Diminuição da esperança média de vida é “consequência inevitável” da pandemia

A esperança média de vida em Portugal vai necessariamente diminuir em consequência da pandemia de covid-19, defendeu um especialista, explicando que isso decorre do efeito combinado da morte de idosos, mas também de jovens em idade reprodutiva.

“Quando há uma situação determinística, cai-nos uma guerra em cima ou uma pandemia, é evidente que aí toda a população vai diminuir. Vai diminuir numa fase da vida em que pode atingir não apenas os indivíduos mais idosos, mas também os indivíduos mais jovens e contribuir para que o número de indivíduos que vêm a atingir idades mais elevadas diminua”, afirmou, em declarações à Lusa, José Rueff, diretor do Centro de Investigação em Genética Molecular Humana da Universidade Nova de Lisboa.

Em 2017, em entrevista ao Expresso, José Rueff admitia que só uma situação de catástrofe como uma epidemia ou uma guerra poderia impedir um caminho que lhe parecia certo: o de os portugueses atingirem os 100 anos como esperança média de vida à nascença.



A pandemia de 2020, ainda em curso, veio baralhar as contas e é agora preciso ter em conta não só o número de idosos que morrem de covid-19, mas também os jovens, sobretudo aqueles em idade reprodutiva, penalizando a possibilidade de renovação e rejuvenescimento populacional.

“A população vai eventualmente tender a diminuir e ao diminuir, diminuem indivíduos que são mais velhos, mas que já não procriam, mas também diminuem os mais novos que também não vão procriar”, disse o especialista.

José Rueff deu o exemplo da Roma Antiga, onde a esperança média de vida era de 25 anos, para mostrar o quanto se evoluiu fruto da melhoria das condições de vida, das condições sociais, da qualidade da alimentação e da assistência e tecnologia médica, que permitem viver já quase 100 anos, mesmo que com doenças graves.

“Os cuidados médicos, os hospitais, as novas tecnologias médicas, de intervenção, de diagnóstico, fazem com que há 40 ou 50 anos os indivíduos morreriam muito mais cedo porque tinham por exemplo um cancro, veem agora a conseguir ter a sua vida mais prolongada. Os ingleses chamam de ‘Grey Generation’, a geração dos cabelos brancos”, explicou José Rueff, acrescentando que, ainda que variando de país para país, doenças graves, crónicas ou degenerativas não impedem que possam viver até mais de 90 anos.

As estatísticas oficiais demonstram o impacto da pandemia nos mais velhos em Portugal, sobretudo ao nível da mortalidade.

Os números do último relatório do INE sobre a mortalidade em Portugal no contexto da pandemia de covid-19 refletem que desde o início da pandemia até ao dia 27 do passado mês de dezembro morreram mais 12.852 pessoas do que no mesmo período dos últimos cinco anos. 52,0% (6.677) destes óbitos foram devido à covid-19 e 70%” dos mortos tinham idades superiores a 75 anos.

Portugal envelheceu nas últimas décadas: aumentou o número de pessoas idosas no total da população residente, diminuiu a natalidade e aumentou a esperança média de vida à nascença. Numa década duplicou o número de centenários: em 2011 eram 2.068 com 100 ou mais anos e no final de 2019 o total era de 4.243.

De acordo com dados da Pordata, em 2019, Portugal tinha entre a sua população residente um idoso para cada três pessoas em idade ativa. A esperança média de vida cresceu quase 20 anos entre 1960 e 2018. Em 2018 era de 78 anos para os homens e 83,5 para as mulheres.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Processo de envelhecimento é imparável, revela estudo

Um novo estudo, que envolveu cientistas de 14 países, confirmou que provavelmente não podemos diminuir a velocidade com que envelhecemos, devido a restrições biológicas. A pesquisa, publicada na quarta-feira na Nature Comunications, inclui especialistas da Universidade …

Inglaterra 0-0 Escócia | Nulo total no dérbi britânico

A Inglaterra empatou hoje 0-0 com a Escócia, em jogo da segunda jornada do Grupo D do Euro 2020 de futebol, e desperdiçou a oportunidade de garantir já um lugar nos oitavos de final do …

Infeção pelo coronavírus pode não garantir proteção prolongada, revela estudo

Um novo estudo britânico sugere que uma infeção pelo SARS-CoV-2 não garante que o hospedeiro desenvolva uma resposta imunitária prolongada contra o vírus, sendo a imunidade "altamente variável de pessoa para pessoa". Segundo a pesquisa do …

Ex-ministro da Bolívia planeou um segundo golpe usando mercenários dos EUA

O vazamento de gravações telefónicas e e-mails revelam que um ex-ministro da Defesa boliviano estava a preparar-se para usar tropas estrangeiras para impedir que o partido de esquerda MAS regressasse ao poder. Os documentos e registos …

Espécie rara de orquídea encontrada em telhado de banco de investimentos em Londres

Uma espécie rara de orquídea, que se acredita estar extinta no Reino Unido, foi descoberta no jardim do telhado de um banco de investimentos em Londres. Segundo o The Guardian, a Serapias parviflora, uma espécie rara …

Pintura de David Bowie comprada por três euros vai agora ser leiloada por milhares

A pintura do ícone do rock, David Bowie, deverá ser vendida por milhares de dólares num leilão de arte online. O retrato, intitulado "DHead XLVI", faz parte de um conjunto de aproximadamente 47 obras que David …

Vila Nova de Milfontes vai ter praia para cães

A praia pet friendly, que fica próxima de Furnas-Rio, vai funcionar já esta época balnear de forma experimental. Uma praia concessionada que também admite cães vai funcionar, nesta época balnear, de forma experimental, em Vila Nova …

Podia ser um quadro de Dalí, mas é só o degelo glacial na Islândia

Na Islândia, o degelo glacial criou uma paisagem deslumbrante que o fotógrafo espanhol Manuel Ismael Gómez de Almería não deixou passar em branco. Faz lembrar a arte surrealista de Salvador Dalí, mas é uma versão ampliada …

Digby, o cão dos bombeiros, ajudou a salvar uma mulher do suicídio

O cão Digby desempenhou um importante papel ao salvar uma mulher que estava a ponderar pôr fim à sua própria vida no Reino Unido. Digby é um cão terapeuta que ajuda as pessoas a lidar com …

Seca pode ser a "próxima pandemia e não há vacinas que a curem", alerta a ONU

A seca e a escassez de água podem afetar o planeta de forma sistémica se não forem tomadas medidas urgentes sobre a gestão da água e dos solos, alertou a Organização das Nações Unidas (ONU) …