Falhas em Tancos não significam que PJ Militar deixe de existir

Estela Silva / Lusa

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, defendeu que as eventuais falhas de funcionamento da Polícia Judiciária Militar (PJM) no caso de Tancos não significam que a PJM não tenha razão de ser.

Em declarações à Lusa, à margem de uma conferência no Porto, João Gomes Cravinho considerou que uma coisa é um “arranjo institucional, e que tem toda a sua lógica”, outra coisa são eventuais falhas que poderão ter ocorrido.

“Eu acho que o que pode ter acontecido – e vamos ver exatamente aquilo que aconteceu – pode significar que houve falhas no funcionamento, mas haver falhas no funcionamento, não significa que a instituição não tenha razão de ser. Não há ligação entre uma coisa e outra”, afirmou o ministro.

Para o governante, “são erros de avaliação que se fazem quando, a propósito de um assunto específico, se faz toda uma teoria”.

O diretor da Polícia Judiciária (PJ), Luís Neves, confirmou, no parlamento, que foi “uma encenação” a recuperação pela PJM, em outubro de 2017, de parte do material militar furtado nos paióis de Tancos.

“Houve uma encenação que, no decurso da investigação, foi desmontada”, afirmou Luís Neves, durante uma audição na comissão parlamentar de inquérito ao furto de Tancos, na Assembleia da República, em Lisboa.

O responsável pela Judiciária criticou também a forma como a PJM se comportou após o furto, em junho de 2017, admitindo que a investigação da PJ “foi destruída e esventrada” com sucessivas fugas de informação para a comunicação social, de que responsabilizou a PJM.

Logo no início da audição, que se prolongou por quase três horas, Luís Neves afirmou que, apesar de o processo estar em investigação, iria tentar, “com equilíbrio”, ajudar os deputados a “esclarecer a verdade material”. Sem nunca invocar segredo de justiça, confirmou que a PJ recebeu, não uma denúncia anónima, mas uma informação de uma “fonte humana” que “se recusou a ser identificada”.

A informação “não era muito rica”, mas “permitia iniciar uma investigação” e foi isso que fez a Diretoria do Norte da PJ, que pediu “interceções” ou escutas a três juízes, no Porto, em Leiria e, finalmente, em Lisboa.

Prevendo que a investigação estará praticamente concluída “em junho ou julho”, o diretor nacional da PJ informou os deputados que o furto foi organizado com ajudas “a partir de dentro”, que “as pessoas estão identificadas” e “o furto está integralmente esclarecido”. O responsável da PJ admitiu ainda que o crime “tem de ser conjugado” com o facto de não terem existido rondas nas 20 horas anteriores, em junho de 2017.

Na mesma comissão, mas na semana passada, a antiga procuradora-geral da República Joana Marques Vidal questionou a existência da PJM, afirmando que deve ser feito “um estudo mais aprofundado” sobre a sua função. “Deve avaliar-se a necessidade de existência da PJM”, admitiu Marques Vidal.

O furto do material militar, entre granadas, explosivos e munições, dos paióis de Tancos, foi noticiado em 29 de junho de 2017 e parte do equipamento foi recuperado quatro meses depois.

O caso ganhou importantes desenvolvimentos em 2018, tendo sido detidos, numa operação do Ministério Público e da Polícia Judiciária, sete militares da Polícia Judiciária Militar e da GNR, suspeitos de terem forjado a recuperação do material em conivência com o presumível autor do crime.

Este processo levou à demissão, ainda em 2018, do ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, e do chefe do Estado-Maior do Exército, general Rovisco Duarte.

A comissão de inquérito para apurar as responsabilidades políticas no furto de material militar em Tancos, pedida pelo CDS-PP, vai decorrer até junho de 2019, depois de o parlamento prolongar os trabalhos por mais 90 dias.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Carlos Amaral Dias terá ficado retido na ambulância avariada durante uma hora

Os resultados de um inquérito aberto pelo INEM apontam para que Carlos Amaral Dias tenha ficado dentro de uma ambulância avariada durante uma hora. De acordo com o Jornal de Notícias, a equipa da ambulância dos …

Luanda Leaks. Mário Leite Silva renuncia à presidência do Banco de Fomento Angola

O presidente do Conselho de Administração do Banco de Fomento Angola (BFA), Mário Leite Silva, gestor de Isabel dos Santos, renunciou ao cargo, com efeitos a partir de 22 de janeiro. A informação foi transmitida …

Tempestade “Glória” faz pelo menos nove mortos em Espanha

Pelo menos nove pessoas morreram e outras quatro estão dadas como desaparecidas em Espanha na sequência da passagem da tempestade “Glória”, intempérie que atinge o país desde o passado fim de semana. As autoridades confirmaram cinco …

Há um "milagre da multiplicação" dos votos que os deputados querem travar

Todos os partidos concordam: é preciso travar o "milagre da multiplicação" dos votos na Assembleia da República. Estabelecer regras objetivas para o fazer é o mais complicado. Os deputados começaram esta quarta-feira a discutir como “regrar” …

Pensões entre 877 e 2600 euros têm aumento mínimo de 6,14 euros

Os pensionistas que ganham entre 877,6 e os 2558 euros brutos por mês vão ter aumentos acima dos 0,24% que inicialmente se calculou com base na taxa de inflação (sem habitação) apurada até novembro do …

PCP quer travar "ameaça de despejos" no final deste ano

O PCP entregou uma proposta de alteração ao Orçamento do estado para 2020 para manter congeladas as rendas antigas, quando os locatários tenham um rendimento inferior a cinco salários mínimos nacionais. O PCP quer manter congeladas …

CDS/Congresso: Carlos Meira disponível para acordo que vença João Almeida

Carlos Meira, candidato à liderança do CDS-PP, admite estar disponível para se unir a Filipe Lobo d'Ávila e Francisco Rodrigues dos Santos para vencer João Almeida e lutar "contra o sistema". Carlos Meira, militante de Viana …

Manuais gratuitos também no privado e no cooperativo. Iniciativa Liberal quer igualdade na Educação

O Iniciativa Liberal (IL) propôs uma alteração ao Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) na área da educação, que passa por fornecer manuais escolares gratuitos a todos os alunos da escolaridade obrigatória, quer frequentem o ensino …

Bezos lembra que Governo saudita assassinou um jornalista. ONU pede investigação a pirataria

Dois peritos das Nações Unidas dizem que Mohammed Bin Salman acedeu a informações pessoais de Jeff Bezos para tentar influenciar cobertura do The Washington Post sobre a Arábia Saudita. Depois de uma investigação do The Guardian …

MAI abre inquérito à "atuação policial" no caso da mulher alegadamente agredida por agente da PSP

O Ministério da Administração Interna (MAI) já abriu um inquérito à "atuação policial" no caso da mulher alegadamente agredida por um agente da PSP, na Amadora, de maneira a apurar responsabilidades. "O Ministro da Administração Interna …