“Dei-te quase tudo.” PS dedica música ao Bloco, mas não vai em cantigas

Nuno Fox / Lusa

Debate entre o secretário-geral do PS, António Costa, e a coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins

“Dei-te quase tudo e quase tudo foi demais.” A dedicatória do deputado socialista João Paulo Pedrosa resume a relação tensa do Governo com o Bloco de Esquerda. Sem acordo, parte das propostas no Código de Trabalho ficam sem efeito.

Esta segunda-feira, no Parlamento, o deputado socialista João Paulo Pedrosa dedicou uma música de Paulo Gonzo ao deputado do Bloco de Esquerda José Soeiro. “Dei-te quase tudo e quase tudo foi demais”, uma dedicatória que, segundo o Expresso, ficou por aqui.

Na véspera da discussão do Orçamento do Estado para 2021, no Parlamento, é este o ambiente tenso que se vive. O documento irá receber luz verde na primeira votação, mas a vida do Governo complica se, daqui para a frente, o Bloco de Esquerda passar para o lado da oposição.

O partido de Catarina Martins alega que ainda há tempo para voltar atrás na votação final global, mas o Executivo encara o voto contra como um corte de relações.

A questão do Novo Banco parece estar arrumada nas discussões, com o Governo a dizer que não pode fazer mais do que não inscrever a injeção direta. No entanto, as contas da saúde parecem ainda fazer mexer as relações de desamor entre o Governo e o Bloco, assim como a nova prestação social.

Um dos documentos que circulou, de acordo com o semanário, foi o chamado documento político autónomo em que o Governo propunha ao Bloco as mexidas nas leis laborais. A ideia é deixar cair o documento como um todo, só avançando as medidas que o Governo já queria levar a cabo.

Apesar de algumas medidas avançarem, a maioria irá cair por terra. “Haverá coisas que o Governo quererá fazer em qualquer cenário, mas aquele pacote como um todo só é válido em caso de acordo”, adiantou fonte do Governo.

Resta agora esperar pela especialidade para ver se o Bloco vai voltar atrás em algum ponto e, no final, viabilizar o Orçamento do Estado para 2021.

Nova prestação social

Antes de Catarina Martins anunciar o sentido de voto do partido, no domingo, o Executivo de António Costa enviou um email com esclarecimentos e “avanços”, sendo que as principais mexidas eram na nova prestação social: esta deverá poder ser pedida também pelos sócios-gerentes, de acordo com um documento a que o Expresso teve acesso.

As condições para que os beneficiários possam aceder à prestação caem não só para os desempregados como também para os trabalhadores independentes e sócios-gerentes que tenham visto a sua atividade interrompida involuntariamente.

No total, avança o matutino, passará a abranger um total de 258 mil pessoas, em vez das 170 mil iniciais. A despesa aumenta assim para os 633 milhões de euros.

“O BE não quer nenhuma crise política”

Catarina Martins recusa que o Bloco de Esquerda tenha tido uma posição intransigente nas negociações com o Governo, reafirmando que o partido não pode aprovar um OE que não responde às necessidades do país.

“Estamos a atravessar um período muito difícil, mas quando atravessamos um período muito difícil o pior que podemos fazer é colocar a cabeça na areia e não nos perguntarmos se as soluções que estamos a construir servem o país ou não”, afirmou a coordenadora do BE em entrevista à TVI.

A bloquista garantiu que o partido não quer uma crise política e sublinhou que não pode aceitar que em 2021 o Serviço Nacional de Saúde esteja “mais frágil” e que haja menos proteção social. “Claro que o BE não quer nenhuma crise política, mas o primeiro-ministro já disse e eu acompanho – não é o Orçamento que determina se há ou não crise política.”

A dirigente diz que o documento não aposta no reforço do SNS já previsto no Orçamento anterior, e insiste que é fundamental garantir apoio às vítimas da atual crise causada pela covid-19 e que a prestação social não será suficiente para ajudar todos.

ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Estes até agora calaram e sempre foram a favor.
    Agora estão armados em virgens arrependidas e já são contra.
    Deram 3 mil milhões ao BES e agora dar 800 milhões nem pensar que é crime…

    Na bonança em vez de se amealhar foi só dar e agora vamos ver o PS a fazer o que fez o PSD para resolver as asneiras do Socrates…

  2. Tanto faz! O orçamento é aprovado na mesma, é mau na mesma, e tudo assim continua. Amanhã, o Bloco volta a resolver os problemas do PS porque com gente sem vergonha o que conta é estar lá.

  3. O PS só é de esquerda na retórica. Mas quando se trata de construir um SNS capaz de resolver o problema da saúde para os portugueses, preferem fingir que podem “contratar” serviços ao sector privado. Ou seja, têm dinheiro para pagar os preços do privado, mas não têm para reforçar os quadros e os meios do SNS. Pois se é preciso recorrer aos meios do sector privado, ao menos façam-no ao abrigo de uma mobilização coerciva desses meios, pagando taxas iguais às vigentes no SNS.

  4. Mais, o governo tem dinheiro para formar grande parte do corpo clínico dos hospitais privados, oferecendo-lhos de mão beijada depois de todos nós, com os nossos descontos, os termos formado e não tem capacidade de decretar um regime de exclusividade, como faz para outras classes profissionais?! O sector privado precisa de pessoal? Que invista na sua formação! Ou só querem ter lucros? A carta aberta da ex-ministra da saúde, Ana Jorge, e de mais quarenta médicos, dá uma resposta àqueles que com grande responsabilidade nisto tudo estão a inquietar a população. Mas os bastonários não reunem com os médicos? Como é que podem emitir opiniões que afinal são só suas e de mais meia dúzia?

RESPONDER

Parque de esculturas subaquático vai ser inaugurado em Miami

Miami vai servir de casa para um novo parque de esculturas subaquático como nunca viu. O ReefLine é projetado para servir como um recife artificial e vai estar disponível a receber visitantes em dezembro de …

Da "política do filho único" a incentivos à natalidade: como a China tem mudado a sua estratégia populacional

A China está a planear incluir novas medidas para estimular a taxa de natalidade do país e lidar com o rápido envelhecimento da população. A estratégia passa pelo “plano de cinco anos” que deverá estar …

Vacinação será “grande prioridade” de presidência portuguesa da UE

O primeiro-ministro português, António Costa, referiu hoje que a vacinação contra a covid-19 deverá ser uma das “grandes prioridades” da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), após um encontro com o presidente do …

No Cambodja, os aldeões usam "espantalhos mágicos" para afastar a covid-19

Os aldeões do Cambodja têm evitado a pandemia de covid-19 sem máscaras nem distanciamento social, mas sim com "espantalhos mágicos" que espantam o vírus mortal. Os dois espantalhos de Ek Chan, um aldeão de 64 anos, …

O Arecibo desabou. É o fim de uma era à procura de vida extraterrestre

O Observatório de Arecibo, em Porto Rico, morreu. Três semanas depois de um dos principais cabos de sustentação da sua cúpula ter desabado, danificado irremediavelmente o radiotelescópio, o icónico caçador de vida extraterrestre antecipou-se à …

O maior elevador panorâmico do mundo tem vista para os cenários de Avatar

Com o recente lançamento de fotografias subaquáticas dos bastidores do Avatar 2 e a notícia de que Avatar 3 está quase a terminar as filmagens, não há melhor momento para revisitar o parque nacional que …

Pandemia tirou comida da mesa, mas deu asas a startup que transforma plástico do mar em máscaras

A startup portuguesa Skizo transformou a pandemia numa oportunidade de crescimento. Quando faltava comida nalgumas mesas, a empresa de produção de sapatilhas e bolsas passou a fazer máscaras a partir de plástico retirado dos oceanos …

Na Irlanda, o Pai Natal é considerado um "trabalhador essencial"

A Irlanda fez esta semana um anúncio especialmente dedicado às crianças, afirmando que o Pai Natal é considerado um trabalhador essencial no país e, por isso, não terá as suas deslocações restringidas no período natalício. …

Mais 2400 novos casos. Portugal ultrapassa os 300 mil desde o início da pandemia

Portugal ultrapassou hoje a barreira dos 300 mil casos de covid-19 desde o início da pandemia no país, em março, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal registou mais 2.401 novos casos, tendo passado a contabilizar …

Medidas para o Natal conhecidas no sábado. Passagem de ano com todas as restrições

O primeiro-ministro, António Costa, adiantou hoje que no sábado anunciará as medidas para o Natal “com as melhores condições possíveis”, mas avisou desde já que “a passagem do ano vai ter todas as restrições”. “O Governo …