Governo processa Bruxelas mesmo que sanção seja de 1 euro

Jorge Ferreira / Portugal.gov.pt

O primeiro-ministro António Costa

O primeiro-ministro António Costa

O Governo está inflexível: se a Bruxelas anunciar uma multa acima de zero, recorre para Tribunal de Justiça da União Europeia.

A Comissão Europeia deverá tomar esta quarta-feira uma decisão sobre as sanções a aplicar a Portugal, que poderão ir até 360 milhões de euros. O El País avançou ontem que o valor devia ser fixado perto do 90 milhões.

De acordo com o Expresso, António Costa confirmou – repetindo a hipótese que já tinha admitido no fim de semana – que pretende levar a Comissão Europeia e o Conselho dos Ministros das Finanças (Ecofin) ao Tribunal de Justiça da União Europeia caso o valor seja acima de zero euros.

Esta quarta-feira, ao Público, Costa já admite que dificilmente Portugal terá multa-zero por causa do défice excessivo em 2015. “A situação não está muito simpática”, comentou.

O PM sustenta que “um desvio de 0,2 pontos percentuais não pode ser atribuído a falta de ação efetiva” de combate ao défice e considera incompreensível que os comissários – que diziam que a ação do anterior Governo era exemplar – queiram agora aplicar sanções por um desvio de 0,2 pontos percentuais, um montante que não se pode controlar.

O primeiro-ministro garante ao jornal que o Governo português vai contestar a sanção junto ao Tribunal de Justiça da União Europeia, com base no princípio da proporcionalidade.

Em causa estará a eventual desproporcionalidade das multas aplicadas ao caso português, em comparação com o caso de Espanha.

Portugal sempre cumpriu os seus objetivos e compromissos desde 2011 e em causa está apenas um desvio de 0,2 pontos percentuais.

Por outro lado, Espanha nunca foi sujeita a uma intervenção com a intensidade da intervenção em Portugal, tendo tanto o desvio do défice como o desvio em relação aos compromissos assumidos são muito maiores do que os valores portugueses.

De acordo com o jornal, o recurso ao Tribunal de Justiça da União Europeia – que deve acontecer até ao dia 12 de setembro – será feito apenas com base na contestação da multa que venha a ser aprovada, não envolvendo a eventual suspensão de fundos estruturais.

Inédito

No sábado, António Costa confirmou que recorreria da decisão do Conselho de Ministros das Finanças (Ecofin) que ratificou a recomendação da Comissão Europeia de agravar o procedimento por défice excessivo por o país não ter cumprido o défice de 2015.

“Temos de adotar todas as medidas necessárias para defender o interesse nacional”, disse António Costa, colocado perante a eventualidade de processar Bruxelas. “Se o interesse nacional o exigir, é isso que iremos fazer”, garantiu, adiantando que o seu Governo considera “que não há qualquer justificação, nem base legal, e que seria aliás contraproducente a aplicação de sanções por um resultado não alcançado em 2015, quando estamos num ano em que felizmente a própria Comissão Europeia reconhece que iremos conseguir cumprir este objetivo.”

O recurso de anulação que o Governo português ameaça apresentar terá de conter uma argumentação jurídica e não apenas política, explica ao Observador António Frada, professor de Direito da União Europeia na Universidade Católica que já trabalhou no Tribunal Europeu.

É preciso de alguma forma provar não tanto uma ilegalidade, mas suscitar “um controlo da legalidade e conformidade” da decisão com as regras europeias, diz o jurista.

“Não me parece nada que Portugal fique prejudicado do ponto de vista institucional ou diplomático”, afirma Francisco Seixas da Costa, embaixador que foi secretário de Estado dos Assuntos Europeus nos governos de António Guterres.

“Do ponto de vista político faz sentido que Portugal dê um murro na mesa de forma institucional. Do ponto de vista diplomático, é um gesto corajoso e com dignidade”, afirma ao Observador.

Apesar de a conflitualidade com Bruxelas poder isolar Portugal na Europa, para Seixas da Costa isso não muda o que já é uma realidade. “Portugal já está isolado”, reconhece, “até porque estas decisões têm sido tomadas por unanimidade”.

“Na UE, agora parece que uns têm todos os direitos e outros todos os deveres”, lamenta o embaixador, que considera que “elevar a questão para um patamar jurídico é interessante”.

Se é inédito, “também é a primeira vez que temos medidas nesse sentido“, da aplicação de sanções.

ZAP

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

    • A vergonha agora é sua pelo comentário!
      Estava mal habituada com o Passinhos de Massamá. Esse pateta dava o “amen” a tudo. Com este está bem de ver que, pelo menos dá luta à corja da UE.

RESPONDER

Comité da ONU preocupado com condições das prisões em Portugal

As condições de detenção, a sobrelotação das prisões, o alegado uso da força e outros abusos contra pessoas pertencentes a grupos raciais e étnicos são as principais preocupações do Comité da ONU contra a Tortura …

Cientistas identificaram organismo que prospera ao comer meteoritos

O micróbio Metallosphaera sedula tem uma propensão para comer minerais. E não estamos a falar de granito ou giz, mas de rochas muito mais especiais como meteoritos. Segundo o Science Alert, uma equipa internacional de cientistas …

Médicos estrangeiros em Portugal atingem o valor mais alto da última década

O número de médicos estrangeiros registados em Portugal atingiu, em 2019, o valor mais elevado da última década, situando-se em 4192, mais 9,1% face a 2009, revelam dados da Ordem dos Médicos (OM). A maioria dos …

O único carro-avião do mundo vai ser vendido em leilão

O Taylor Aerocar, aquele que é o único carro-avião legalizado em todo o mundo, vai a leilão no início do próximo ano. Este modelo da marca data do ano de 1954. Se é um apaixonado por …

Marcha pelo Clima. Polícia espanhola deteve duas pessoas com facas e martelos

A Polícia Nacional de Espanha deteve, na sexta-feira, duas pessoas que pretendiam perturbar a manifestação pelo clima em Madrid, tendo apreendido vários materiais, como facas e martelos. Um homem e uma mulher foram detidos e enviados …

Reflexão, ritual ou mundo idealizado. Um Natal sem filmes, não é Natal

Se é daquelas pessoas que passa a noite da Natal com uma chávena na mão, meias nos pés e um filme na televisão, saiba que não está sozinho. Nesta altura do ano, os filmes tornam-se …

Musk ilibado depois de ter chamado "pedófilo" a mergulhador no resgate da gruta da Tailândia

O magnata fundador da Tesla, Elon Musk, foi absolvido na sexta-feira no processo por difamação movido pelo espeleólogo britânico Vernon Unsworth, que alegava ter sido chamado de pedófilo. Após cerca de uma hora de deliberações, o …

Luzes nas redes de pesca? Os golfinhos e as tartarugas agradecem

A implementação de luzes nas redes de pesca reduz a probabilidade de tartarugas marinhas e de golfinhos serem apanhados por acidente. Luzes LED nas redes de pesca eliminariam a "captura acidental" de tartarugas marinhas em mais …

Presidente da República passa o fim de ano na ilha do Corvo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai passar a noite de 31 de dezembro para 1 de janeiro na ilha do Corvo, nos Açores, de onde será transmitida a sua mensagem de Ano …

O calor extremo está a fazer com que os bebés nasçam mais cedo

Investigadores descobriram que o calor extremo faz com que os bebés nasçam mais cedo. Tal como quase tudo neste mundo, as coisas só vão piorar com as alterações climáticas. Segundo o Science Alert, os dois investigadores …