Elementos do GOE processam Estado por falta de pagamento de subsídio de guerra

Vinte e dois elementos do Grupo de Operações Especiais da Polícia (GOE) estão a processar o Estado por não terem recebido o subsídio em cenário de guerra, depois de estarem numa missão de paz da ONU no Chade e na República Centro-Africana.

Dos 60 portugueses mobilizados entre maio de 2008 e dezembro de 2010, apenas 36 terão recebido suplementos, de acordo com o Jornal de Notícias. Os agentes do GOE foram enviados para o Chade como seguranças do representante especial do secretário-geral das Nações Unidas, Youssef Mahmoud, que mediou o conflito armado na região.

Os 22 lesados, que cumpriram as mesmas funções dos restantes colegas, foram os primeiros militares a seguir nesta missão. Eram enviadas equipas de 12 homens, rendidos de seis em seis meses, sendo que as duas primeiras equipas foram aquelas que não receberam o subsídio.

Segundo os profissionais, terá havido um atraso por parte de Rui Pereira, ministro da Administração Interna no Governo de José Sócrates, na emissão dos despachos sobre as condições de participação na missão Minurcat.

À Rádio Observador, Paulo Rodrigues, Presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia explica que a ação, que pede ao Tribunal Administrativo de Lisboa uma indemnização de 324 mil euros, 15 mil euros para cada um dos profissionais, foi avançada assim que o erro foi detetado. Ainda se “tentou resolver por outros meios, mas infelizmente não foi possível”.

“O Governo, que teve responsabilidade na matéria, devia ter feito todas as diligências para colmatar esse erro e conseguir resolver o problema. Infelizmente isso não aconteceu” explica Paulo Rodrigues.

O presidente do sindicato considera ainda que o facto de o Governo não assumir a falha está a atrasar o processo. “Nós temos noção de quem cometeu o erro, o problema é que quem cometeu o erro não o assumiu. Se tivesse assumido, penso que teria resolvido o problema sem [ser preciso] recorrer ao tribunal”.

Este não é o primeiro conflito dos elementos do GOE com o poder político, até hoje sem visibilidade pública. Na origem desta discrição estará a cultura de secretismo dos GOE e o regime de nomeação destes elementos que saberão que a hierarquia não aprecia protestos. O jornal sublinha que “o tradicional afastamento daquele pessoal em relação aos sindicatos também tem ajudado a esconder problemas”.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. os governos tratam mal as forças armadas, forças policiais, mas depois querem que os mesmo sejam obedientes e que lhes façam as vontades como aconteceu na greve dos motoristas de materias perigosas.
    deviam ter tido nao ao governo, podia ser que tivessem mais respeito
    mandamos tropas e policias para todo o mundo e depois como paga, “esquecem-se” de comprir com as suas palavras
    tenham vergonha srs politicos

  2. Isto realmente.
    Onde vão desencantar estas pérolas de ministros?
    No pântano?!
    E serenamente… Nada lhes acontece…
    Triste fado o nosso. A justiça é uma brincadeira de garotos…

Fã descobriu morada de estrela pop nos reflexos nos olhos de uma selfie e atacou-a

A influencer japonesa Ena Matsouk que integra uma banda pop do país foi atacada sexualmente por um fã, depois de este ter descoberto onde é que morava através de uma selfie que ela publicou nas …

Comer bem melhora ativamente os sintomas de depressão

Uma nova investigação, levada a cabo por cientistas da Universidade Macquarie, na Austrália, sugere uma conexão casual entre a dieta e a depressão. Uma equipa de cientistas da Universidade Macquarie, na Austrália, realizou um estudo controlado …

Presidente da China promete esmagar o corpo e quebrar os ossos aos separatistas

O Presidente da China, Xi Jinping, afirmou que "quem tentar atividades separatistas em qualquer lugar da China acabará com o corpo esmagado e os ossos quebrados", de acordo com a edição digital desta segunda-feora do …

Ucrânia 2 vs 1 Portugal | Adeus ao primeiro em dia de CR700

O primeiro lugar do Grupo B já não foge à Ucrânia. Portugal foi a Kiev dominar e atacar muito, com 24 remates e diversas oportunidades, mas esbarrou no guarda-redes Andriy Pyatov – tal como no …

Primeira protagonista feminina de Astérix é parecida com a ativista Greta Thunberg

Como sempre, a saída de um novo álbum de Astérix, o grande herói da banda desenhada franco-belga, está rodeado de um grande segredo. Aliás, não poderia ser de outro modo pois é também um irredutível …

O Fortnite, um dos jogos mais populares do mundo, foi "engolido" por um buraco negro e desapareceu

O Fortnite, que já é considerado um dos jogos mais populares da atualidade, desapareceu durante o fim-de-semana. Agora, o que surge no ecrã dos jogadores, depois do fim da temporada X, é apenas um buraco …

Kais Saied eleito Presidente da Tunísia com 72,71% dos votos

O professor universitário Kais Saied, um estreante no mundo da política, foi eleito Presidente da Tunísia com 72,71% dos votos na segunda volta das presidenciais antecipadas de domingo, anunciou esta segunda-feira a instância eleitoral (Isie). De …

Série SpongeBob acusada de "violência", "racismo" e de perpetuar o "colonialismo"

A série infantil SpongeBob foi acusada de perpetuar o "racismo" e o "colonialismo" junto dos mais novos. A crítica é feita por uma professora da Universidade de Washington. No fundo do mar, a vida parece feliz. …

Neymar pára quatro semanas devido a lesão na coxa

O futebolista do Paris Saint-Germain Neymar (PSG) vai ficar afastado da competição nas próximas quatro semanas, após ter contraído uma lesão na coxa ao serviço da seleção brasileira, informou esta segunda-feira o clube francês no …

Vitor Baía e Villas-Boas voltam a abordar o futuro como potenciais sucessores de Pinto da Costa no FC Porto

André Villas-Boas foi entrevistado pela rádio France 3 e voltou a falar do sonho de ser presidente do FC Porto. Já Vitor Baía diz estar em paz em relação ao que poderá acontecer quando Pinto …