Elementos do GOE processam Estado por falta de pagamento de subsídio de guerra

Vinte e dois elementos do Grupo de Operações Especiais da Polícia (GOE) estão a processar o Estado por não terem recebido o subsídio em cenário de guerra, depois de estarem numa missão de paz da ONU no Chade e na República Centro-Africana.

Dos 60 portugueses mobilizados entre maio de 2008 e dezembro de 2010, apenas 36 terão recebido suplementos, de acordo com o Jornal de Notícias. Os agentes do GOE foram enviados para o Chade como seguranças do representante especial do secretário-geral das Nações Unidas, Youssef Mahmoud, que mediou o conflito armado na região.

Os 22 lesados, que cumpriram as mesmas funções dos restantes colegas, foram os primeiros militares a seguir nesta missão. Eram enviadas equipas de 12 homens, rendidos de seis em seis meses, sendo que as duas primeiras equipas foram aquelas que não receberam o subsídio.

Segundo os profissionais, terá havido um atraso por parte de Rui Pereira, ministro da Administração Interna no Governo de José Sócrates, na emissão dos despachos sobre as condições de participação na missão Minurcat.

À Rádio Observador, Paulo Rodrigues, Presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia explica que a ação, que pede ao Tribunal Administrativo de Lisboa uma indemnização de 324 mil euros, 15 mil euros para cada um dos profissionais, foi avançada assim que o erro foi detetado. Ainda se “tentou resolver por outros meios, mas infelizmente não foi possível”.

“O Governo, que teve responsabilidade na matéria, devia ter feito todas as diligências para colmatar esse erro e conseguir resolver o problema. Infelizmente isso não aconteceu” explica Paulo Rodrigues.

O presidente do sindicato considera ainda que o facto de o Governo não assumir a falha está a atrasar o processo. “Nós temos noção de quem cometeu o erro, o problema é que quem cometeu o erro não o assumiu. Se tivesse assumido, penso que teria resolvido o problema sem [ser preciso] recorrer ao tribunal”.

Este não é o primeiro conflito dos elementos do GOE com o poder político, até hoje sem visibilidade pública. Na origem desta discrição estará a cultura de secretismo dos GOE e o regime de nomeação destes elementos que saberão que a hierarquia não aprecia protestos. O jornal sublinha que “o tradicional afastamento daquele pessoal em relação aos sindicatos também tem ajudado a esconder problemas”.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. os governos tratam mal as forças armadas, forças policiais, mas depois querem que os mesmo sejam obedientes e que lhes façam as vontades como aconteceu na greve dos motoristas de materias perigosas.
    deviam ter tido nao ao governo, podia ser que tivessem mais respeito
    mandamos tropas e policias para todo o mundo e depois como paga, “esquecem-se” de comprir com as suas palavras
    tenham vergonha srs politicos

  2. Isto realmente.
    Onde vão desencantar estas pérolas de ministros?
    No pântano?!
    E serenamente… Nada lhes acontece…
    Triste fado o nosso. A justiça é uma brincadeira de garotos…

Responder a Eu! Cancelar resposta

Família holandesa vivia há 9 anos numa cave à espera “do fim dos tempos”

A policia holandesa encontrou uma família de seis pessoas na cave de uma quinta no nordeste do país, onde viviam em isolamento há nove anos e, segundo a imprensa, esperavam “o fim dos tempos”. A polícia …

Kim Jong-un subiu montanha sagrada a cavalo (e deixou a Coreia à espera de um grande anúncio)

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, foi ao monte Paektu, a montanha considerada sagrada pelos norte-coreanos, dar um passeio a cavalo. As imagens foram divulgadas pela agência estatal KCNA, tendo surgido especulações de que virá aí …

Uma questão de físico. Já se sabe porque o Manchester United desistiu de João Félix

Foi a "falta de físico" que afastou João Félix do Manchester United. O clube inglês ponderou contratar a jovem estrela do Benfica, antes da sua mudança para o Atlético de Madrid, mas acabou por desistir …

Reino Unido e UE retomam negociações. Londres vai pedir adiamento se não houver acordo até sábado

O Reino Unido e a União Europeia (UE) retomam esta quarta-feira as negociações sobre o 'Brexit', depois de na véspera se ter anunciado que um acordo estaria iminente. "Ainda há trabalho a fazer", referiu o …

Filho de Biden quebra o silêncio. "Sei que não fiz nada errado"

O filho do ex-vice-Presidente norte-americano, que tem estado no centro do inquérito para a destituição de Donald Trump, admitiu que o seu percurso profissional na Ucrânia foi uma má decisão, rejeitando, porém, ter feito algo …

Já se sabe onde se vão sentar os novos partidos no Parlamento

A deputada do Livre vai sentar-se entre PCP e PS, o deputado da Iniciativa Liberal entre PSD e CDS-PP e o deputado do Chega o mais à direita, todos na segunda fila. A conferência de líderes …

Rota do Cabo: Funcionária emitiu 15 mil números de contribuinte fraudulentos em três anos

Funcionários das Finanças, da Segurança Social, do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e advogados estão entre os principais suspeitos desta rede criminosa de auxílio à imigração ilegal. A Polícia Judiciária (PJ) desmantelou, esta terça-feira, uma organização …

"É desonesto eu pagar". Paulo Maló revoltado por causa das dívidas do império que criou

O empresário e médico dentista Paulo Maló, fundador do grupo Malo Clinic, está revoltado com a possibilidade de ter que responder financeiramente no âmbito das dívidas de 70 milhões de euros que a empresa acumulou. O …

Sismo de magnitude 6.7 atinge as Filipinas

Um terramoto de magnitude 6.7 atingiu as Filipinas, a 69 quilómetros da cidade de Davao, avança a agência Reuters. De acordo com o Serviço de Prevenção de Tsunamis do Pacífico, não é esperado um tsunami …

Web Summit: Câmara de Lisboa terá que pagar mais 4,7 milhões de euros para assegurar edição deste ano

A Câmara de Lisboa vai discutir na quinta-feira alterações ao acordo para a realização da Web Summit, entre as quais o pagamento de mais 4,7 milhões de euros e o adiamento da expansão da Feira …