Descongelamento das carreiras vai custar 1334 milhões de euros

Olivier Hoslet / EPA

Os aumentos da função pública que envolvem o descongelamento das carreiras e as promoções vão permitir ao governo um encaixe adicional superior a 128 milhões de euros em impostos e descontos contributivos.

Esse valor permite amortecer o custo da medida das progressões e promoções, que, nos três anos em análise – entre 2019 e 2021-, ascenderá a 1462 milhões de euros, segundo informações do Ministério das Finanças.

Assim, a receita adicional obtida por via dos aumentos salariais equivale a 9%. O custo líquido da medida rondará os 1334 milhões de euros e não os 1462 milhões (brutos) que decorrem dos quadros plurianuais do Programa de Estabilidade.

“A evolução das despesas com pessoal até 2021 é, em grande parte, explicada pelas despesas com progressões resultantes do descongelamento das carreiras e da mitigação dos efeitos do congelamento do tempo nas carreiras especiais”, referem as Finanças, citadas pelos Diário de Notícias.

O descongelamento das carreiras começou a ter efeitos no ano passado, tendo sido aplicado “de forma faseada com impactos orçamentais ao longo de três anos“. “A taxa de reposição das progressões começou nos 25% em janeiro de 2018 e atinge os 100% em dezembro de 2019. Este último aumento da taxa de pagamento das progressões reflete-se essencialmente no ano de 2020, aplicando-se a todas as progressões que ocorreram desde 2018”, explica a tutela de Centeno.

Em 2019, o aumento da despesa bruta com o descongelamento das carreiras associado a progressões vale 480 milhões de euros, em 2020 esse custo ascende a 482 milhões de euros e em 2021 a 350 milhões de euros.

“Ao longo destes três anos, a despesa com progressões será extraordinariamente elevada, aumentando 1311 milhões de euros face a 2018, o que representa um aumento de 6% da massa salarial, que no caso dos professores é de 13,4%”, calcula o ministério.

“A exigência das estruturas sindicais dos professores”, que “insistem na recuperação de 9 anos, 4 meses e 2 dias” no tempo de serviço congelado para efeitos de carreira, “corresponderia a um aumento permanente da despesa de 600 milhões de euros por ano”, reitera o governo, acusando os sindicatos de estarem a avançar com propostas incompatíveis com “a sustentabilidade das contas públicas” e contrárias “à equidade entre carreiras da administração pública”.

A proposta do governo para os aumentos, entretanto aprovada sem acordo dos professores, permite aos docentes recuperar 2 anos, 9 meses e 18 dias na próxima progressão e é compatível com uma redução do défice público de 0,5% do PIB em 2018 para apenas 0,2% já neste ano, ficando assim muito perto do equilíbrio.

ZAP //

 

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Quem paga as mordomias à função publica..?Os privados?Não me parece que a maioria que ganha pouco mais de 600€ no privado consiga ter rendimentos para pagar impostos ,para a loucura da gerigonça e dos funcionários públicos, que parece que vivem noutro país…!Salário mínimo superior ao privado,35hrs e descongelamento de carreiras,parece mordomias de países ricos.Se a função publica contribuísse para o PIB ,não estávamos mal,o pior é que contribuem para o défice e aumento de impostos para todos(publico e privado)Este governo é um embuste…!!!

  2. Esta é uma medida para ganhar votos. Com que então vão dar na próxima legislatura o que prometeram para esta. Basta contar as greves
    Só cai quem quer.

RESPONDER

Profissionais do SNS já trabalharam oito milhões de horas extra no primeiro semestre

No primeiro semestre de 2020, contam-se mais 1,2 milhões de horas suplementares trabalhadas, sendo que só em maio a subida foi superior a 471 mil. Segundo o Jornal de Notícias, nos primeiros seis meses deste ano, …

Rui Moreira diz que não é possível prevenir festejos de adeptos do FC Porto

O presidente da Câmara Municipal do Porto disse, esta terça-feira, não ser possível tomar medidas de prevenção em relação a possíveis festejos de adeptos do FC Porto pela conquista do título, pedindo apenas que se …

Mulher assintomática provoca surto de 71 infetados na China. Bastou entrar sozinha num elevador

A passagem de uma mulher infetada com covid-19, mas assintomática, por um elevador de um edifício habitacional na China deu origem a um surto de 71 contagiados. De acordo com o estudo publicado pelo Centro de …

Detido em França um dos pedófilos da "darknet" mais procurados do mundo

A polícia francesa prendeu um suspeito de gerir portais na "darknet" que permitiram a "milhares de internautas de todo o mundo ter acesso a fotografias ou vídeos de caráter pedopornográfico", anunciou, esta segunda-feira, o Ministério …

Mais seis mortes e 233 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta terça-feira, mais seis mortes e 233 novos casos de infeção por covid-19 em relação a segunda-feira. Segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS), dos 233 novos casos, 143 são na região …

Itália restitui a França obra de Banksy roubada do Bataclan

Itália anunciou, esta terça-feira, que vai devolver a França uma obra atribuída a Banksy, uma homenagem às vítimas dos ataques terroristas em Paris, em 2015, roubada em 2019 e encontrada numa quinta perto de Roma. Antes, …

Há corais vermelhos na costa algarvia (e vai haver multas para quem os apanhar)

Os corais vermelhos da costa portuguesa vão passar a estar protegidos por legislação pesqueira e ambiental que está a ser preparada pelo governo e coimas elevadas, anunciou o ministro do Mar. O ministro do Mar, Ricardo …

Vieira e SAD arguidos. CMVM suspende ações do Benfica

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) suspendeu, esta terça-feira, as negociações de ações da Benfica SAD, pouco tempo depois de ter sido confirmada a existência de três arguidos por fraude fiscal, na sequência …

Comissão Europeia planeia reduzir capacidade das multinacionais em explorar sistemas fiscais

A Comissão Europeia está a estudar formas de acionar partes de tratados europeus para reduzir a capacidade das multinacionais em explorar os sistemas fiscais de alguns países da União Europeia (UE), identificando-os como distorções do …

Governo britânico decide banir Huawei da rede de telemóvel 5G

As operadoras de telemóvel britânicas vão ter de remover todo o equipamento da empresa chinesa Huawei usado na infraestrutura de telecomunicações 5G até ao final de 2027. A decisão foi tomada, esta terça-feira, numa reunião do …