Dia dos Fiéis em pandemia: cemitérios fechados ou com cinco pessoas por campa

Face à pandemia de covid-19, as autarquias estão a tomar medidas preventivas para controlar a afluência de pessoas aos cemitérios durante o Dia dos Fiéis Defuntos.

O Dia dos Fiéis Defuntos acontece a 2 de novembro e milhares de portugueses deslocam-se até aos cemitérios para honrar e relembrar aqueles que já não estão entre nós. No entanto, em tempos de pandemia, as circunstâncias mudaram e temos um novo normal.

Neste dia, há cemitérios que não vão abrir de todo, enquanto alguns optam por ter um máximo de cinco pessoas por campa ou visitas de 15 minutos.

Segundo o jornal Público, entre 31 de outubro e 2 de novembro, muitas câmaras municipais e freguesias optaram por manter os portões dos cemitérios fechados.

Barcelos, Espinho, Esposende, Estarreja, Famalicão, Guimarães, Gondomar, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Póvoa de Varzim, Santa Maria da Feira, Vila do Conde, Trofa, S. João da Madeira e Vale de Cambra são exemplos de alguns cemitérios que não abrirão portas.

Por outro lado, Amares, Braga, Cascais, Coimbra, Gaia, Marinha Grande, Olhão, Porto, Vila Pouca de Aguiar, Vila Real, Vila Verde e Viana do Castelo, por exemplo, vão permanecer abertos.

“Não foi uma decisão fácil”, admite Luísa Salgueiro, presidente da Câmara de Matosinhos, um dos municípios cujos cemitérios não vão abrir. “Foi concertada com a autoridade de saúde pública e resulta da situação [epidemiológica]”. Para compensar, alargou-se o horário durante a semana das 7h à 20h.

Alguns municípios decidiram antecipar as restrições, como é o caso de Gondomar, que já este fim de semana não abrirá os 25 cemitérios. “Não tem havido grande contestação”, salienta o autarca Marco Martins.

O padre Manuel Barbosa, porta-voz do Conferência Episcopal Portuguesa, repete o pedido de equilíbrio entre “os imperativos de proteger a saúde pública e o respeito pelos direitos dos cidadãos”. Assim, o padre apela a que os cemitérios estejam abertos, mesmo que com medidas suplementares de proteção.

Os municípios que decidiram manter os cemitérios abertos reiteram o uso de máscara, a higienização das mão, o distanciamento físico e o cumprimento dos circuitos de entrada e saída.

Muitos definiram um tempo limite de permanência. Em Braga, só se pode estar no cemitério durante uma hora. Em Vila Verde, são apenas 15 minutos, por exemplo. Algumas autarquias até pediram às forças de segurança para controlar a situação.

“Tudo tem risco, a questão é como vivemos com ele para que seja o menor possível”, comenta, por sua vez, o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, onde os cemitérios manter-se-ão abertos, com um máximo de cinco pessoas por campa.

Já o autarca de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, diz que “não podemos andar a dizer que é preciso restabelecer uma certa normalidade e fechar os cemitérios no único dia em que as floristas podem recuperar”.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros …

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …