Governo bate o pé e propõe medidas contra a violência doméstica

António Pedro Santos / Lusa

O Conselho de Ministros propôs várias medidas para combater, com maior efetividade, os vários casos de violência doméstica que têm assolado o país. Criar tribunais mistos especializados e a utilização de câmaras de vídeo para recolher provas são algumas das medidas propostas.

A resolução do Conselho de Ministros, antecede as celebrações do Dia Internacional da Mulher, e será entregue, esta quinta-feira, à comissão técnica multidisciplinar para a melhoria da prevenção e combate à violência doméstica. O procurador Rui do Carmo terá três meses para apresentar medidas legislativas.

Uma das ideias será a criação de tribunais mistos especializados em casos de violências doméstica, que conciliem competências na área do Direito da Família e do Direito Criminal. O objetivo será aplicar estas medidas, de forma a contornar o impedimento constitucional de criação de tribunais especializados por tipo de crime.

De acordo com o Público, a reunião instaladora da comissão será presidida pelo primeiro-ministro, António Costa, e contará com a presença da Procuradora-Geral da República, Lucília Gago, e dos ministros da Presidência e da Modernização Administrativa, da Justiça e da Educação. Contará ainda com a presença dos secretários de Estado da Administração Interna, da Inclusão das Pessoas com Deficiência, da Saúde, e da Cidadania e Igualdade.

Para além da criação de tribunais mistos especializados, o Governo propõe que seja criado um projeto-piloto para a adoção de câmaras de vídeo, a usar pelas vítimas, para recolha de provas contra o agressor. A gravação de vídeo iria consistir numa prova incontornável contra o agressor, ajudando assim na sua detenção.

A elaboração de um manual de procedimentos para as primeiras 72 horas também faz parte da resolução a ser apresentada hoje. O manual permitia uma agilização padronizada e melhorada nas situações de violência doméstica.

Entre as medidas do manual, estão a elaboração de planos de segurança por profissionais especializados relativamente às vítimas adultas e menores, a audição da vítima e do agressor em dias diferentes, o registo obrigatório e a anexação ao processo das medidas de proteção da vítima.

O Governo propõe também a criação de gabinetes de apoio às vítimas e formação especializada para os elementos de investigação dos diversos departamentos. Paralelamente, é proposto um atendimento especializado às vítimas, 24 horas por dia, incluindo em situações de emergência.

Ainda esta quinta feira há a registar mais uma vítima de violência doméstica, morta pelo marido em Vieira do Minho. Resta saber se a tendência é para continuar a aumentar ou se as medidas propostas pelo Governo podem pôr travão a este problema que envenena a nossa sociedade.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Bate o pé ?!?
    Estará a acompanhar alguma musiquinha ?
    Se alguma coisa poderia fazer era tornar as leis e a justiça mais pesadas para com os criminosos, e não pactuar com sentenças anedóticas.

RESPONDER

Este ano não há São João nem Santo António. Festas populares canceladas em Lisboa e Porto

As Câmaras Municipais de Lisboa e do Porto resolveram cancelar as festividades de Santo António e de são João, respectivamente, por causa da pandemia de Covid-19. As marchas populares só voltam no próximo ano, com …

Sem ajudas do Governo, "não sei se os grandes vão continuar a ser grandes"

"É complicado encontrar soluções", assume o presidente do Marítimo numa altura em que o futebol está parado por causa da pandemia de Covid-19. A situação é "aflitiva" para muitos clubes, diz Carlos Pereira que acredita …

Governo dá tolerância de ponto nos dias 9 e 13 de abril

O primeiro-ministro assinou um despacho a conceder tolerância de ponto nos próximos dias 9 e 13, no período da Páscoa, a todos os trabalhadores que exercem funções públicas nos serviços da administração direta do Estado. “É …

Depois do papel higiénico, vendas de snacks e bebidas alcoólicas disparam

A Associação Espanhola de Supermercados fez um estudo sobre as alterações de consumo desde que foi decretado o estado de emergência. A procura por papel higiénico disparou meados de março, mas os produtos mais procurados …

Bloco quer proibir banca de distribuir lucros (e pede ajuda ao PSD)

O Bloco de Esquerda quer proibir os bancos de distribuírem dividendos em 2020 e pede ajuda ao PSD para o conseguir. Em videoconferência, Mariana Mortágua lançou um desafio ao líder social-democrata. O Bloco de Esquerda anunciou …

Ordens duvidam dos números de infetados (e admitem fazer o seu próprio levantamento)

Segundo os números anunciados na quarta-feira, havia 1.124 profissionais de saúde e oito deles estavam internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). Mas estes números não convencem as Ordens. De acordo com o Observador, o bastonário …

Europa tem que ser o seu "próprio Plano Marshall". Centeno defende solução sem o "estigma" da austeridade

Mário Centeno continua a incentivar uma solução conjunta assente na ideia da solidariedade europeia perante "uma crise inesperada e sem precedentes" devido à pandemia de Covid-19. Como presidente do Eurogrupo, o ministro das Finanças de …

Há mais de 10 mil infetados em Portugal. DGS vai fazer testes de imunidade à população

O boletim epidemiológico da Direção-geral da Saúde deste sábado regista 10.524 casos de infeção por covid-19 em Portugal. Há mais 20 mortes, num total de 266 óbitos. Nas últimas 24 horas, até à meia-noite, foram registados …

Quase meio milhão de portugueses estão em lay-off. "Sistema é errado", diz Francisco Louçã

Uma semana depois de o Governo ter aberto a porta ao lay-off simplificado, mais de 22 mil empresas já recorreram a este novo regime. Atualmente, há 425.287 trabalhadores nessa situação. Francisco Louçã considera este sistema …

Costa "chocado" com caso da morte no aeroporto. Enfermeira, médico e polícias também investigados

Além dos três inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que são suspeitos de terem agredido um cidadão ucraniano, que acabou por morrer, também há outros elementos do SEF, um médicos e uma enfermeira, …