Há mais uma morte por Covid-19. E 143 novos casos

Tiago Petinga / Lusa

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas (E), e o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales (D)

O número de casos de Covid-19 em Portugal aumentou para 785, esta quinta-feira, segundo o novo balanço da DGS, mais 143 do que ontem.

Segundo o boletim informativo diário da Direção-Geral da Saúde (DGS), o número de casos em Portugal subiu para 785, mais 143 do que ontem, o que representa um aumento de 22,3%.

Há também mais uma morte confirmada, na região Centro, o que faz subir o número de vítimas mortais para três. Relativamente aos doentes internados, o número mantém-se estável: só 89 pacientes estão internados (cerca de 15%), sendo que 20 estão nos cuidados intensivos.

8091 pessoas estão em vigilância e 488 ainda aguardam o resultado dos testes realizados. Continuam 24 cadeias de transmissão ativas.

A região Norte continua a ser a mais afetada, com 381 casos confirmados (mais 92 do que ontem). Em Lisboa registam-se 278 casos (mais 35), na região Centro há 86 casos (mais 12), o Algarve regista 25 casos e o Alentejo mantém-se com dois casos confirmados.

Nas ilhas, os Açores têm três casos e a Madeira um. Há ainda nove casos de infeção em pessoas com residência no estrangeiro.

Na conferência de imprensa, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, reafirma que “a maior parte das pessoas pode e deve ser seguida no domicílio“. “Qualquer um de nós, quase todos nós vamos ter sintomas ligeiros a moderados, nesse caso devemos ligar para o SNS 24 e vamos ser seguidos na nossa casa, como já está a maior parte dos doentes a ser acompanhado à data”.

Esta quarta-feira, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, decretou o estado de emergência. O Governo está agora reunido em Conselho de Ministros para definir as medidas a tomar.

Sobre esta questão, o secretário de Estado da Saúde, António Sales, considerou, na mesma conferência de imprensa, que esta declaração “nos deixa ainda mais alerta”. “Uma resposta musculada do Estado dá origem a uma reposta mais robusta das pessoas. Sem pânico, mas com responsabilidade”, afirmou.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Quando ocorreram os grandes incêndios em que morreram dezenas/centenas de pessoas não se passou nada, agora morreram uma/duas pessoas decretam o estado de emergência e dizem que é uma calamidade.

    Estão a avançar para a destruição da República, do Estado de Direito, e das Liberdades Civis, com o pretexto de um vírus numa época em que é normal morrerem dezenas, centenas, milhares de pessoas por causa da gripe.

    Os cidadãos Portugueses têm de reflectir sobre tudo isto, o ataque cobarde que está a ser efectuado pelos saudosos da monarquia e da ditadura do Estado Novo bem como pelos herdeiros do 25 de Novembro de 1975, contra a República, a Democracia, e a Liberdade Individual dos cidadãos, não tem qualquer tipo de justificação.

    Uma coisa é certa, os cidadãos Portugueses podem dissipar qualquer dúvida que tivessem sobre o governo, a Presidência da República, os anteriores governos, e os partidos que estão ou estiveram na Assembleia da República (AR).

    A partir de hoje, a abstenção está legitimada.

RESPONDER

AEK 2 - 4 Braga | “Guerreiros” saqueiam Atenas e apuram-se

O SC de Braga garantiu esta quinta-feira o apuramento para os 16 avos-de-final da Liga Europa. Os minhotos foram à Grécia bater o AEK por 4-2, graças a uma exibição personalizada, num jogo em que …

Ciclone mortal deixou uma praia da Índia coberta de ouro

Centenas de pescadores, mulheres e crianças no distrito de East Godavari, no estado de Andhra Pradesh, no sul da Índia, passaram o fim de semana a vasculhar a praia local em busca de ouro. Após o …

O Flamengo de Jorge Jesus foi "um mero acidente de percurso"

2019 foi uma exceção para a equipa brasileira que, depois de ter vencido (quase) tudo, neste ano já foi afastado da Taça do Brasil e da Libertadores: "O português foi embora e com ele toda …

Concorrência condena MEO a pagar 84 milhões por combinar preços com a NOWO

A Autoridade da Concorrência (AdC) aplicou uma coima de 84 milhões de euros à MEO por combinar preços e repartir mercados com a operadora NOWO nos serviços de comunicações móveis e fixas. “A Autoridade da Concorrência …

PEV quer reverter privatização dos CTT. PS admite todos os cenários

O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) defendeu hoje, no parlamento, a “reversão da nacionalização” dos CTT, e ouviu o PS admitir “todos os cenários”. Numa declaração política no parlamento, o deputado José Luís Ferreira afirmou que, …

Voltar à normalidade "não está longe, mas não é já", avisa Pfizer

O administrador executivo da Pfizer, Albert Bourla, apelou na quarta-feira para que os governos de todo o mundo não reabram as suas economias demasiado depressa devido ao otimismo gerado pelas vacinas de covid-19. Bourla, de 59 …

Biden quer retomar acordo nuclear com o Irão, embora reconheça que será "difícil"

O vencedor das eleições presidenciais norte-americanas, Joe Biden, pretende retomar o acordo nuclear com Irão antes mesmo de novas negociações, assumiu o democrata numa entrevista ao New York Times. Joe Biden afirmou, durante a campanha eleitoral, …

Processo de reprivaticação da Efacec atrasado devido à discussão do OE2021

Apesar de as avaliações no âmbito do processo de nacionalização e futura reprivatização da Efacec já estarem concluídas, o processo esteve condicionado pela discussão do Orçamento de Estado para 2021 (OE2021). De acordo com o Jornal …

Costa sobre vacinação: “Há uma luz ao fundo do túnel, mas o túnel é muito comprido e penoso”

O primeiro-ministro, António Costa, advertiu esta quinta-feira que o processo de vacinação terá imponderabilidades externas a Portugal, sendo também complexo ao nível interno, com as dificuldades a aumentarem quanto maior for o universo de cidadãos …

Alterações climáticas podem colapsar os sistemas de saúde, alertam especialistas

O quinto relatório anual da Lancet sobre saúde e clima revelou que todos os países enfrentam ameaças à saúde humana, "que se multiplicam e se intensificam" à medida que as alterações climáticas originam novas pandemias …