”.

O comandante dos Guardas da Revolução do Irão, o general Qassem Soleimani, afirma que o país “não tem qualquer intenção” de entrar em conflito com nenhum país do mundo, mas que “está pronto para a guerra”.

Esta declaração surge depois de o Irão ter anunciado o abate de um avião não-tripulado norte-americano que estaria em violação do espaço aéreo no sul do país, naquilo que o general define como uma “mensagem clara” aos EUA.

Num discurso em directo na televisão estatal iraniana, Soleimani constata que a violação das fronteiras da república islâmica “representa a linha vermelha” do Irão, conforme citação da agência de notícias iraniana Tasnim.

Um oficial do exército dos EUA já definiu o incidente como “uma enorme provocação“, alegando que o drone voava no espaço aéreo internacional sobre o Estreito de Hormuz, conforme declarações divulgadas pela ABC News.

Duas versões distintas num momento de alta tensão entre Washington e Teerão, depois de, na passada quinta-feira, dois petroleiros, um norueguês e um japonês, terem sido alvo de ataques no Estreito de Hormuz. O Irão negou qualquer envolvimento e sugeriu que poderia ter sido um golpe norte-americano para justificar o uso da força contra a República Islâmica.

Falta saber como vai a Presidência de Donald Trump responder a este “ataque directo” do Irão a “um bem militar” norte-americano, como realça a ABC News.

Na segunda-feira, os países-membros da União Europeia (UE) mostraram-se prudentes na atribuição de responsabilidades nos ataques no golfo de Omã, recusando-se a alinhar com Washington e Londres, que culparam Teerão, e com a Arábia Saudita, rival regional dos iranianos e aliada dos EUA.

Também na segunda-feira, o ministro da Defesa norte-americano, Patrick Shanahan, anunciou que vão ser enviados mil soldados para o Médio Oriente, sustentando que “os recentes ataques iranianos validam informações viáveis e credíveis sobre o comportamento hostil das forças iranianas e dos grupos que apoiam, o que representa uma ameaça para os cidadãos e os interesses norte-americanos” na região.

Em meados de Maio, o Pentágono já tinha enviado para o golfo um porta-aviões, o USS “Abraham Lincoln”, um navio de guerra, bombardeiros B-52 e uma bateria de mísseis Patriot. No final do mesmo mês, tinha anunciado a transferência para o Médio Oriente de mais 1.500 soldados.

O diferendo entre os EUA e o Irão é longo e a crispação está a aumentar desde que Donald Trump retirou, há um ano, o país do acordo nuclear internacional de 2015, assinado entre os 5+1 (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança – EUA, Reino Unido, França, Rússia e China – mais a Alemanha) e o Irão, restaurando sanções devastadoras para a economia iraniana.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Fundação Champalimaud anuncia prémio de um milhão de euros para erradicar o cancro

A Fundação Champalimaud anunciou, esta segunda-feira, um prémio de um milhão de euros a atribuir anualmente, e sem limite temporal, vocacionado para a "erradicação do cancro". O prémio é atribuído em parceria com o casal de …

A maior lixeira da China ficou cheia 25 anos antes do previsto

O maior depósito de lixo da China, Jiangcungou, na cidade de Xi'an, já está cheio, 25 anos antes da altura prevista. O aterro tinha sido preparado para receber 2500 toneladas de resíduos por dia. Porém, de …

Cigarros eletrónicos podem prejudicar o coração mais do que os cigarros comuns

Há muito que está provado que fumar é uma das principais causas de mortes por doenças cardíacas. Agora, há evidências crescentes de que os cigarros eletrónicos podem causar danos ao coração. Em dois estudos que serão …

Sindicato dos Magistrados acusa Conselho Superior de fazer escolhas pessoais

O Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) acusou, esta segunda-feira, o Conselho Superior do Ministério Público de escolher os procuradores para os departamentos mais importantes da investigação criminal por preferências pessoais. Em comunicado, o Sindicato …

Esta empresa está a produzir "carne" feita de ar

Enquanto várias startups estão a vender "carne" feita de plantas, a Air Protein, uma empresa sediada na Califórnia, nos Estados Unidos, está a criar carne feita de ar. A ideia não é nova, uma vez que …

Autoridade da Concorrência faz buscas em cinco empresas de vigilância privada

A Autoridade da Concorrência (AdC) anunciou, esta segunda-feira, que realizou diligências de busca e apreensão em cinco empresas do setor da vigilância privada, no distrito de Lisboa, "por suspeitas de práticas anticoncorrenciais lesivas do normal …

"Breaking Bad" da vida real. Dois professores de Química acusados de produzir metanfetamina

Dois professores universitários de Química do estado do Arkansas, nos Estados Unidos, foram detidos no domingo por suspeitas de produzirem metanfetaminas. O caso tem atraído atenção mediática por se parecer inspirar no enredo da série …

TAP regista prejuízos de 111 milhões de euros até setembro

A TAP registou, nos primeiros nove meses deste ano, prejuízos acumulados de 111 milhões de euros que atribui a "variações cambiais sem impacto na tesouraria". "A TAP S.A. apurou um prejuízo acumulado, nos primeiros nove meses …

Coreia do Norte não está interessada em mais cimeiras com os EUA

A Coreia do Norte advertiu, esta segunda-feira, que "não está interessada" em mais cimeiras com os Estados Unidos, se Washington persistir na recusa em fazer concessões. A Coreia do Norte deu a Washington até ao final …

Refugiado detido que escreveu um livro pelo Whatsapp conquista a liberdade

O jornalista e escritor curdo-iraniano Behrouz Boochani, que estava detido há seis anos num centro de imigrantes na Austrália, conquistou a liberdade. Boochani escreveu, através de mensagens da rede social Whatsapp, o livro “No Friend But …