“Truque” de Costa para “comprar tempo” pode tornar-se “um problema sério”

PSD / Flickr

Luis Marques Mendes

A “derrota pesada” de Mário Centeno na votação do Fundo Monetário Internacional (FMI), o “truque” de António Costa na polémica dos contratos de familiares com o Estado e a turbulência interna no PSD marcam a opinião do comentador Luís Marques Mendes desta semana.

No seu habitual espaço de opinião no Jornal da Noite de domingo, na SIC, Marques Mendes entende que Mário Centeno sofreu “uma derrota pesada” na escolha do director-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Centeno afirmou na quinta-feira que não estava no lote de nomes que foram a votação para o cargo de director-geral do FMI. A búlgara Kristalina Georgieva, actual número dois do Banco Mundial, foi nomeada candidata da Europa à liderança do órgão.

Marques Mendes considera que Centeno “deixou demasiado claro que queria muito sair de Portugal e ir para o FMI”. Por isso, conclui que o ministro das Finanças sofreu “uma derrota pesada”. “Vai ter de ficar e ficar contrariado”, sustenta o comentador, realçando que “Centeno, a partir de agora, faz lembrar aqueles jogadores de futebol que querem sair de Portugal para o estrangeiro, não conseguem a transferência e ficam a jogar contrariados”.

“Rio ganhou no Conselho Nacional, mas perdeu no país”

No seu habitual espaço de comentário, Marques Mendes também falou da situação interna no PSD, considerando que a aprovação das listas em Conselho Nacional deixou a ideia de um partido “ainda mais dividido” e de “um líder ainda mais contestado” até pelos seus próprios apoiantes.

Como exemplo dessa contestação a Rio, Marques Mendes dá o exemplo da demissão de Rui Rocha, o presidente da distrital de Leiria que apoiava o presidente do PSD.

“Rio ganhou no Conselho Nacional”, com “uma votação significativa” que não surpreende, porque “nunca um líder do PSD perdeu uma votação em Conselho Nacional, muito menos quando se trata de mercearia política“, entende o ex-líder dos sociais-democratas.

Mas Rio “perdeu no país e ajudou a reforçar o adversário Luís Montenegro“, sustenta Marques Mendes.

“Se as coisas correrem mal a Rui Rio”, Luís Montenegro ganha força no partido, diz, salientando que “uma grande parte daqueles que estão descontentes com este processo — ou porque não entraram nas listas ou porque saíram das mesmas — vai engrossar o apoio” ao ex-deputado do PSD “numa eventual disputa interna daqui a alguns meses”.

O “truque” de Costa para “comprar tempo”

Comentando a polémica das golas inflamáveis, Marques Mendes defende que o “secretário de Estado da Protecção Civil devia demitir-se“, “ou então devia ser demitido”.

“Um seu adjunto influenciou a escolha das empresas a contratar e demitiu-se. O secretário de Estado devia ter feito o mesmo, devia ter assumido a responsabilidade política” porque “os adjuntos não agem por conta própria”, salienta Marques Mendes.

Em causa está a demissão do adjunto do Secretário de Estado que recomendou as empresas para o fabrico das golas, num ajuste directo autorizado pelo Governo.

O caso deu origem a várias notícias sobre o facto de empresas de familiares de elementos do Governo, incluindo o filho do secretário de Estado da Protecção Civil, terem contratos com o Estado, o que viola a Lei das incompatibilidades políticas.

Marques Mendes refere que a Lei é um “exagero”, mas diz que se existe é para cumprir.

A forma como António Costa lidou com o caso, pedindo um parecer à Procuradoria Geral da República (PGR), foi “desastrosa”. Trata-se de “uma habilidade, um truque” cujo objectivo “não é esclarecer”, mas “comprar tempo”. “É adiar o assunto até às eleições para que ninguém se demita nem tenha de ser demitido”, sustenta, considerando que a artimanha pode “rebentar” na cara de Costa se a PGR der o seu parecer antes das eleições. Aí Costa poderá ter um “um problema sério, em Setembro, em plena campanha eleitoral”.

Governo vai agir com “músculo” à greve dos motoristas

Outro tema da actualidades comentado por Marques Mendes é a greve dos camionistas, cujo Sindicato se reúne nesta segunda-feira com o Governo que tenta evitar a greve de 12 de Agosto.

Se a inteligência funcionar o Sindicato dá um passo atrás para poder dar dois no futuro e desconvocar a greve”, frisa o comentador, apontando que isso abrirá caminho para “incentivar as negociações”, deixando aberta a possibilidade de uma nova “greve no futuro, caso seja necessário”.

A insistência na greve pode, por outro lado, resultar numa “derrota pesada” para os camionistas “porque as condições são bem piores do que eram na Páscoa, quando ocorreu a greve anterior”. Nessa altura, “tinham a seu favor a opinião pública”, o que “agora não acontece”, analisa Marques Mendes.

“Esta greve é muito impopular, irrita as pessoas e nenhum português compreende que se esteja a fazer uma greve em Agosto de 2019 para aumentos salariais de 2021 ou 2022″, salienta o comentador indo ao encontro de uma ideia já defendida por António Costa.

Por outro lado, o Governo está preparado para, desta vez, dar “uma reposta mais musculada”, com “uma forte mobilização das Forças Armadas e forças de segurança para evitar incidentes e bloqueios”, conclui Marques Mendes.

O Governo quer fazer deste caso “uma demonstração de músculo e força” num “exercício de autoridade”, à semelhança do que fez com os professores, aponta o comentador.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

    • É!…
      Quando não há um pingo de vergonha nem de moral, vale tudo!…
      Esse meio-metro de “comentador”, não aprendeu à primeira:
      “O karma serve-se frio”
      https://www.youtube.com/watch?v=EpEryPhRxXY
      .
      Mas a melhor desse negociante parasita desavergonado, é esta:
      “Não ter um pingo de vergonha na cara, aula prática”
      https://www.youtube.com/watch?v=QeQnAsZaiFE
      .
      E anda um monte de estrume destes a fazer de conta que é comentador da TV, como se andasse tudo a dormir!…

    • No essencial até estão de acordo uns com os outros! Agora sobre a tal comédia eu diria que a grande comédia é toda a política portuguesa no geral. Ora á Direita ora á Esquerda ora mamam uns ora mamam outros. A corrupção e oportunismo constante e crescente são a grande marca da política portuguesa. O estado a que o país chegou diz tudo. Salários de 700 euros que já não chegam sequer para pagar a renda de um pequeno apartamento na região de Lisboa, problema este que alastra ao resto do país. Para além disto é todo um descontentamento geral de variadíssimas classes e um custo de vida que não pára de subir. Culpa dos vários governos repito.
      O lema é servirem-se a si próprios e aos seus familiares e amigos enquanto o país fica cada vez mais ao Deus dará.
      Os fogos assumiram-se como uma estratégia decididamente e a política está metida nisso.
      Portanto Marques Mendes não é pior nem melhor, é exactamente igual ao costa e ao rio e á cristas. É apenas mais um oportunista muito sério! Lol lol lol

  1. No essencial até estão de acordo uns com os outros! Ora á Direita ora á Esquerda ora mamam uns ora mamam outros. A corrupção e oportunismo constante e crescente são a grande marca da política portuguesa. O estado a que o país chegou diz tudo. Salários de 700 euros que já não chegam sequer para pagar a renda de um pequeno apartamento na região de Lisboa, problema este que alastra ao resto do país. Para além disto é todo um descontentamento geral de variadíssimas classes e um custo de vida que não pára de subir. Culpa dos vários governos repito.
    O lema é servirem-se a si próprios e aos seus familiares e amigos enquanto o país fica cada vez mais ao Deus dará.
    Os fogos assumiram-se como uma estratégia decididamente e a política está metida nisso.
    Portanto Marques Mendes não é pior nem melhor, é exactamente igual ao costa e ao rio e á cristas. É apenas mais um oportunista muito sério! Lol lol lol

  2. Supostamente deveria haver um algorítmo que impede a duplicação de comentários. O que acontece é que não há uma forma muito consistente e sistemática de moderação, ao que parece pelo menos. Alguns comentários entram directamente mal se clica em “enviar”, outros esperam tanto pela moderação que a pessoa pensa que houve algum “bug” e reenviam o comentário. Por vezes aparece uma mensagem de erro a dizer que “já enviou um comentário idêntico”… Outras vezes não aparece nada e acaba por haver dois comentários iguais publicados.

    Mas o pior mesmo é quando o comentário não infinge quaisquer regras do site, mas mesmo assim é sistemática e arbitrariamente bloqueado, apenas porque a pessoa que naquele momento está a rever os comentários, não gosta do que lá está escrito, ou vai contras as suas ideologias.

  3. É verdade, o Cativador ficará contrariado. Atingiu o Princípio de Peter. Mas não foi agora. Foi quando terminou a licenciatura.

  4. Só mesmo a SIC tem interesse em por um altifalante na boca deste senhor. A quem mais interessa, a quem serve a opinião do Sr. Marques Mendes? Quanto lhe pagam, a este pseudo-reformado do PPD?

RESPONDER

Robôs substituem estudantes em cerimónia de graduação no Japão

Impedidos de estarem na sua cerimónia de graduação por causa do novo coronavírus, estudantes japoneses marcaram presença com a ajuda de robôs. Com as universidades fechadas devido à pandemia de covid-19, muitos foram os estudantes universitários …

Governo flexibiliza prescrição eletrónica de medicamentos

Esta quinta-feira, foi publicado em Diário da República o decreto-lei que cria o regime excecional de prescrição eletrónica de medicamentos durante o estado de emergência. O Governo criou um regime excecional de prescrição eletrónica de …

Médicos imigrantes impedidos de ajudar a combater o coronavírus nos EUA

Devido às regras dos vistos, muitos médicos imigrantes estão a ser proibidos de ajudar a combater a pandemia de covid-19 fora do hospital em que trabalham. Os Estados Unidos continuam a sentir em força as consequências …

Espanha insiste em emissão conjunta de dívida europeia "a médio prazo"

A ministra da Economia espanhola diz que o acordo alcançado pelo Eurogrupo "fazia falta", mas insiste que haja emissão conjunta de dívida europeia "a médio prazo". O Parlamento espanhol aprovou, entretanto, a renovação do estado …

Hyundai apresenta conceito de novo elétrico conduzido com joysticks

A Hyundai apresentou o conceito para um novo veículo, chamado Prophecy. O carro elétrico não é guiado pelo tradicional volante, mas sim por dois joysticks. As feiras automóveis estão todas interrompidas devido à pandemia de covid-19, …

Hospital da Cruz Vermelha excluído da rede de combate à pandemia

O Hospital da Cruz Vermelha não vai integrar a "rede covid", criada em resposta à pandemia do novo coronavírus, anunciou esta quinta-feira o executivo, realçando que esta decisão é tomada porque, face à situação atual, …

Coronavírus. Luvas de látex são perigosas quando não utilizadas corretamente

Quase como acontece com as máscaras, caso não sejam utilizadas corretamente, as luvas descartáveis de látex podem ser perigosas, ajudando a disseminar mais facilmente o vírus. A pandemia de covid-19 despertou grande interesse de como as …

Bloco de Esquerda "não vai aceitar austeridade" no pós-pandemia

A coordenadora nacional do Bloco de Esquerda diz que "não vai aceitar austeridade" em 2021, após a pandemia da covid-19, e garantiu que, pelo seu partido, "não faltará maioria" para ajudar Portugal a sair de …

Em Canonica d'Adda, homens e mulheres têm dias diferentes para ir às compras

A presidente da câmara de uma pequena cidade da Lombardia, Canonica d'Adda, em Itália, decidiu que homens e mulheres terão dias diferentes para fazer compras, visando limitar a multidão nas lojas e lutar contra a …

Linhas de crédito alargadas a todos os setores de atividade

O Governo alargou os apoios "à globalidade do tecido empresarial", nomeadamente aos setores do comércio e serviços, dos transportes, do imobiliário, da construção, indústrias extrativas e transformadoras. As linhas de crédito lançadas pelo Governo para apoiar …