Estado Islâmico está a captar jihadistas que falem espanhol e português, diz especialista

(dr) Dabiq Magazine

O codiretor do think tank Observatorio Internacional de Seguridad, na Espanha, Chema Gil, revelou que o auto-proclamado Estado Islâmico está a captar jihadistas que falem espanhol e português.

“Nos últimos dias vimos que o Daesh e os grupos a ele aliados estão a fazer uma captação aberta de jihadistas que trabalhem a área da comunicação em espanhol, em português e noutros idiomas. Espanha, e toda a Península Ibérica, mantém-se dentro dos objetivos do grupo”, disse o especialista em entrevista ao Diário de Notícias.

O especialista prossegue relembrando que a Península Ibérica é um território importante para o Daesh: “Desde logo porque fazemos parte de um imaginário muito importante para o jihadismo. A ideia do Al-Andaluz, de uma terra que consideram do Islão e que é preciso recuperar para o islão”.

A estes fatores, explica Chema Gil, é de notar que quer Portugal quer a Espanha participam de todas as coligações internacionais contra o terrorismo.

Chema Gil explicou que os jihadistas procuram perfis de perfis de mujahedins que falem espanhol e português através de perfis na Internet. Este tipo de captação é frequente, alerta, mas não é de todo uma novidade.

Apesar de considerar que o nível de alerta em Espanha é “adequado” – mesmo tendo em conta os atentados levados a Catalunha no ano passado -, Chema Gil diz que é uma ilusão acreditar que o terrorismo jihadista está a ser vencido só porque as suas estruturas foram destruídas em países como o Iraque e a Síria.

“O facto de o Daesh estar a ser vencido em zonas como o Iraque e a Síria não quer dizer que desapareça. É um grupo de cariz mundial. Podem até desaparecer as suas estruturas no Iraque ou na Síria, mas já temos o Daesh na Nigéria, na Líbia, no Sahel, no Sara”.

Por tudo isto, “não devemos confiar que vencer as estruturas pseudomilitares no Iraque e na Síria vai levar à vitória sobre o fenómeno terrorista. Trata-se de uma ideologia e continua a expandir-se”, explicou.

Chema Gil aponta que há jihadistas inspirados pelo Daesh e nas suas estruturas de todo o mundo, do Canadá ao Chile, de Portugal à Espanha, da Noruega à África do Sul. Esta dispersão pelo território mundial significa que “não soubemos lutar com as ideias, com a palavra”, nota o especialista.

“A ideologia jihadista não parou de se expandir desde que, nos anos 1980, nasceu a Al-Qaeda. Achar que estamos a vencer pode ser uma simples ilusão. Pense-se que, só em julho, o terrorismo do Daesh e da Al-Qaeda fez mais de 1200 mortos em todo o mundo. Não são na Europa. Mas nós não olhamos para o resto do mundo”, lamenta.

O codiretor do observatório explica que os jihadistas olham para o mundo como “um lugar de influência” e não consideram que “há vítimas que são mais que as outras”, por isso é-lhes indiferente o lugar onde se dá o ataque. Afinal, o “fenómeno é o mesmo”.

Questionado sobre se as políticas antiterroristas preventivas funcionam, Chema Gil deixa críticas à Espanha e a todos os governos na generalidade, relembrando que alguns deles nem sequer sabem da implementação deste tipo de planos.

“Temos uma mediocridade política em todos os partidos, sem exceção, que devemos criticar com dureza. Os partidos políticos que governam as autarquias, que são os mesmos que governam o Estado, não são capazes de implementar o plano. Há uma mediocridade vergonhosa por parte de muitos políticos em Espanha”, reiterou.

Chema Gil falou em declarações ao Diário de Notícias na semana em que se assinala o primeiro aniversário dos atentados dos atentados de Las Ramblas e de Cambrils. Os atentados terroristas, a 17 de agosto do ano passado, fizeram 16 mortos, entre os quais duas portuguesas, e 120 feridos.

Nesta sexta-feira, vão decorrer em Espanha cerimónias de homenagens às vítimas, que vão contar com a presença de Felipe VI. A presença do monarca causou polémica, suscitando críticas de alguns setores separatistas.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Estao a recrutar para a “religiao da paz”. Mandem mail ao Marcelo Rebelo de Sousa que o homem gosta de ser amigo de todos

  2. O pouco que sei de história,é que os árabes vieram para o território que hoje é Portugal depois dos Romanos e que os Romanos foram donos do território que hoje é Portugal até ás nossas fronteiras feitas pelo D.Afonso Henriques,o resto foram invasões de muitos povos mas quem foi o verdadeiro dono foi o império romano,pois foram os Romanos que chegaram e trouxeram leis e administração .O território que hoje é Portugal sempre esteve no mapa do império romano, e foi com Roma que o D.Afonso Henriques teve que fazer as fronteiras.

    • Pouco?!
      Claramente, de história não sabes nada, portanto devias evitar escrever disparates!…
      O Imperio Romano “só” acabou 500 anos antes do D. Afonso Henriques nascer!!

    • Exactamente! Na essência somos todos romanos com uma pitada de germânico em quase toda a Europa! E por via dos impérios europeus todo o mundo tem estruturas politicas e administrativas baseadas nas romanas! Nós somos romanos! Mais Portugal tem a forma que tem devido a uma das divisões administrativa romanas, faltando nesse desenho a união Lusitana e galega, para estar completa.

  3. E em vez de anunciarem no linkedin ou no olx tem plataformas noticiosas a tratar de publicitar o recrutamento…

RESPONDER

O "primeiro amarelo" para Costa e o "CDS superou todos os objectivos"

"O CDS superou todos os objectivos a que se propôs nestas autárquicas". É assim que Francisco Rodrigues dos Santos, líder do CDS-PP, canta vitória, considerando que António Costa "viu o seu primeiro cartão amarelo". Na reacção …

Pegadas provam que as Américas foram povoadas milhares de anos antes do que pensávamos

Investigadores descobriram evidências da presença de humanos nas Américas: pegadas com, pelo menos, cerca de 23.000 anos. A nossa espécie começou a migrar para fora de África há cerca de 100.000 anos. Além da Antártida, as …

Liveblog Autárquicas. PS ganha em Beja, Chega é a terceira força

Realizam-se este domingo Eleições Autárquicas em Portugal, nas quais está em jogo a eleição de 308 presidentes de câmaras municipais, os seus vereadores e assembleias municipais, bem como 3091 assembleias de freguesia. Acompanhe tudo no …

Jerónimo assume que CDU ficou "aquém", mas não é "determinante para a política nacional"

Jerónimo de Sousa reconhece que os resultados da CDU, nas eleições autárquicas, ficaram "aquém" dos objectivos, mas alerta que não são "determinantes para a política nacional" e rejeita a hipótese de deixar a liderança do …

Geringonça à direita... ou à esquerda? Com Moedas e Medina taco a taco, IL e Bloco entram em jogo

Freguesia a freguesia, eis como Fernando Medina e Carlos Moedas estão a disputar a eleição para a Câmara de Lisboa. As sondagens dão um empate técnico e a Iniciativa Liberal já manifestou que está disponível …

Autárquicas: PS reivindica vitória e acredita que ganha em Lisboa

O secretário-geral adjunto do PS reivindicou hoje vitória do seu partido nas eleições autárquicas, dizendo que irá vencer em número de câmaras e de freguesias, e manifestou-se confiante no quinto triunfo consecutivo em Lisboa. Esta posição …

Autárquicas: Santana reconquista a Figueira e fala numa "proeza sem igual"

Pedro Santana Lopes já fez o seu discurso de vitória como presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, num autoelogio pelo facto de ter ganho a dois "grandes partidos", o PS e o PSD, …

Autárquicas: PS segura Almada

Aposta da CDU em Maria das Dores Meira, atual autarca de Setúbal que atingiu o limite de mandatos naquele concelho, parece não ter sortido os efeitos desejados. O Partido Socialista deverá, segundo as primeiras projeções, conseguir …

Autárquicas: Coimbra muda de mãos com maioria absoluta de José Manuel Silva

Segundo as primeiras projeções desta noite, o ex-bastonário da Ordem dos Médicos e candidato do PSD, José Manuel Silva conquista a Câmara Municipal de Coimbra, com margem confortável Segundo a projeção SIC, José Manuel Silva obterá …

Autárquicas: Rui Moreira reeleito no Porto, mas com maioria em risco

A sondagem ICS-ISCTE, divulgada pela SIC, projeta uma vitória confortável de Rui Moreira no Porto. A sondagem indica que o atual autarca terá entre 39,2 e 44,2%. De acordo com as primeiras projeções, o resultado obtido …