Há uma geringonça (sem Bloco) a discutir quinzenalmente a execução orçamental

António Cotrim / Lusa

No ano passado, a abstenção do PCP de um empurrão na aprovação do Orçamento do Estado. O partido de Jerónimo de Sousa não desiste de exercer influência e de se consolidar como parceiro do Governo, ao contrário do Bloco de Esquerda que foi afastado.

Para garantir que as promessas são cumpridas, e para afastar a necessidade de um Retificativo, PCP e Governo têm-se encontrado quinzenalmente de forma setorial para discutir e avaliar como está a ser executado o Orçamento do Estado para 2021.

A Renascença apurou que já houve encontros com as equipas do Ministério da Saúde e do  Ministério da Economia para avaliar a execução orçamental e uma conversa com o secretário de estado dos Assuntos Parlamentares.

A reunião com António Lacerda Sales, secretário de Estado adjunto e da Saúde, resultou no anúncio feito pela ministra Marta Temido de que a atividade adicional nos centros de saúde vai ter incentivos financeiros, uma norma que consta no Orçamento do Estado e que foi proposta pelo PCP.

Com a equipa da Economia, o PCP insistiu na necessidade de ser prolongado o período de vigência das moratórias de crédito.

Para já, os comunistas afastam o cenário de um Orçamento Retificativo ou Suplementar. “Isso é o que o Bloco de Esquerda quer para poder dizer que afinal tinham razão ao votarem contra o Orçamento”, disse um dirigente do partido à rádio.

Ao contrário do PCP, o Bloco de Esquerda não mantém contactos regulares com o Executivo e considera que o tempo tem vindo a justificar o voto contra no OE2021.

“O ano está a começar e o Governo já por duas vezes veio corrigir os apoios sociais que estavam no Orçamento do Estado e nem sequer de uma forma generosa ou abrangente para combater a pobreza no país. Ou seja, o seu Orçamento não era capaz para enfrentar esta crise, que era o que o BE vinha dizendo durante o debate”, disse Catarina Martins, em entrevista à Renascença e ao Público.

O Bloco está afastado e acusa o Governo socialista de centrar as suas negociações com o PSD. No entanto, apesar do afastamento, a coordenadora bloquista garantiu que a moção que vai levar à Convenção de maio não é o corte definitivo das pontes com os socialistas.

Há hipóteses de diálogo à esquerda, e são particularmente importantes, mas é também necessário construir respostas de esquerda, tanto de emergência como estruturais, para a situação que estamos a viver”, frisou.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Pelo menos 24 países criaram novas leis para controlar o conteúdo na Internet, revela relatório

Autoridades de pelo menos 24 países, incluindo os Estados Unidos (EUA), estabeleceram novas regras que determinam o tratamento dos conteúdos por parte das plataformas 'online', concluiu um relatório da Freedom House. No seu relatório anual, intitulado …

Exames nacionais e provas de aferição deverão “retomar a normalidade” este ano

Depois de dois anos letivos condicionados pela pandemia da covid-19, o Governo está apostado em retomar, entre outras formas de avaliação, a obrigatoriedade de exames nacionais nas disciplinas de conclusão do ensino secundário. Os exames nacionais …

Advogados dizem que há questões "pontuais" por resolver no SEF do aeroporto de Lisboa

Responsável pela Comissão dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados reveleu que mantém uma "estreita relação e cooperação com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e que o centro de instalação temporária no aeroporto …

EUA "golearam" Europa mas a Europa "humilhou" o Mundo

Vitória clara dos americanos no golfe, mas vitória ainda mais "gorda" dos europeus no ténis. Quem é europeu e gosta de várias modalidades desportivas, teve muito para ver neste fim-de-semana. E terminou com emoções completamente distintas: …

Governo reforça apoios ao setor do turismo com nova linha de crédito

Nova linha de crédito terá 150 milhões de euros destinados às pequenas e médias empresas, tendo como objetivo incrementar a retoma económica. O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital anunciou hoje, em Coimbra, …

Nova Iorque quer usar guarda nacional para substituir trabalhadores de saúde não vacinados

A governadora de Nova Iorque, Kathy Hochul, está a considerar usar a guarda nacional e funcionários médicos de fora do estado para suprir a falta de pessoal de saúde, já que dezenas de milhares provavelmente …

O PSD saiu vitorioso ou derrotado das autárquicas? Depende a quem se perguntar no partido

Resultado conquistado por Carlos Moedas em Lisboa está a ser visto como um autêntico balde de água fria para os possíveis adversários de Rui Rio na corrida à liderança do PSD. Uma semana antes das eleições …

Bruno Fernandes falhou grande penalidade - e Cristiano deve substituí-lo

Médio do Manchester United desperdiçou a oportunidade de dar um ponto à sua equipa, contra o Aston Villa. De repente, o ambiente em Old Trafford mudou. O Manchester United venceu três jogos e empatou um, nos …

A Islândia estava prestes a ter um parlamento de maioria feminina - até à recontagem dos votos

A recontagem dos votos das legislativas de sábado fez com que o número de mulheres passasse de 33 para 30. Mesmo assim, a Islândia mantém-se como um dos países do mundo com maior representação parlamentar …

É mesmo possível reconhecer um ditador pelas suas características faciais

Os líderes democraticamente eleitos tendem a ter rostos mais atraentes e simpáticos do que os líderes autoritários, conclui um polémico estudo. É comum as pessoas formarem juízos de valor baseados na aparência de um rosto. No …