Lei de Bases da Saúde. Governo conta com PSD e PCP para avançar

Clara Azevedo / Portugal.gov.pt

O primeiro-ministro António Costa

Após o desentendimento com o Bloco de Esquerda, que exigia o fim das Parcerias Público-Privadas (PPP) na saúde, o Governo de António Costa conta agora como o PSD e o PCP para ver a Lei de Bases da Saúde aprovada.

De acordo com o Público, que ouviu um responsável governativo, o Executivo quer que o texto seja “aprovado com o maior consenso possível”, de forma a “perdurar por várias legislaturas”. A votação na especialidade, recorde-se, deverá realizar-se esta semana.

Segundo adiantou a mesma fonte, foi também por querer que a Lei de Bases da Saúde perdure que o “o primeiro-ministro mudou de posição sobre as Parcerias-Público-Privadas durante as negociações com o BE, o PCP e o PS”.

O líder do PSD, Rui Rio, mostrou-se favorável ao acordo. “Se o PS se aproximar de nós, nós votamos favoravelmente“, reiterou em declarações aos jornalistas no final das comemorações do 25 de Abril.

Também o PCP se mostrou disponível para consenso e, segundo apurou o diário, terá mesmo sugerido que as suas propostas sejam votadas primeiro na especialidade para que, caso venham a ser chumbadas, possam avaliar as propostas finais do PS.

Já o parecer favorável do Bloco parece pouco provável. Catarina Martins chegou a anunciar o fim das PPP na Saúde, tendo depois sido contrariada pelo primeiro-ministro. Para o Governo, a atitude da líder bloquista foi “uma tentativa de constranger, condicionar e forçar o primeiro-ministro”, adianta o mesmo responsável à publicação.

Isto porque o que estava a ser negociado “era a tentativa de chegar a uma proposta comum ao PS, PCP e BE de alteração à Lei de Bases que o Governo enviou para a Assembleia, eram propostas de trabalho e não uma redação final de artigos”, garante a mesma fonte em declarações ao Público.

“Houve uma tentativa do Governo de ir ao encontro das propostas do BE, mas cedo percebeu não ser possível”, reconheceu.

O documento da Lei da Bases, que deverá ir a votação esta semana na especialidade, não se centra apenas na questão das PPP, já que o fim absoluto destas “é impossível até porque o Estado não tem capacidade financeira para isso”.

A nova lei procura “afirmar o papel do Serviço Nacional de Saúde como central, acabar com o princípio da concorrência entre público e privado, colocando a saúde privada como complementar ao Estado e também aumentar as possibilidades das taxas moderadoras”, completou o mesmo governante ao jornal.

O jornal Público nota ainda que a mudança de posição do Governo de António Costa relativamente às PPP foi fruto da pressão do próprio Governo, do PS, bem como do próprio Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que, segundo foi noticiado, preparava-se para vetar o documento.

 

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Bases? qual Bases?
    Ao longo dos anos os miseráveis a quem se deram o nome de governantes deram cabo disto tudo.
    País Governado por capachos que nunca trabalharam na vida e que nem a sua casa sabem governar

RESPONDER

João Leão infetado com covid-19

João Leão, ministro das Finanças, testou positivo à covid-19. O governante encontra-se assintomático e em confinamento domiciliário. O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, testou positivo à covid-19. A informação foi adiantada este sábado …

Ricardo Salgado quer anular multa de 75 mil euros

A defesa de Ricardo Salgado recorreu ao Supremo Tribunal de Justiça para tentar anular uma decisão do Tribunal da Relação de Lisboa que confirmou uma multa de 75 mil do Banco de Portugal por causa …

Portugueses começam a votar nas Presidenciais este domingo. Há 246 mil inscritos

Os portugueses começam a votar já neste domingo, uma semana antes das eleições Presidenciais de 24 de janeiro, no chamado voto antecipado em mobilidade para que se inscreveram mais de 246 mil eleitores. As europeias e …

Maduro ofereceu oxigénio ao Amazonas (quando há venezuelanos a morrerem por falta dele)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ofereceu oxigénio hospitalar ao Estado do Amazonas, no Brasil, para ajudar a combater a falta deste gás devido ao elevado número de casos de covid-19. Uma generosidade que está …

Pior dia da pandemia. Portugal regista 10.947 infetados e 166 mortos em 24 horas

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) revela que, este sábado, Portugal atingiu dois recordes num só dia. Portugal voltou a registar um novo máximo este sábado, no dia dois do novo confinamento. Nas últimas …

Vírus duplica incidência em Espanha. Já provocou quase 2.500 mortos em 2021

Nos primeiros 15 dias de 2021, o número de infeções por covid-19 duplicaram em Espanha, com mais 300 mil novos contágios e 2.477 mortes, segundo números das autoridades sanitárias. Espanha começou o ano de 2021 com …

Apoio do Governo para pagar conta da luz em Janeiro não passa dos 2,40 euros por família

O apoio extraordinário que o Governo vai dar às famílias portuguesas para o pagamento da conta da luz, neste mês de Janeiro, devido ao confinamento e às temperaturas anormalmente baixas, é modesto. A verba máxima …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: um clássico que valia 14 pontos

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/fc-porto-1-1-benfica-o-musical-1 Chegámos.   Chegámos ao grande jogo do campeonato. Desta vez aparece no calendário só a meio de Janeiro, mas cá está ele. O grande jogo. "Ai não! Há Sporting, há Boavista, há Braga!". O Sporting e o …

Armin Laschet sucede a Angela Merkel na liderança da CDU

Este sábado, Armin Laschet foi eleito líder do partido alemão União Democrata-Cristã (CDU), depois de Angela Merkel ter abandonado o cargo, em setembro. Armin Laschet, chefe do governo da Renânia do Norte-Vestfália, é o novo líder …

"Não há vagas". Ambulâncias fazem fila à porta dos hospitais (até parece Itália em Março)

Os engarrafamentos de ambulâncias à entrada das urgências dos Hospitais de Torres Vedras e de Santa Maria, em Lisboa, ilustram a gravidade do que está a acontecer no Serviço Nacional de Saúde (SNS) com o …