Empresas já pediram 10,5 mil milhões à banca (mas dinheiro não chega)

Pedro Nunes / Lusa

António Saraiva, presidente da CIP – Confederação Empresarial de Portugal

Os pedidos das empresas às linhas de apoio lançadas pelo Governo devido à pandemia covid-19 atingiram 10,5 mil milhões de euros, face a uma disponibilidade de 6,2 mil milhões de euros.

“As candidaturas que foram apresentadas ultrapassam os 10,5 mil milhões de necessidades”, afirmou esta segunda-feira o presidente da CIP – Confederação Empresarial de Portugal em conferência de imprensa para apresentação dos resultados de um inquérito sobre perspetivas de investimento das empresas após a pandemia.

Segundo acrescentou António Saraiva, tendo em conta que a disponibilidade da linha são 6,2 mil milhões de euros e que o acesso à verba é feito “por ordem de chegada”, há empresas que não vão conseguir aceder se a linha não for reforçada.

O presidente da CIP disse que, de acordo com informação transmitida pelo Ministério da Economia, “estão aprovadas com garantias de Estado 6,1 mil milhões de euros, ou seja, estão praticamente aprovados quase a totalidade dos 6,2 mil milhões”.

E dos 6,1 mil milhões de euros aprovados, “há 3,1 mil milhões contratualizados”, adiantou o líder da confederação patronal.

António Saraiva voltou a criticar a “excessiva burocracia” no acesso ao crédito e a “falta de perceção” do Governo sobre a dimensão da medida de apoio às empresas.

Segundo os dados do inquérito divulgado esta segunda-feira pela CIP em parceria com o ISCTE, a percentagem de empresas que pediu financiamento bancário na semana passada aumentou face à anterior, de 38% para 42%. Das empresas que pediram financiamento, 69% ainda não tinham recebido a verba na semana passada.

A CIP defende a criação de um fundo de capitalização de emergência de três mil milhões de euros para empresas, através de fundos de capital de risco, face à crise da pandemia covid-19, medida que a confederação chamou de “bazuca portuguesa” e que faz parte de um conjunto de propostas que a confederação apresentou ao Governo.

A confederação pede o aumento das linhas de crédito, que estão “esgotadas”, e o reforço da capacidade de resposta do sistema financeiro e do sistema de garantia mútuo.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Se algumas centenas de empresas estourarem é um favor que fazem a Portugal, porque não têm formação, não tem qualidade, consomem recursos sem contrapartidas e são um estorvo à revolução 4.0.

RESPONDER

Rorhwerk, o maior instrumento musical do mundo

Rohrwerk, uma obra de arte efémera, é a maior "fábrica do som" do mundo

Uma espécie de "pavilhão do som". Alunos da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, criaram um novo instrumento musical, o maior alguma vez construído. Com 45 metros de altura, a obra de arte imponente …

Costa já pediu desculpas às confederações patronais. "Houve um lapso"

O primeiro-ministro afirmou, esta sexta-feira, que já apresentou um pedido de desculpas às confederações patronais por o Governo ter aprovado duas medidas na área do trabalho sem antes as ter apresentado em Concertação Social. À chegada …

Luxemburgo torna-se o primeiro país da Europa a legalizar o cultivo e consumo de canábis

O Governo luxemburguês anunciou, esta sexta-feira, que o país será a primeira nação do Velho Continente a legalizar o cultivo e o consumo de canábis. De acordo com a nova legislação, explica o jornal The …

Prisão preventiva para suspeitos da morte de jovem no metro das Laranjeiras

Os quatro suspeitos da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial. Os quatro arguidos, com idades entre os …

Cristiano vs. Salah: Klopp não queria comparar mas comparou

Treinador do Liverpool não acredita que vai encontrar um adversário debilitado: "Eles são capazes de fazer coisas incríveis". É o grande jogo de futebol no Reino Unido e um dos mais aguardados em todos os países: …

Bastonário dos Médicos considera direção executiva do SNS "um disparate"

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que a criação da direção executiva do Serviço Nacional de Saúde, proposta no Estatuto do SNS aprovado esta quinta-feira, é "um disparate" e que há estruturas que podem …

João Leão no Parlamento: "A alternativa é um Orçamento apresentado pelo PSD"

O ministro das Finanças afirmou, esta sexta-feira, na Assembleia da República, que a alternativa à viabilização à esquerda da proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é um Orçamento feito pelo PSD. "A alternativa que …

Mais de 30 mil mulheres polacas recorreram a métodos de aborto ilegais ou no estrangeiro desde a alteração na lei

Proibição à interrupção voluntária da gravidez entrou em vigor no início deste ano e as  exceções só se aplicam a casos de violações, incestos ou quando a saúde da mãe está em risco. Pelo menos 34 …

Fenprof anuncia nova greve no dia 12 e concentração em frente ao Parlamento

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou, esta sexta-feira, a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da Administração Pública marcada …

Luis Díaz será a prioridade do Newcastle

Valor de mercado será agora inacessível para os clubes italianos, escreve-se... em Itália. O novo Newcastle deverá atacar o mercado do futebol com estrondo, possivelmente já daqui a pouco mais de dois meses, e a prioridade …