Navalny tem duas hérnias de disco e perdeu sensibilidade nas mãos. Tratamento dado na prisão é “ineficaz”

O opositor russo Alexei Navalny tem duas hérnias de disco e começou a perder a sensibilidade nas mãos, adiantaram os seus advogados esta quarta-feira.

Os advogados de Alexei Navalny visitaram o opositor russo na colónia penal IK-2, a 96 quilómetros a leste de Moscovo, onde está detido. Na segunda-feira, foi transferido para a unidade sanitária com sinais de um doença respiratória.

Em declarações à emissora russa Dozhd TV, Olga Mikhailova, uma das advogadas de Navalny, disse que a febre alta diminuiu desde que foi transferido para a enfermaria da prisão, mas ainda está com tosse.

Navalny transmitiu o resultado da ressonância magnética aos seus advogados: duas hérnias de disco e um disco protuberante. Mikhailova disse que o paramédico da prisão prescreveu diclofenaco, um medicamento anti-inflamatório, bem como ácido nicotínico, que não é usado “na medicina há 30 anos”. Navalny recusou o tratamento.

“O próprio Alexei não fez a ressonância magnética também não tinha visto o relatório médico, mas permitiram que escrevesse o diagnóstico com base nas suas palavras”, disse Mikhailova. “Uma das hérnias é bastante difícil de tratar e não está suficientemente descrita no diagnóstico. O nosso neurologista deu-nos a conclusão de que o tratamento que lhe foi prescrito na colónia era ineficaz e poderia levar a um agravamento do seu estado”.

Já o advogado Vadim Kobzev disse, no Twitter, que o opositor russo continua na unidade médica da prisão e a sua temperatura está a ser monitorizada.

Kobzev disse ainda que Navalny consegue andar, mas sente dor ao fazê-lo.

“Um fator preocupante é que a doença está obviamente a progredir em termos de perda de sensibilidade nas pernas e nas mãos”, disse o advogado, acrescentando que Navalny tem perdido um quilo por dia desde que fez greve de fome.

Navalny começou uma greve de fome na semana passada, exigindo acesso a um médico devido às dores fortes que sentia nas costas e a dormência nas pernas. Navalny perdeu cerca de 13 quilos em três semanas, de acordo com Mikhailova.

Segundo o The Washington Post, na terça-feira, Anastasia Vasilyeva, chefe da Aliança de Médicos afiliada a Navalny, foi à colónia penal em Pokrov, exigindo examinar Navalny. Posteriormente, foi detida pelas autoridades.

“Pelo que entendi, estão com medo de que um médico qualificado vá lá, alguém que entenda como estas doenças devem ser tratadas”, disse Mikhailova. “Provavelmente estão com medo de que o tratamento terrível tenha levado à deterioração da saúde e que isso venha a público”.

Navalny adoeceu gravemente durante um voo da Sibéria para Moscovo em agosto. Foi levado primeiro a um hospital em Omsk, no sudoeste da Sibéria e, depois, para Berlim para receber tratamento. Laboratórios alemães, franceses e suecos determinaram que foi envenenado por um agente nervoso Novichok da era soviética.

O russo foi preso sob a acusação de violação de liberdade condicional imediatamente após regressar da Alemanha para a Rússia. Em fevereiro, foi condenado a dois anos e meio de prisão por violar os termos da sua liberdade condicional. A sentença decorre de uma condenação por peculato de 2014.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Se o Planeta 9 existir, pode não estar onde pensamos

Uma equipa de astrónomos conseguiu obter novas informações sobre o Planeta 9 que podem significar que a sua órbita é muito mais elíptica do que o previsto. Konstantin Batygin e Michael Brown, do California Institute of …

As mudanças climáticas estão a contribuir para a alteração do sabor do café

Há muito tempo que se tem conhecimento que as mudanças climáticas têm tido um impacto negativo no ambiente e na população, o que não se sabia é que este fenómeno também está a afetar o …

Químicos encontrados na comida e no ar ameaçam a fertilidade dos homens

Em apenas algumas gerações, a contagem de espermatozoides humanos pode diminuir para níveis abaixo daqueles considerados adequados para a fertilidade. Esta é a afirmação alarmante feita no novo livro da epidemiologista Shanna Swan, "Countdown", que reúne …

"Nomadland" é aposta na reabertura das salas de cinema

As salas de cinema reabrem já na segunda-feira e a grande aposta é Nomadland – Sobreviver na América, da realizadora Chloé Zhao. O premiado filme Nomadland – Sobreviver na América, da realizadora Chloé Zhao, é a …

Invasão ao Capitólio recriada através de vídeos divulgados nas redes sociais

A VICE recriou a invasão ao capitólio, no dia 6 de janeiro de 2021, através de vídeos divulgados pelos manifestantes nas redes sociais. Os resultados das eleições presidenciais norte-americanas não convenceram toda a gente. Uma parcela …

França cria delito de "ecocídio" para punir poluição ambiental

A lei resulta de uma recomendação da Convenção de Cidadãos pelo Clima e visa penalizar casos de poluição ambiental com crime específico. A câmara baixa francesa aprovou, este sábado, a criação do delito de “ecocídio” para …

Estação de metro abandonada em NY é o set de filmagens secreto mais bem guardado de Hollywood

A Bowery Station, uma estação de metro em Nova Iorque, permaneceu abandonada durante cerca de 20 anos, mas desfruta agora de uma nova vida. Tudo começou em 2016, quando Sam Hutchins, um veterano da indústria cinematográfica, procurava …

Nacional 0-1 FC Porto | Dragão cansado não facilita

O FC Porto foi à Madeira vencer o Nacional por 1-0. Quem pensou que seria jogo de goleada para os “azuis-e-brancos” enganou-se por completo. Os insulares deram luta, só permitiram um golo, por parte de Mehdi …

João Leão aposta num OE de "expansão" (e mantém a fé num acordo à esquerda)

O ministro das Finanças, João Leão, acredita que o sétimo Orçamento do Estado será aprovado com os partidos à sua esquerda. Ao semanário Expresso, João leão explicou que os próximos Orçamentos do Estado não serão de …

Português investigou histórias por detrás das dedicatórias de Beethoven

A dedicatória do compositor Beethoven da famosa "Sonata ao Luar" a uma alegada musa foi, afinal, uma forma sarcástica de se vingar pela forma como se sentiu desrespeitado, descobriu o musicólogo e pianista português Artur …