“Estamos a falar de doze zeros”, diz Centeno sobre plano de recuperação para a UE

Stephanie Lecocq / EPA

O presidente do Eurogrupo, Mario Centeno

Mario Centeno declarou que o plano de resposta à emergência económica da União Europeia (UE) face à pandemia, “que a presidente da Comissão e o presidente do Conselho Europeu têm agora a responsabilidade de preparar”, pode passar pela criação de um fundo de biliões de euros, com “doze zeros”.

“São doze zeros. As nossas calculadoras dos telemóveis não dão para introduzir esses números. Só calculadoras científicas conseguem lidar com doze zeros”, disse o presidente do Eurogrupo, Mario Centeno, em entrevista ao Público esta terça-feira.

O plano da UE para recuperação passa por “um fundo que possibilita uma repartição dos custos do período de recuperação ao longo do tempo”, disse, frisando o “compromisso de prolongar ou distribuir ao longo do tempo o custo financeiro que será muito concentrado no período de recuperação imediato”.

O também ministro das Finanças português explicou que a fase de resposta de emergência a nível europeu conta o programa SURE da Comissão Europeia – de apoio ao emprego -, no valor de 100 mil milhões de euros, bem como com os empréstimos do Banco Europeu de Investimento, no valor de 200 mil milhões de euros.

Essa resposta inclui ainda o recurso ao Mecanismo Europeu de Estabilidade, “uma rede de proteção, sem condicionalismos, sem troikas, sem programas de ajustamento, para que os Estados possam aceder a financiamento com custos equiparáveis entre todos”, indicou.

“Qual é a soma disto tudo? Era aí que queria chegar para comparar com os EUA. Até à data, a resposta orçamental dos Estados-membros soma cerca de 3% do PIB da UE. Estamos a falar de mais de 500 mil milhões de euros”, sublinhou.

Segundo Centeno, embora ainda existem “divergências” sobre o plano, estas tendem a ocorrer “antes de chegar a um consenso”. “Não devemos ficar muito ansiosos”, declarou.

“Estou muito confiante e muito seguro de que essa resposta vai aparecer. As forças que têm permitido construir a Europa vão estar presentes nesta discussão e vão levar-nos a um porto seguro”, disse, elogiando a capacidade das instituições europeias para “inovar” ao lidar com “uma crise que só conseguíamos imaginar num cenário de ficção”.

Na entrevista, Centeno sublinhou que, no segundo trimestre de 2020, haverá “uma recessão verdadeiramente avassaladora”. “Muitas das estimativas para o segundo trimestre deste ano a nível europeu apontam para uma queda do PIB de 20%. No pior dos trimestres da anterior crise, a queda do PIB foi de 4% ou 5%. É uma escala que não tem rigorosamente nada que ver com qualquer situação anterior”, referiu.

É agora necessário “perceber a vertigem que foi este mês para os governos, os Estados, as nossas comunidades e instituições, e ver a rapidez com que reagimos”, acrescentou.

A Europa, continuou, está a dar uma resposta à crise com mais “rapidez” do que aconteceu em 2008. Aquela, continuou, foi “pré-anunciada pelo menos com 10 anos de antecedência” por “analistas, académicos, políticos, economistas”, mas “a resposta foi tímida, nalgumas dimensões porventura mesmo errada”, demorando “quase quatro anos”.

“Desta vez, esta crise não foi anunciada. É uma crise que só conseguíamos imaginar num cenário de ficção. Levou-nos 10 dias, entre a primeira reunião do Eurogrupo em que a solução começou a ser desenhada e a sua aprovação final”, destacou ainda.

 

ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Vamos contar os zeros em 500.000.000.000€.
    1,2,3,4,5,6,7,8,9,10,11…ups está a faltar um zero.
    Este Centeno devia ir aprender a fazer contas.
    Tem de multiplicar o plano por 2 pelo menos, para chegar aos 12 zeros.

    • Até à data são 500 000 000 000€, mas poderá subir, quiçá até aos 1 000 000 000 000€, pronto… 12 zeros.

      • Não, o Centeno estava mesmo a falar dos 12 zeros do bilião.
        “…pode passar pela criação de um fundo de biliões de euros, com “doze zeros”.

    • Biliões tem 11 zeros?!
      E ainda dizes que o Centeno tem que ir aprender?!
      Enfim… aproveita as aulas do ensino básico da tele-escola…

      • “…pode passar pela criação de um fundo de biliões de euros, com “doze zeros”.
        Biliões tem 13 dígitos (e doze zeros)!…
        O Pedro não sabe ler as notícias antes de comentar e o resultado é o que se vê!…

  2. Biliões tem doze zeros, mas 500 mil milhões mencionados no artigo, tem 11 zeros.

    Aproveita tu as aulas que estás a precisar, tanto as de português para aprenderes a ler o artigo, como as de matemática para saber contar os zeros em 500.000.000.000.

    Eu fui bem claro no meu comentário.

RESPONDER

Professores "desenrolam" queixas em frente do parlamento (e pedem saída do ministro)

Dirigentes da Federação Nacional dos Professores (Fenprof) colocaram esta quinta-feira grandes faixas com reivindicações junto da Assembleia da República e criticaram o ministro da Educação, que tem que “ir embora”. “Quem não sabe ter uma atitude …

Iniciativa Liberal quer retirar "carga ideológica" da Constituição

A Iniciativa Liberal vai apresentar um projeto de revisão constitucional com uma primeira parte dedicada a retirar "carga ideológica à Constituição", clarificando, por exemplo, que serviços públicos de saúde e educação podem ser prestados pelo …

Urgência do Hospital Santa Maria está a chegar ao limite

A urgência dedicada aos casos suspeitos de covid-19 do Hospital Santa Maria, em Lisboa, reflete a evolução da pandemia em Portugal com doentes a avolumarem-se à porta para realizar o teste e no interior a …

Novo Banco. BCP garante que não faz "favores a ninguém" ao emprestar dinheiro ao Fundo de Resolução

O presidente executivo do BCP, Miguel Maya, disse ontem que o banco não faz "favores a ninguém" ao entrar no empréstimo de 275 milhões de euros da banca ao Fundo de Resolução, que posteriormente financiará …

Máfia italiana "lavou" milhões de euros ganhos com fundos europeus na Madeira

Uma das mais violentas máfias de Itália, a Società Foggiana, utilizou a Madeira para branquear mais de 16 milhões de euros obtidos com um esquema de burla à União Europeia (UE). Em causa estão fundos comunitários …

Ajudas de custo para professores deslocados ficaram na gaveta (e não estão previstas no OE2021)

O Orçamento de Estado para 2020 (OE2020) previa um programa de ajudas de custo para professores deslocados como incentivo à fixação. No entanto, a medida não avançou. O Jornal de Notícias avança esta sexta-feira que a …

Biden ainda à frente, mas nada está perdido para Trump. A luta pelos "swing states" continua

O dia em que os norte-americanos vão saber quem é o próximo presidente dos EUA está muito próximo. Entres sondagens, parece fácil levantar a ponta do véu. No entanto, é importante não esquecer que não …

Nani entre os candidatos a melhor jogador da época na MLS

O internacional português, capitão dos Orlando City, está entre os 46 jogadores nomeados para o prémio de melhor da época na liga norte-americana de futebol (MLS), anunciou, esta quinta-feira, o organismo. A eleição decorre até 9 …

"Estranho, muito estranho". Ana Gomes comenta morte do marido de Isabel dos Santos e é criticada

O empresário congolês Sindika Dokolo, marido de Isabel dos Santos, morreu no Dubai, durante a prática de mergulho. Uma morte prematura aos 48 anos que leva Ana Gomes a comentar o assunto como "estranho", "muito …

Conselho Europeu. Vacinas distribuídas de forma justa e fronteiras não vão fechar

O presidente do Conselho Europeu garantiu, esta quinta-feira, no final de uma videoconferência entre os líderes da União Europeia, que os 27 estão "unidos" para enfrentar a "luta difícil" contra a segunda vaga da covid-19. "A …