Houve mortes por atraso no socorro em Pedrógão

Paulo Nobre / Lusa

Algumas das pessoas que acabaram por morrer devido ao incêndio de junho, em Pedrógão Grande, teriam sobrevivido se não tivesse havido atraso dos meios de socorro, revelou esta quinta-feira o investigador Xavier Viegas.

Nalguns dos casos de pessoas que perderam a vida naquele fogo, no dia 17 de junho, houve “demora no socorro e no tratamento médico”, reiterou Domingos Xavier Viegas, líder da equipa da Universidade de Coimbra (UC) que elaborou um relatório sobre a tragédia, encomendado pelo Governo.

“Creio que algumas das vítimas que acabaram por falecer talvez tivessem sobrevivido” se os meios de socorro tivessem chegado aos locais mais rapidamente, disse.

Xavier Viegas falava no auditório do Polo II da UC, durante o seminário subordinado ao tema “As lições de Pedrógão Grande”, em que participaram centenas de investigadores, autarcas, bombeiros e dirigentes da Proteção Civil, além de outros especialistas e profissionais.

O catedrático, diretor do Centro de Estudos de Incêndios Florestais, salientou que os tratamentos médicos a queimados evoluíram significativamente nas últimas décadas.

A medicina tem registado “avanços neste tipo de problemas”, o que, quando se verifica um socorro rápido das vítimas, estas têm mais possibilidades de sobreviver, defendeu.

Xavier Viegas proferiu estas afirmações enquanto relatava e comentava diversas situações de pessoas com quem falou na fase de preparação do relatório que entregou ao Governo, designadamente habitantes de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, no distrito de Leiria.

Um dos entrevistados citados na apresentação foi o adjunto de comando dos Bombeiros Voluntários de Pedrógão Grande, Sérgio Lourenço, que sobreviveu após ter percorrido diversas povoações serranas, tendo conseguido salvar alguns moradores em perigo.

Estes relatos dizem o que aquelas pessoas viveram e sentiram naquelas horas“, tendo “muitas delas” chegado a arriscar a própria vida para prestar auxílio a outras, afirmou. O incêndio provocou, de acordo com a contabilização oficial, 64 mortos e mais de 250 feridos.

Em novembro, o especialista em incêndios florestais da Universidade de Coimbra, que coordenou a equipa que produziu a pedido do Governo o relatório sobre o incêndio de Pedrógão, deu ao Executivo um mês para revelar um capítulo de 70 páginas que foi mantido em segredo.

Segundo o perito, que coordena o Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, nestas 70 páginas são apontadas falhas “arrepiantes” no socorro às vítimas.

No fim do mês, o investigador, que preparou uma nova versão deste capítulo de forma a omitir os nomes das pessoas envolvidas, e “tornando o texto impessoal e de difícil leitura mas ainda assim compreensível”, acusou a Comissão Nacional de Protecção de Dados de censura por ter vetado a publicação integral do capítulo 6 do Relatório.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Teerão vai enviar caixa negra do avião abatido para a Ucrânia

O Irão vai enviar para a Ucrânia as gravações da caixa negra do avião ucraniano que abateu acidentalmente, na semana passada, para que sejam sujeitas a análises adicionais. Hassan Rezaeifer, chefe de investigações de acidentes do …

António Folha já não é treinador do Portimonense

O treinador apresentou a demissão do comando técnico do Portimonense, este sábado, depois de perder na deslocação ao lanterna-vermelha Desportivo das Aves, por 3-0. "Antes de me fazerem qualquer pergunta sobre o jogo, queria transmitir que …

Há pombos cowboys em Las Vegas (e voluntários estão a tentar salvá-los)

Por alguma razão, alguém decidiu colar chapéus vermelhos minúsculos de cowboy em pombos de Las Vegas, nos Estados Unidos. Agora, a equipa do Lofty Hopes Pigeon Rescue está a tentar salvá-los. Há uma missão para resgatar …

Youtube encaminha milhões de utilizadores para desinformação climática

Os algoritmos do YouTube estão a encaminhar milhões de utilizadores de vídeos de empresas para a desinformação sobre as alterações climáticas, através de serviços de publicidade online, de acordo com uma investigação da comunidade virtual …

Paulo Gomes é o novo presidente do Vitória de Setúbal

O ex-vice-presidente, líder da lista D, foi eleito presidente do Vitória de Setúbal para o mandato 2020-2023, com um total de 875 votos. Paulo Gomes, de 50 anos, foi o mais votado das cinco listas candidatas, …

O mercado online de leite materno está a crescer (mas pode ser mau para os bebés)

https://vimeo.com/385229063 Para os pais que querem que o seu filho beba leite materno, mas que não conseguem produzi-lo, a possibilidade de o poder comprar na Internet pode parecer uma boa solução. No entanto, este mercado não …

Regina Duarte convidada para suceder a secretário da Cultura demitido

A atriz brasileira confirmou, na sexta-feira, ter sido convidada pelo Presidente do país para liderar a Secretaria da Cultura do Governo, após a exoneração de Roberto Alvim por ter parafraseado um discurso nazi. "É isso, recebi …

Universidade de Harvard quer criar 127 novos estados nos EUA

A Harvard Law Journal, da Universidade de Harvard, publicou um plano ousado - mas, segundo os autores, completamente constitucional - para salvar a democracia: criar 127 novos e minúsculos estados. Atualmente, todos os estados dos Estados …

IL quer reduzir IVA da alimentação infantil e retirar limitação etária nas deduções do IRS

A Iniciativa Liberal apresentou, esta sexta-feira, duas propostas para reduzir o IVA da alimentação para crianças pequenas para 6% e para eliminar a limitação etária na dedução do IRS para famílias que tenham mais do …

Sintra comemora 25 anos como Património da UNESCO com mais de 200 eventos

O município de Sintra assinala os 25 anos da elevação a Património Mundial com a realização de mais de 200 eventos, nomeadamente uma exposição que reúne obras sobre o concelho desde a antiguidade à contemporaneidade. Sintra, …