Costa: UE arrisca criar falsas expetativas sobre a adesão da Ucrânia

1

partyofeuropeansocialists / Flickr

O primeiro-ministro, António Costa

O primeiro-ministro, António Costa

O primeiro-ministro, António Costa, alertou para o risco de se criarem falsas expetativas à Ucrânia relativamente à sua adesão à União Europeia (UE), sublinhando que o “grande risco” é que se torne em “desilusão amarga”.

Em entrevista ao Financial Times, Costa defendeu que são necessários “menos debates legais e mais soluções prática”, indicando ainda estar à espera da avaliação da Comissão Europeia sobre o tema, que será debatido a 23 e 24 de junho.

“Era essencial responder à emergência que a Ucrânia e o povo ucraniano estão a viver presentemente”, apontou, referindo, contudo, que a atribuição do estatuto de candidato não resolverá os problema urgentes daquele país. Na sua opinião, apenas deixará clara a divisão europeia a este nível, dando assim um presente à Rússia.

Embora não se oponha à adesão, Costa sublinhou que o seu “foco é obter no próximo Conselho Europeu um compromisso claro no apoio urgente e criar uma plataforma de longo prazo para apoiar a retoma da Ucrânia”. Para tal, “não precisamos de abrir agora uma negociação ou procedimento que levará muitos anos”.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.