Reembolso de refeições de bombeiros suspenso por suspeita de irregularidades

Paulo Cunha / Lusa

A Autoridade Nacional de Proteção Civil encontrou discrepâncias entre o que foi reportado pelos bombeiros sobre a qualidade das refeições fornecidas e os documentos comprovativos das despesas efetuadas com as mesmas.

De acordo com o Diário de Notícias, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) terá detetado indícios de irregularidades nas despesas de alimentação dos bombeiros envolvidos em operações de combate a grandes incêndios durante o mês de agosto.

O processo de inquérito, que tinha sido ordenado pelo Ministério da Administração Interna, já levou à suspensão por 20 dias do reembolso do valor das refeições nas ocorrências em que foram verificados indícios de irregularidade, algo que terá acontecido “em grande número”.

O jornal relata que, entre outras, existe a discrepância entre o que foi registado pelos bombeiros e os documentos comprovativos das mesmas.

O Ministério da Administração Interna vai agora proceder à audição das entidades dos corpos dos bombeiros para que esclareçam as condições e contornos em que apresentaram os processos de reembolso de despesa.

O inquérito foi relativo a 17 incêndios que mobilizaram 12 associações de bombeiros.

Quanto à qualidade e quantidade das refeições, apenas foram comprovados casos pontuais, sendo que a maioria dos operacionais no terreno não se deparou com o problema.

Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, já terá decidido fazer a revisão da diretiva financeira que estipula a comparticipação de despesas resultantes de intervenções no âmbito das operações de Proteção e socorro e estados de alerta especiais.

Liga dos Bombeiros considera a situação “lamentável”

O presidente da Liga dos Bombeiros, Jaime Marta Soares, diz-se indignado com a decisão do Ministério de Eduardo Cabrita de suspender o reembolso das refeições por 20 dias.

Marta Soares diz não confiar nas inspeções da ANPC e lamenta que a decisão do executivo tenha sido tomada antes de os bombeiros serem ouvidos. Em declarações à TSF, o presidente da Liga dos Bombeiros fala numa “caça às bruxas“.

Já na altura em que o inquérito foi aberto, quando o ministério ainda era tutelado por Constança Urbano de Sousa, Jaime Marta Soares contestou a isenção da Proteção Civil para realizar o inquérito. O presidente da Liga dos Bombeiros justificou com o facto de a ANPC ser a entidade responsável pelo financiamento das refeições fornecidas aos bombeiros durante o combate aos fogos.

Segundo o que está estipulado as refeições têm os seguintes valores: sete euros por cada almoço e jantar, pequeno-almoço, lanche e dois reforços (1,80). Estes valores somados dão uma verba de 21,2 euros diários por cada operacional.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Uma forma discreta de se encobrir a falta de verbas para cumprir com obrigações que não são consideradas “importantes”.
    É assim que Portugal vai vivendo… empurrando os problemas para o futuro…

    • Ou não!
      Se calhar a ANPC fez muito bem, mas o Alves como é ignorante e/ou pouco inteligente e não sabe o que se passa, prefere escrever palermices sem sentido, invés de se informar!!
      Isso é que seria uma “obrigação importante”!…

  2. Se tudo o que é Estado gama a bem gamar, porque é que os bombeiros também não podem mamar?
    Desde que os camelos continuem a pagar impostos , está tudo bem

  3. A liga e as direccoes esbanjam dinheiro em jantaradas para o jet-set, depoi fazem jogadas destas!!!!

    Acho muito bem o que o governo fez.
    Esta visto que o lobby dos bombeiros e mais uma forma de sacar dinheiro para offshores…

Responder a Eu! Cancelar resposta

Idosos em lares infetados vão mudar-se (e podem ir para outros concelhos)

Na sequência do aumento de números de casos confirmados de covid- 19 nos lares, o Governo pretende “encontrar equipamentos alternativos” para alojar idosos, em isolamento profilático e que não precisem de tratamento hospitalar, dentro ou …

Apesar da pandemia, juiz Carlos Alexandre marca sessões do caso Tancos para abril

O juiz Carlos Alexandre marcou o interrogatório do principal arguido do processo relativo ao furto das armas de Tancos, João Paulino, para dia 21 de abril. De acordo com um despacho datado de 1 abril, citado …

Conceição pode estar de saída. FC Porto oferece 5 milhões por ano a Jesus

O treinador portista, Sérgio Conceição, pode estar de saída para a Alemanha. Como alternativa, o FC Porto está disposto a pagar 5 milhões de euros por ano a Jorge Jesus. Sérgio Conceição pode estar de saída …

Estado paga subsídio de refeição em teletrabalho. No privado, os patrões estão confusos

Mesmo à distância, os funcionários públicos mantêm o direito ao subsídio de refeição. No privado, a confusão mantém-se e os patrões estão divididos. De acordo com o secretário-geral da UGT, alguns patrões do privado estão a …

UEFA não quer campeonatos a seguir o exemplo belga

A UEFA reprovou a decisão da Liga de futebol da Bélgica que, esta quinta-feira, recomendou que se dê por terminada a época e se atribua o título ao Club Brugge.  Numa carta conjunta com a Associação de Clubes …

Boris Johnson em cheque. Desta vez, por causa da quantidade ínfima de testes

A pandemia de covid-19 está a ser um calvário político para Boris Johnson. O primeiro-ministro britânico tem sido alvo de várias críticas, sendo que a última tem a ver com a quantidade ínfima de testes …

EUA com pior recorde mundial diário de mortes. 10 milhões perderam o emprego

Os Estados Unidos registaram, esta quinta-feira, 1169 mortes em 24 horas causadas pela covid-19, o pior recorde mundial diário, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins. O número recorde de mortes em 24 horas …

Real Madrid sonda Maximiano. Sporting quer blindá-lo com cláusula de 60 milhões

O Real Madrid está atento a Luís Maximiano, o guarda-redes de 21 anos do Sporting. Os 'leões' querem blindar o jogador com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros. O Real Madrid está interessado …

Lares britânicos recomendam idosos a assinar cláusula de "não-reanimação"

Lares britânicos recomendaram aos mais velhos que assinassem uma cláusula de "não-reanimação" para que as camas dos hospitais não fossem ocupadas por pessoas com uma menor probabilidade de sobreviver. No Reino Unido, surgem denúncias de que …

Costa admite segunda onda de covid-19. E dá 4 de maio como limite para normalizar ensino

Esta sexta-feira, em entrevista à Rádio Renascença, o primeiro-ministro disse que não é altura de se "baixar a guarda" e assegurou que a decisão mais difícil é a da reabertura das escolas. Para vencer esta batalha …