Operação Marquês. Ex-administrador do Grupo Lena nega “luvas” a Sócrates

António Cotrim / Lusa

O ex-administrador do Grupo Lena e atual presidente da Comissão Executiva do Grupo NOV, Joaquim Paulo Conceição

O ex-administrador do Grupo Lena Joaquim da Conceição foi esta quinta-feira inquirido, como testemunha, e disse que o grupo de Leiria nunca subornou o antigo primeiro-ministro José Sócrates, o principal arguido da Operação Marquês, revelou fonte ligada ao processo à agência Lusa.

O antigo representante negou também a tese do Ministério Público, que sustenta que o Grupo Lena terá entregue seis milhões de euros ao antigo primeiro-ministro socialista. Na prática, avança a SIC Notícias, a testemunha repetiu ao juiz o que já tinha dito ao MP: do Grupo Lena nunca saíram “luvas” para José Sócrates.

Joaquim Paulo da Conceição, que chegou a ser arguido da Operação Marquês, foi chamado a depor na fase de instrução pelo advogado do ex-administrador do grupo Lena Joaquim Barroca e das empresas do grupo arguidas neste processo, que considerou essencial o seu depoimento após o antigo primeiro-ministro ter sido interrogado nessa fase.

Para o advogado Castanheira Neves, o depoimento de Joaquim Paulo era importante “para esclarecer toda a factualidade inerente às sociedades [do grupo Lena]”.

O advogado disse que chamou Joaquim Paulo a depor depois de terem sido “projetados para o processo todos os factos que estavam por esclarecer”. Joaquim Paulo da Conceição era o representante legal do grupo leiriense, mas acabou por não ser visado no processo.

Já a empresa que liderava e outras subsidiárias (Lena SGPS, Lena Engenharia e Construções SA e Lena Engenharia e Construção SGPS) são acusadas de corrupção ativa, branqueamento de capitais e fraude fiscal qualificada.

Entendeu o Ministério Público que “nunca se percebeu, a não ser para melhor assegurar a sua defesa enquanto cidadão e profissional, a razão da constituição como arguido de Joaquim Paulo da Conceição, que na altura dos pretensos factos nem sequer exercia funções na ‘holding’ do Grupo Lena”.

O ex-administrador do grupo Lena Joaquim Barroca, será o último arguido do processo a ser interrogado, a seu pedido, nesta fase, a 18 de fevereiro.

Joaquim Barroca está acusado de corrupção ativa de titular de cargo político, corrupção ativa, branqueamento de capitais, falsificação de documento e fraude fiscal qualificada consta de um despacho do juiz de instrução Ivo Rosa, que reservou também o dia seguinte, caso a diligência se prolongue.

O debate instrutório está marcado para os dias 4, 5, 6 e 9 de março, podendo prolongar-se para 11, 12 e 13 do mesmo mês. O processo Operação Marquês tem 28 arguidos – 19 pessoas e nove empresas – pela prática de 188 de crimes económico-financeiros.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Veneno de tarântula pode ser benéfico no tratamento de dores viscerais

Uma equipa de investigadores australianos identificou dois peptídeos do veneno da tarântula, que podem ajudar a aliviar dores em órgãos do sistema digestivo. Há algum tempo que os cientistas investigam a funcionalidade do veneno em doenças, …

Cientistas propõem reciclar beatas de cigarro para fazer tijolos

Os cientistas afirmam que se apenas 2,5% dos tijolos produzidos em todo o mundo, anualmente, incluíssem 1% de beatas, seria possível reciclar todas as pontas de cigarro a nível global. Um grupo de investigadores da Escola …

Taxa de natalidade desce quase um terço em cidade chinesa

As autoridades chinesas reconheceram oficialmente que a taxa de nascimentos em Xinjiang, cidade situada no noroeste da China, desceu quase um terço em 2018, comparada com o ano anterior. De acordo com a CNN, o governo …

Dynetics revela o módulo lunar do programa Artemis (incluindo o interior)

A empresa norte-americana Dynetics revelou, no dia 15 de setembro, um modelo em escala real do módulo lunar especialmente projetado para levar os astronautas da NASA à Lua já em 2024, como parte do programa …

Polícia de Nova Iorque de origem tibetana acusado de espiar ao serviço da China

Um polícia nova-iorquino originário do Tibete foi acusado de espionagem pelas autoridades norte-americanas por, supostamente, ter recolhido para o Governo chinês informações sobre a comunidade tibetana em Nova Iorque. De acordo com a acusação das autoridades …

Football Leaks. PJ desconhecia acesso das autoridades francesas às provas

O inspetor da PJ, José Amador, revelou, esta terça-feira, que esta polícia não teve conhecimento do acesso das autoridades francesas às provas apreendidas a Rui Pinto durante a sua detenção na Hungria. Na quinta sessão do …

Aldeões ajudam tropas indianas que enfrentam militares chineses nos Himalaias

Cerca de 100 residentes da vila de Chushul atravessam o território indiano de Ladakh para chegar a um pico dos Himalaias conhecido como Black Top, a uma altitude de mais de 4500 metros, levando suprimentos …

Detido na Rússia líder religioso que diz ser a reencarnação de Jesus

O líder religioso, que diz ser a reencarnação de Jesus, foi detido, na Rússia, esta terça-feira, durante uma operação especial. De acordo com as imagens divulgadas pelo jornal The Guardian, vários agentes da polícia, armados e …

Covid-19: Universidade de Coimbra tem novo programa de rastreio aleatório para alunos e docentes

A Universidade de Coimbra (UC) preparou um Plano de Prevenção e Protocolo de Atuação para garantir o regresso às aulas em segurança para alunos, professores, docentes e comunidade. "Tendo em conta a situação pandémica que estamos …

Jogador substituído aos 14 segundos

Substituição insólita foi realizada na primeira divisão da Estónia. Jovem nem tocou na bola. Jogo da 21.ª jornada do campeonato nacional da Estónia, primeira divisão. O FCI Levadia recebe o JK Nõmme Kalju e vence por …