/

A Índia está a tornar quase impossível a vacinação dos sem-abrigo

A Índia está a dificultar o processo de vacinação dos sem-abrigo, uma vez que o programa requer um número de telemóvel e uma morada residencial. Muitas pessoas não têm nem um, nem outro. 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Na Índia, quase 1,8 milhões de pessoas não têm teto, acesso a um telemóvel ou a Internet, o que as impede de participar numa campanha de vacinação que é, em grande parte, feita online.

Para um cidadão se inscrever no programa de vacinação indiano, necessita de ter conexão à Internet, um número de telemóvel e um cartão de identificação emitido pelo Governo com um endereço. De acordo com a Vice, muitos sem-abrigo dizem que estes requisitos os impedem de ser vacinados contra a covid-19.

“Eu não tenho telemóvel, muito menos um smartphone para fazer download da aplicação. Também não tenho um Aadhaar [cartão de identidade emitido pelo Governo], e, mesmo que eu consiga fazer um, que morada devo coloca?”, questionou Rani, que costuma passar as noite num abrigo na capital Nova Deli.

Em declarações à Vice, Anjali Rai, ativista da Campanha Nacional pelos Direitos Humanos dos Dalit, disse que as regras de vacinação do Governo indiano serão “catastróficas para os sem-abrigo”.

“A maioria destas pessoas é analfabeta e não tem conhecimento do procedimento de vacinação, pelo qual o Governo deve ser responsabilizado por não abordar essa lacuna de informação”, afirmou.

A somar ao problema de inscrição, há o problema de os sem-abrigo serem particularmentevulneráveis à covid-19. “O Governo deve fornecer habitação adequada e, depois, solicitar documentação para estas pessoas poderem obter a vacina”, salientou Dev Pal, da Housing and Land Rights Network, uma organização que ajuda pessoas como Rani.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.