Dia dos Fiéis em pandemia: cemitérios fechados ou com cinco pessoas por campa

Face à pandemia de covid-19, as autarquias estão a tomar medidas preventivas para controlar a afluência de pessoas aos cemitérios durante o Dia dos Fiéis Defuntos.

O Dia dos Fiéis Defuntos acontece a 2 de novembro e milhares de portugueses deslocam-se até aos cemitérios para honrar e relembrar aqueles que já não estão entre nós. No entanto, em tempos de pandemia, as circunstâncias mudaram e temos um novo normal.

Neste dia, há cemitérios que não vão abrir de todo, enquanto alguns optam por ter um máximo de cinco pessoas por campa ou visitas de 15 minutos.

Segundo o jornal Público, entre 31 de outubro e 2 de novembro, muitas câmaras municipais e freguesias optaram por manter os portões dos cemitérios fechados.

Barcelos, Espinho, Esposende, Estarreja, Famalicão, Guimarães, Gondomar, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Póvoa de Varzim, Santa Maria da Feira, Vila do Conde, Trofa, S. João da Madeira e Vale de Cambra são exemplos de alguns cemitérios que não abrirão portas.

Por outro lado, Amares, Braga, Cascais, Coimbra, Gaia, Marinha Grande, Olhão, Porto, Vila Pouca de Aguiar, Vila Real, Vila Verde e Viana do Castelo, por exemplo, vão permanecer abertos.

“Não foi uma decisão fácil”, admite Luísa Salgueiro, presidente da Câmara de Matosinhos, um dos municípios cujos cemitérios não vão abrir. “Foi concertada com a autoridade de saúde pública e resulta da situação [epidemiológica]”. Para compensar, alargou-se o horário durante a semana das 7h à 20h.

Alguns municípios decidiram antecipar as restrições, como é o caso de Gondomar, que já este fim de semana não abrirá os 25 cemitérios. “Não tem havido grande contestação”, salienta o autarca Marco Martins.

O padre Manuel Barbosa, porta-voz do Conferência Episcopal Portuguesa, repete o pedido de equilíbrio entre “os imperativos de proteger a saúde pública e o respeito pelos direitos dos cidadãos”. Assim, o padre apela a que os cemitérios estejam abertos, mesmo que com medidas suplementares de proteção.

Os municípios que decidiram manter os cemitérios abertos reiteram o uso de máscara, a higienização das mão, o distanciamento físico e o cumprimento dos circuitos de entrada e saída.

Muitos definiram um tempo limite de permanência. Em Braga, só se pode estar no cemitério durante uma hora. Em Vila Verde, são apenas 15 minutos, por exemplo. Algumas autarquias até pediram às forças de segurança para controlar a situação.

“Tudo tem risco, a questão é como vivemos com ele para que seja o menor possível”, comenta, por sua vez, o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, onde os cemitérios manter-se-ão abertos, com um máximo de cinco pessoas por campa.

Já o autarca de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, diz que “não podemos andar a dizer que é preciso restabelecer uma certa normalidade e fechar os cemitérios no único dia em que as floristas podem recuperar”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Viagens ao Espaço podem prejudicar o corpo a nível celular. Fígado é o mais afetado

Viagens ao Espaço podem causar o mau funcionamento da mitocôndria de uma célula devido a mudanças na gravidade e radiação, sugere uma nova investigação conduzida pelo Georgetown Lombardi Comprehensive Cancer Center, nos EUA. Investigações com cobaias …

O envelhecimento celular em humanos foi parcialmente revertido (com o uso de oxigénio)

Investigadores da Universidade de Tel Aviv, em Israel, descobriram uma forma de reverter o processo de envelhecimento celular e podem ter feito um avanço na procura pela juventude eterna. O novo estudo publicado na revista Aging …

Porto 0-0 Man City | Pragmatismo portista garante “oitavos”

O FC Porto está nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Os “azuis-e-brancos” precisavam apenas de um empate, ou que o Olympiacos não vencesse em França, em casa do Marselha, e ambos os pressupostos aconteceram – …

O céu tingiu-se de roxo na Suécia (e a culpa era de uma plantação de tomates)

O céu ficou misteriosamente tingido de roxo em Trelleborg, a cidade mais a sul da Suécia, por causa da luz vinda de uma plantação de tomate enuma cidade próxima. Há algumas semanas, os moradores de Trelleborg …

Maurícias estão a abater um morcego ameaçado de extinção por interesses económicos

O morcego das Maurícias, em perigo de extinção, é mais uma vez o centro de um polémico abate nas mãos do Governo, para alarme das organizações de conservação da vida selvagem. Sob pressão de agricultores e …

Procurador-geral dos EUA: não há provas de fraude eleitoral generalizada

O procurador-geral dos Estados Unidos da América, William Barr, reconheceu hoje que não houve fraude em dimensão suficiente para invalidar a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais norte-americanas. "Nesta altura, não vimos fraude a …

Parque de esculturas subaquático vai ser inaugurado em Miami

Miami vai servir de casa para um novo parque de esculturas subaquático como nunca viu. O ReefLine é projetado para servir como um recife artificial e vai estar disponível a receber visitantes em dezembro de …

Da "política do filho único" aos incentivos à natalidade: como a China tem mudado a sua estratégia populacional

A China está a planear incluir novas medidas para estimular a taxa de natalidade do país e lidar com o rápido envelhecimento da população. A estratégia passa pelo “plano de cinco anos” que deverá estar …

Vacinação será “grande prioridade” de presidência portuguesa da UE

O primeiro-ministro português, António Costa, referiu hoje que a vacinação contra a covid-19 deverá ser uma das “grandes prioridades” da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), após um encontro com o presidente do …

No Cambodja, os aldeões usam "espantalhos mágicos" para afastar a covid-19

Os aldeões do Cambodja têm evitado a pandemia de covid-19 sem máscaras nem distanciamento social, mas sim com "espantalhos mágicos" que espantam o vírus mortal. Os dois espantalhos de Ek Chan, um aldeão de 64 anos, …