António Costa vive no “país das maravilhas”, acusa Assunção Cristas

Manuel de Almeida / Lusa

A presidente do Partido Popular (CDS/PP), Assunção Cristas

A presidente do CDS-PP acusou neste domingo o primeiro-ministro de “viver no país das maravilhas” e afirmou que as medidas anunciadas por António Costa no âmbito do Orçamento do Estado para 2019 foram feitas a pensar em “nichos eleitorais”.

“O primeiro-ministro vive no país das maravilhas, não vive no país real”, disse Assunção Cristas, em declarações aos jornalistas antes de embarcar na procissão da Nossa Senhora dos Navegantes, em Cascais, referindo-se ao discurso do chefe do Governo, no sábado, na reentré socialista, em Caminha.

Sublinhando que ouviu o discurso de António Costa com atenção, em que falou “em mil dias de governo, em mil maravilhas”, Assunção Cristas disse não ver “maravilhas” e criticou “a maior carga fiscal de sempre”, a falta de investimento público e as cativações”.

Sobre as medidas anunciadas pelo primeiro-ministro para o próximo Orçamento do Estado, entre as quais o alívio da carga fiscal para emigrantes que regressem ao país, Cristas considerou que as mesmas são eleitoralistas.

“Não vi nenhuma alternativa de futuro para o país, na verdade foram um conjunto de medidas a pensar em determinados nichos eleitorais”, disse a presidente dos democratas-cristãos.

Assunção Cristas falou ainda sobre a polémica em torno do comboio especial fretado pelo PS para a “Festa de Verão” do partido, que se realizou no sábado, em Caminha.

“Folguei em ver que o comboio do Partido Socialista chegou a tempo e horas porque, infelizmente, não é isso que acontece com milhares de portugueses que têm de andar de comboios e que os veem atrasados e suprimidos”.

“Seria bom que o primeiro-ministro começasse a andar mais em comboios para perceber a atual realidade”, acrescentou.

Questionada sobre as críticas do líder do PCP, Jerónimo de Sousa, que acusou o CDS-PP de desinvestir na ferrovia enquanto esteve no Governo e a atual direção do partido de “verter lágrimas de crocodilo” sobre o setor ferroviário, Assunção Cristas garantiu que o seu partido “tem prioridades claras” para o país e que “António Costa e as esquerdas encostadas” não têm soluções, mas sim “propaganda”.

“O CDS teve sempre alternativas para as várias questões”, afirmou Assunção Cristas, sublinhando que o partido “não tem nenhum preconceito ideológico sobre uma gestão pública ou uma gestão privada” e aquilo que defende é “serviço de qualidade, sério” seja para os utentes da saúde, dos transportes públicos ou das escolas.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Se o xuxa vive no País das Maravilhas, tu vives no País das Galinholas, ou antes, das caranguejlolas… O Vespa, que andou a aldrabar idosos em Lares e Instituições para idosos na última campanha, já anda a ver se consegue novo tacho?:)

RESPONDER

Costa: "PS continua a ser o maior partido autárquico nacional"

António Costa canta vitória nas eleições autárquicas, apesar de ainda não se conhecerem os resultados finais de Lisboa, Sintra e Loures. Para o secretário-geral socialista, não há dúvida de que o "PS continua a ser …

O "primeiro amarelo" para Costa e o "CDS superou todos os objectivos"

"O CDS superou todos os objectivos a que se propôs nestas autárquicas". É assim que Francisco Rodrigues dos Santos, líder do CDS-PP, canta vitória, considerando que António Costa "viu o seu primeiro cartão amarelo". Na reacção …

Pegadas provam que as Américas foram povoadas milhares de anos antes do que pensávamos

Investigadores descobriram evidências da presença de humanos nas Américas: pegadas com, pelo menos, cerca de 23.000 anos. A nossa espécie começou a migrar para fora de África há cerca de 100.000 anos. Além da Antártida, as …

Liveblog Autárquicas. PSD conquista Aveiro com maiora absoluta, Isaltino ganha Oeiras

Realizam-se este domingo Eleições Autárquicas em Portugal, nas quais está em jogo a eleição de 308 presidentes de câmaras municipais, os seus vereadores e assembleias municipais, bem como 3091 assembleias de freguesia. Acompanhe tudo no …

Jerónimo assume que CDU ficou "aquém", mas não é "determinante para a política nacional"

Jerónimo de Sousa reconhece que os resultados da CDU, nas eleições autárquicas, ficaram "aquém" dos objectivos, mas alerta que não são "determinantes para a política nacional" e rejeita a hipótese de deixar a liderança do …

Geringonça à direita... ou à esquerda? Com Moedas e Medina taco a taco, IL e Bloco entram em jogo

Freguesia a freguesia, eis como Fernando Medina e Carlos Moedas estão a disputar a eleição para a Câmara de Lisboa. As sondagens dão um empate técnico e a Iniciativa Liberal já manifestou que está disponível …

Autárquicas: PS reivindica vitória e acredita que ganha em Lisboa

O secretário-geral adjunto do PS reivindicou hoje vitória do seu partido nas eleições autárquicas, dizendo que irá vencer em número de câmaras e de freguesias, e manifestou-se confiante no quinto triunfo consecutivo em Lisboa. Esta posição …

Autárquicas: Santana reconquista a Figueira e fala numa "proeza sem igual"

Pedro Santana Lopes já fez o seu discurso de vitória como presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, num autoelogio pelo facto de ter ganho a dois "grandes partidos", o PS e o PSD, …

Autárquicas: PS segura Almada

Aposta da CDU em Maria das Dores Meira, atual autarca de Setúbal que atingiu o limite de mandatos naquele concelho, parece não ter sortido os efeitos desejados. O Partido Socialista deverá, segundo as primeiras projeções, conseguir …

Autárquicas: Coimbra muda de mãos com maioria absoluta de José Manuel Silva

Segundo as primeiras projeções desta noite, o ex-bastonário da Ordem dos Médicos e candidato do PSD, José Manuel Silva conquista a Câmara Municipal de Coimbra, com margem confortável Segundo a projeção SIC, José Manuel Silva obterá …