Fisco deteta fuga de 217 milhões com cruzamento de dados

SXC

-

O cruzamento de dados fiscais e bancários permitiu às Finanças verificar que, no ano passado, houve uma fuga de, pelo menos, 217 milhões de euros.

De acordo com o Diário Económico, que teve acesso ao relatório do combate à fraude e evasão fiscais de 2014, existem diferenças substanciais entre os valores que os contribuintes recebem e os valores que os contribuintes gastam.

O cruzamento dos dados fiscais e dos pagamentos com cartões de crédito e de débito, recebidos pela Autoridade Tributária (AT) das instituições de crédito, permitiu ao Governo identificar, no ano passado, cerca de 217 milhões de euros que não foram declarados pelos contribuintes mediante a não emissão de faturas ou situações de subfaturação.

De acordo com o documento, foram detetadas “situações de potenciais irregularidades por omissões à matéria coletável/rendimento tributável de Imposto sobre o Rendimento (IRS e IRC) e base tributável de IVA, estimadas em cerca 217 milhões de euros”, dando conta de “um elevado volume de divergências existentes (valores de pagamentos por TPA e os valores declarados em IRC, IRS e IVA)”.

O relatório reporta ainda que contribuintes identificados neste cruzamento de dados “estão a ser alvo de centenas de ações de inspeção para controlo da situação tributária, tendo já sido recuperado milhões de euros através de regularizações voluntárias e coercivas“, cita o Económico.

No ano passado, as dívidas dos portugueses ao Fisco eram superiores a 14 milhões de euros, tendo sido instaurados 457 processos para levantar o sigilo bancário. Destes 366 foram resolvidos com a autorização voluntária dos respetivos contribuintes.

ZAP

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Eu avisei… Não pediram facturas até pelos cafés??
    Agora teem a vossa vida devassada..
    BEM FEITA.. voltou a PIDE!
    Agora quero ver como é que justificam gastar mais do que ganham hahahahahaha

  2. Sr. Rui Almeida, não vejo aonde existe o problema de pedir faturas.
    A titulo de exemplo se em sua casa entrarem 2000€ e você gastar 3000 das duas uma ou você tem uma arvore que dá dinheiro, ou então ganha-o ilicitamente.

  3. Ora, 70% dos portugueses realiza pequenos biscates nos fins de semana ou feriados. E é ai que está a diferença entre o que entra e o que se gasta. Ou quer que pague impostos até pelos biscates!? Neste caso vamos viver todos do RSI pois não vale a pena trabalhar…

    • Todos os ganhos são tributados…. E os biscates ou não biscates são ganhos. E deles todos temos de contribuir para que os impostos de outros sejam aliviados, poir não fazerem biscates…

  4. Das 2 uma ou o P.Coelho este ano pede factura na casa da manta rota ou é o dono da casa que lha vai passar senão é mais um para para ser detectado nas fugas.
    Mas acho que deve ser o dono a pedir pois o PC pensa assim: “eu não sabia que era preciso pedir factura…se soubesse disso até eu a tinha pedido e posto no e-factura”.
    Daqui a uns 10 anos ele vai pagar o IVA dessas facturas quando um jornalista lhe fizer essa pergunta e for PR pois o povinho com cérebro de uns poucos kilo bits de memória depressa esquece a votará nele daqui a uns anitos como fez com o senhor Aníbal.
    Ou não pois o arrendador deve estar numa lista vip da AT.

Duarte Lima perde último recurso e deve ser julgado pela morte de Rosalina Ribeiro em Portugal

O Supremo Tribunal brasileiro indeferiu um novo recurso de Duarte Lima que assim está mais próximo de ser julgado em Portugal, pelo homicídio de Rosalina Ribeiro, em Maricá, em 2009. Ao recurso extraordinário, interposto de uma …

Governo britânico cumprirá decisão do Supremo sobre suspensão do Parlamento

O Governo britânico cumprirá a decisão do Supremo Tribunal do Reino Unido sobre a legalidade ou ilegalidade da suspensão do Parlamento, uma decisão que deverá ser anunciada esta semana. A garantia foi dada este domingo à …

Bancos vendem créditos à habitação a Fundos de Investimento (e é "dramático" para muitas famílias)

Estão a chegar à DECO cada vez mais pedidos de ajuda de famílias que viram os seus créditos à habitação serem adquiridos aos Bancos por Fundos de Investimento e que estão a ser pressionadas para …

BE fará uma campanha "sem energia perdida, palavras ocas ou provocações"

Um partido que pretende ao mesmo tempo trilhar um "caminho de alternativa" e "caminhos de convergência". Assim definiu Catarina Martins a orientação do Bloco de Esquerda (BE) na campanha eleitoral. Ao discursar num almoço com agentes …

Jornalistas não podem ser condenados por violação de segredo de justiça, defende Costa

No primeiro dia da campanha eleitoral para as eleições legislativas de 06 de outubro, António Costa, primeiro-ministro e líder do PS, deu uma entrevista à CMTV e aproveitou para mostrar divergências em relação a Rui …

Défice fica nos 0,8% do PIB no primeiro semestre do ano

O défice situou-se em 0,8% do PIB no primeiro semestre deste ano, em contas nacionais, abaixo dos 2,2% registados no período homólogo, mas longe da meta para o conjunto do ano, de 0,2%. "No conjunto do …

Pelo menos sete crianças morreram após colapso de escola no Quénia

Pelo menos sete crianças morreram e 57 ficaram feridas após o colapso do edifício de uma escola em Nairobi, no Quénia, esta segunda-feira, confirmaram os serviços de socorro e as autoridades locais. "Depois do colapso do …

“Há uma mudança histórica na Madeira”

Este domingo, no seu espaço habitual de comentário, Luís Marques Mendes disse que, embora ainda não tenham sido apurados todos os resultados das eleições na Madeira, tudo aponta para que haja uma “mudança histórica” no …

O outono chegou e traz aguaceiros. Mas o calor ainda pode aparecer em outubro

O outono começou oficialmente às 8h50 desta segunda-feira. Este é o dia do equinócio, a data em que, segundo o saber popular, o dia e a noite têm a mesma duração. A data que assinala o …

Portugal não aderiu a programa da UE criado de propósito após os incêndios de 2017

No ano passado, a União Europeia criou um programa de proteção civil devido aos incêndios de 2017 em Portugal. Contudo, o país não aderiu ao mecanismo. Em 2017, Portugal viveu momentos difíceis devido aos incêndios que …