Para os economistas, os apoios do Governo não são suficientes

Tiago Petinga / Lusa

A ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva, e o ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira

Para os economistas ouvidos pelo Jornal Económico, as medidas anunciadas pelo Governo podem não ser suficientes para permitir que o embate na economia provocado pela pandemia de Covid-19 seja o mais suave possível.

As condições das linhas de crédito concedidas às empresas são encaradas com reticências pelos economistas ouvidos pelo Jornal Económico, que sugerem outras alternativas, como o financiamento a custo zero ou a garantia das remunerações pelo Estado no valor do subsídio de desemprego, mantendo-se os postos de trabalho.

Esta quinta-feira, o Governo apresentou um pacote de medidas para apoiar a economia, que incluem a moratória de seis meses no crédito a famílias e empresas e a simplificação do lay-off.

No entanto, a injeção de liquidez na economia através das linhas de crédito para as empresas de três mil milhões de euros, com taxas de juro entre 1% e 1,5% consoante os tetos máximos, levanta críticas.

Ao diário económico, Filipe Garcia, economista e presidente da IMF – Informação de Mercados Financeiros, disse que “não interessa muito às empresas que já estão a faturar pouco, endividarem-se para terem que pagar mais juros com uma atividade que não sabem qual vai ser”. João Duque, antigo presidente do ISEG, corrobora: “as empresas não se vão endividar para pagar custos sem benefícios”.

Filipe Garcia considera que o caminho a seguir é o de um financiamento a custo zero, com garantias dos Estados a determinados conjuntos de financiamento. Aliás, esta proposta foi defendida pelo ex-presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, num artigo de opinião publicado esta semana no Financial Times.

Para o economista, se os países do centro – como a Alemanha e a Holanda – resistem à emissão de obrigações conjuntas, esta solução poderia ser “uma medida de compromisso”. “Teria efeitos diretos e indiretos. Os efeitos diretos seriam dotar as empresas rapidamente de liquidez, mas os indiretos seriam garantir não haver uma espécie de corrida à liquidez.”.

Para João Duque, a medida para libertar liquidez imediata deveria passar por o Estado suportar encargos com remunerações.

“Acho que a solução viável seria colocar nas empresas que ficam sem qualquer rendimento, mais ou menos o correspondente ao subsídio de desemprego. Ficam com os trabalhadores, o Estado paga-lhes o subsídio de desemprego e mantêm-se os postos de trabalho”, defendeu.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O candidato de Costa ao Porto só durou 24 horas (e a "asneira" pode sair-lhe cara)

Está lançada a confusão no PS Porto com a escolha do candidato do partido às próximas eleições autárquicas. O secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, não resistiu às reacções negativas à sua escolha para …

Mourinho Félix ao ataque. BdP "subjugou-se" à ex-ministra das Finanças

O antigo secretário de Estado Adjunto e das Finanças criticou, esta sexta-feira, a "falha grave" do Banco de Portugal (BdP) ao se ter subjugado à antiga ministra das Finanças quanto à capitalização inicial do Novo …

Castillo obtém a maioria dos votos nas Presidenciais peruanas

Pedro Castillo obteve a maioria dos votos nas eleições presidenciais de domingo no Peru, com 50,168% dos votos, restando apenas 0,328% para contar, uma distância que a sua rival, Keiko Fujimori, não será capaz de …

Câmara de Lisboa arrisca multa de 80 milhões devido à partilha de dados

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) terá cometido quatro violações à lei da Proteção de Dados, puníveis cada uma com uma coima até aos 20 milhões de euros. Em declarações ao jornal Público, Elsa Veloso, advogada …

Joanetes e ossos partidos. A moda dos sapatos pontiagudos teve um alto custo na Inglaterra medieval

A moda dos sapatos pontiagudos na Inglaterra medieval desencadeou uma onda de joanetes, que, por sua vez, levaram a que as pessoas caíssem e partissem ossos. O século XIV assistiu à chegada de uma abundância de …

Sir António Horta Osório. Português foi condecorado pela Rainha Isabel II

O gestor português do setor da banca foi condecorado, este sábado, pela Rainha Isabel II com o grau de cavaleiro da Ordem do Império britânico, passando a ter direito ao título de "Sir" antes do …

Época balnear abre este sábado na maioria das praias (mas com regras)

A época balnear abre oficialmente este sábado na grande maioria das praias portuguesas, sujeitas pelo segundo ano consecutivo a regras para prevenção, contenção e mitigação da transmissão da infeção por covid-19. Segundo uma portaria publicada em …

Pessoas com pupilas grandes são mais inteligentes

O tamanho das nossas pupilas diz mais sobre nós do que imaginávamos. Cientistas descobriram que há uma surpreendente correlação entre o tamanho inicial da pupila e a inteligência fluida. Um novo estudo sugere que o tamanho …

EUA retiram milhões de doses da vacina Johnson & Johnson de circulação

A agência norte-americana do medicamento (FDA) mandou descartar milhões de vacinas Johnson & Johnson contra a covid-19 após problemas detetados na fábrica em Baltimore, divulgaram vários órgãos de comunicação social. Apesar da decisão, dois lotes daquela …

Copa América (também) vai começar. E há tanto por explicar...

O pré-Brasil, o Brasil, o coronavírus, o formato do torneio e a qualificação para o Mundial. Muitos protestos à volta da 47.ª edição da Copa América. As atenções na Europa concentram-se no Euro 2020 mas, no …